Santos 2 x 1 Internacional

Data: 25/05/2003, domingo, 18h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 10ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.844 pagantes
Renda: R$ 75.070,00
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Auxiliares: Alfonso Scarrpati (ES) e Marco Antônio Colodetti (ES)
Cartões amarelos: Reginaldo Araújo, Paulo Almeida, Renato, Robinho e Fabiano (S); Daniel Carvalho e Edu Silva (I).
Gols: Edu Silva (44-1); Fabiano (11-2) e William (33-2).

SANTOS
Júlio Sérgio; Reginaldo Araújo (Fabiano), Pereira, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Nenê (Wellington) e Diego; Robinho e Douglas (William).
Técnico: Emerson Leão

INTERNACIONAL-RS
Clemer; Gavilán, Fernando Cardozo, Vinícius e Edu Silva (Diego); Sangaletti, Geninho (Cleitão), Claiton e Cleiton Xavier (Júnior); Daniel Carvalho e Nilmar.
Técnico: Muricy Ramalho



De virada, Santos vence o Internacional na Vila Belmiro

Com gols dos reservas Fabiano e William, o Santos conquistou um importante resultado ao vencer o Internacional por 2 a 1, de virada, neste domingo, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com a vitória, o Santos assume a terceira colocação do Brasileiro, com 18 pontos ganhos, ao lado do São Paulo. No entanto, o saldo de gols da equipe santista é superior: oito contra três dos tricolores. Já o Internacional, mesmo sem pontuar, permanece na segunda colocação, com um ponto a mais.

O técnico do Santos, Emerson Leão, poupou o zagueiro André Luís e o meia Elano, por precaução, colocando em campo Pereira e Nenê, respectivamente. O goleiro Fábio Costa, ainda recuperando-se de contusão, permaneceu de fora, dando vaga a Júlio Sérgio.

Pelo Inter, o técnico Muricy Ramalho escalou Vinícius no lugar de Wilson, suspenso. Além disso, o treinador, preocupado com o ataque santista, mudou o esquema da equipe, tirando o meia-atacante Diego e colocando o volante Geninho.

O primeiro tempo foi equilibrado. O Santos foi bem marcado pela equipe colorada e mão encontrava muitos espaços no ataque. Por isso, o time da casa arriscava de fora da área, mas sem sucesso. As boas chances do Santos sempre saíam quando Diego se livrava da marcação. Aos 26min, o meia deu um belo passe para Robinho, que quase marcou.

Nos contragolpes, principalmente com Daniel Carvalho, o Inter chegava com perigo e dava trabalho ao goleiro Júlio Sérgio. Aos 44min, em jogada pela esquerda, Daniel Carvalho entortou Paulo Almeida e serviu, Edu Silva, que colocou o time colorado em vantagem.

O Santos voltou pressionando na segunda etapa. Aos 10min, Leão tirou Reginaldo Araújo e Nenê e colocou em campo Fabiano e Wellington, respectivamente. A alteração deu certo e Fabiano, na sua primeira jogada, usou a cabeça para empatar e marcar seu primeiro gol com a camisa do Santos.

Leão ainda tirou Douglas e colocou William, que não decepcionou. Depois de grande troca de passes da equipe santista, o atacante empurrou para as redes e marcou o gol da virada alvinegra na Vila Belmiro.

Agora, o Santos esquece o Campeonato Brasileiro e volta sua atenções para a Copa Libertadores da América. Na quarta-feira, o time santista recebe o Cruz Azul, do México, pelo jogo de volta das quasrta-de-final do torneio. Na primeira partida, houve empate por 2 a 2.

Pelo Brasileiro, Internacional volta a campo no sábado, diante do Paysandu, no estádio Beira-Rio. Já o Santos terá um clássico pela frente, contra o São Paulo, domingo, na Vila Belmiro.

O jogo

O primeiro tempo foi equilibrado na Vila Belmiro. Aos 11min, depois de bate-rebate no meio-campo, a bola sobrou limpa para Nilmar. O atacante avançou e, da entrada da área, bateu no canto direito, mas o goleiro Júlio Sérgio se esticou e conseguiu colocar a bola para escanteio.

O Santos passou a encontrar espaços e foi ao ataque. Reginaldo Araújo, aos 16min, Nenê, aos 21min, e Renato, aos 25min, arriscaram de fora da área, mas mandaram por cima do gol de Clemer.

Aos 26min, o time santista chegou perto do gol. Diego avançou em velocidade pelo meio e achou Robinho. Já dentro da área, o atacante entortou Gavilan e bateu de pé esquerdo, com perigo, rente à trave direita.

O Inter acordou e incomodou a zaga do Santos aos 37min, com Geninho, que fez boa jogada mas finalizou para fora. No minuto seguinte, Diego Carvalo fez boa jogada pela esquerda e chutou forte, rasteiro. Júlio Sérgio fez grande defesa, colocando para escanteio.

Aos 43min, o Santos criou sua última oportunidade no primeiro tempo. Robinho arrancou pela esquerda, ganhou da marcação na velocidade, mas bateu fraco, em cima de Clemer, que não teve trabalho para fazer a defesa.

O primeiro tempo estava com cara de 0 a 0 quando o Inter abriu o placar, aos 44min. Daniel Carvalho dominou uma bola perdida na esquerda, junto à bandeirinha de escanteio, passou a bola no meia das pernas de Paulo Almeida e cruzou para Edu Silva. O lateral entrou em velocidade e bateu cruzado para vencer Júlio Sérgio.

Perdendo por 1 a 0, o Santos voltou pressionando ainda mais o Inter na segunda etapa. A equipe santista rondava a zaga gaúcha, mas não encontrava espaços para finalizar.

Aos 10min, o técnico Leão sacou Reginaldo Araújo e Nenê, colocando Fabiano e Wellington, respectivamente. A mudança deu certo já que, no minuto seguinte, Fabiano aproveitou escanteio cobrado por Diego e, de cabeça, se antecipou ao goleiro Clemer, fazendo o gol do empate santista.

O time da casa continuava melhor, mas o Inter tentava incomodar nos contra-ataques. Aos 22min, Nilmar recebeu na direita, se livrou de Alex e tocou por cobertura na saída de Júlio Sérgio, mandando pela linha de fundo.

Aos 23min, foi a vez do Santos quase marcar. Diego tocou para Fabiano, que cruzou rasteiro para a área. Douglas não conseguiu alcançar e a bola saiu limpa pela linha de fundo.

O gol da virada saiu aos 33min, em uma bela troca de passes do ataque santista. Diego recebeu de Robinho na intermediária e lançou Renato, dentro da área. O meia dominou e rolou para William, que apenas desviou de Clemer e colocou o Santos na frente no placar.

Aos 37min, o Inter quase marcou. Daniel Carvalho cruzou da esquerda e Nilmar desviou de cabeça. A bola explodiu na trave esquerda de Júlio Sérgio.

Nos minutos finais, o Inter passou a tocar a bola em busca do gol do empate, mas não conseguiu furar o bloqueio da zaga santista e acabou derrotado na Vila Belmiro.