Santos 0 x 2 Cruzeiro

Data: 10/05/2003, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 8ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 19.025 pagantes
Renda: R$ 179.885,00
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Auxiliares: Cid Bezerra Cavalcante e Erich Bartolomeu Bandeira
Cartões amarelos: Willian (S); Maldonado, Recife e Sandro (C).
Gols: Artistizábal (03-2) e Mota (44-2).

SANTOS
Fábio Costa; Elano, Preto, Alex e Léo; Daniel (Fabiano), Renato, Diego e Nenê (Willian); Robinho (Douglas) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Emerson Leão

CRUZEIRO
Gomes; Maurinho, Edu Dracena, Thiago e Leandro; Recife (Márcio), Maldonado, Sandro (Felipe Melo) e Alex; Artistizábal e Deivid (Mota).
Técnico: Wanderley Luxemburgo



Cruzeiro vence Santos na Vila Belmiro

Luxemburgo leva vitória e moedas

O Cruzeiro mostrou novamente sua força no Brasileirão. A mais nova vítima do time mineiro é o Santos que, mesmo jogando em casa, não segurou o melhor ataque do torneio. Na tarde deste sábado, o Cruzeiro saiu da Vila Belmiro com três pontos, ao vencer o Santos por 2 a 0.

O resultado coloca o time mineiro provisoriamente na liderança do torneio e mantém sua série invicta. O Cruzeiro completou 33 jogos sem perder.

O jogo foi movimentado, mas sem a quantidade de gols esperada no confronto entre os dois times sensações do país na atualidade.

O Santos, atual campeão brasileiro, faz uma boa campanha na Libertadores da América – durante a semana, garantiu vaga nos pênaltis nas quartas-de-final do campeonato sul-americano.

O Cruzeiro, entretanto não sabe o que é perder desde outubro do ano passado. O time ainda foi campeão mineiro deste ano e durante a semana deu passo importante para chegar às semifinais da Copa do Brasil, ao derrotar o Vasco, em casa, no jogo de ida.

O Cruzeiro recebe o Corinthians no domingo, no Mineirão, pelo Brasileiro. Antes, porém, enfrenta o Vasco no Rio de Janeiro, na quarta-feira, pelo jogo de volta da Copa do Brasil.

O Santos aguarda definição do seu adversário na Libertadores, que sai do jogo entre Deportivo de Cali, da Colômbia, e Cruz Azul, do México. Pelo Brasileirão, enfrenta o Juventude, no sábado, no Rio Grande do Sul.

O jogo

O Cruzeiro começou melhor a partida. Com um bom toque de bola, chegava com perigo ao ataque e defendia-se bem. O Santos, acuado, errava muitos passes e não conseguia entrar na área adversária.

Aos 2min, Deivid cruzou e Leandro chutou muito forte da entrada da área. Um minuto depois, Alex tentou surpreender o goleiro Santos ao receber bola e tocar de primeira. Fábio Costa, atento, defendeu.

O Santos melhorou e equilibrou o jogo. Aos 6min, Preto cruzou da direita e o goleiro Gomes não alcançou. A bola sobrou para Léo, mas o juiz paralisou o jogo marcando falta de Renato em Maurinho.

Léo, aos 13min, enfiou bola para Robinho que, impedido, chutou na trave. No lance seguinte, Renato tentou de muito longe. A bola desviou na zaga cruzeirense, mas foi fraca para o gol. Gomes não teve dificuldade para defender.

Aos 20min, Nenê cobrou escanteio e Alex cabeceou para a boa defesa do goleiro do Cruzeiro. Quatro minutos depois, Robinho fez boa jogada dentro da área, ao driblar dois zagueiros cruzeirenses e tocou para Nenê, que chutou errado da entrada da pequena área.

O Cruzeiro foi para o ataque e, aos 26min, o árbitro Wilson de Souza Mendonça marcou falta inexistente de Renato em Edu Dracena, na entrada da grande área. Na cobrança, Alex chutou mal.

Aos 31min, Elano acertou chute forte de longe, mas Gomes defendeu sem dificuldade. A equipe santista ainda desperdiçou uma boa chance, aos 33min. Falta perigosa para o Santos da intermediária, mas Alex cobrou mal.

O zagueiro Thiago tentou resolver na frente. Aos 37min, chutou de muito longe, sem perigo à meta santista. Três minutos depois, novo chute da intermediária. Desta vez, Fábio Costa teve de trabalhar.

O Cruzeiro ainda quase abriu o placar aos 44min, Num bate-rebote dentro da área santista, a bola sobrou para Deivid, que chutou mal.

Os times voltaram sem alterações para o segundo tempo. Mais ofensivo, porém, o Cruzeiro abriu o placar logo aos 3min. Em tabela com Recife, Artistizábal matou no peito e, da entrada da área, chutou muito bem, sem chance para Fábio Costa, para fazer um golaço: 1 a 0.

A resposta santista veio dois minutos depois. Robinho entrou na área e ao finalizar foi travado pelo lateral Maurinho, que evitou o gol do Santos. Na melhor oportunidade santista da partida, aos 14min, Diego fez boa jogada, tabelou com Robinho e, de frente para o gol, chutou errado.

Aos 25min, o Cruzeiro quase ampliou. Artistizábal cabeceou à queima-roupa e Fábio Costa fez defesa incrível. No rebote, Deivid cabeceou e Elano tirou em cima da risca. O árbitro, porém, já anotava impedimento do time cruzeirense.

Aos 29min, Elano cruzou, o goleiro Gomes saiu mal do gol e trombou com um jogador cruzeirense. NA sobra, Ricardo Oliveira errou a bola, mas Douglas conseguiu pegar a bola e chutar para o gol. Gomes defendeu.

Um minuto depois, foi a vez de Willian desperdiçar oportunidade. O Santos chegava bem, mas não conseguia penetrar na área cruzeirense.

Mas, aos 44min, Mota, que havia acabado de entrar, ampliou a vantagem do Cruzeiro e acabou com a série de quatro vitórias do Santos no Brasileiro.