Santos 3 x 2 São Paulo

Data: 01/06/2003, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 11ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.894 pagantes
Renda: R$ 173.154,00
Árbitro: Sálvio Spindola Fagundes Filho (SP)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e Geraldo José Vollet Pinheiro (SP)
Cartões amarelos: Elano, Alex, Pereira e Renato (S); Tiago, Luís Fabiano, Júlio Baptista, Rico e Gustavo Nery (SP).
Gols: Diego (16-1, de pênalti), Luís Fabiano (34-1, de pênalti); Fabiano (14-2), Rico (28-2) e Renato (36-2).

SANTOS
Fábio Costa; Wellington, Pereira, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano e Diego; Robinho e Fabiano.
Técnico: Emerson Leão

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Tiago (Fábio Simplício), Jean, Gustavo Nery e Jorginho Paulista; Adriano, Alexandre, Júlio Baptista e Aílton (Kléber); Reinaldo (Rico) e Luís Fabiano.
Técnico (interino): Roberto Rojas



Santos esquece a Libertadores e vence clássico contra São Paulo na Vila Belmiro

Em um jogo movimentado, o Santos venceu o São Paulo por 3 a 2 na tarde deste domingo, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Além de assumir a terceira posição isolada do torneio, com 21 pontos, um a menos do que o vice-líder Internacional, a equipe do litoral paulista chegou à marca histórica de mil gols assinalados em campeonatos brasileiros.

Mesmo com desfalques importantes – Kaká, Ricardinho e Fabiano -, o São Paulo não se intimidou com a boa fase santista e chegou a empatar a partida por duas vezes. Mas, pressionado na etapa final, o tricolor não conseguiu segurar o ataque do Santos.

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio e pelo excessivo número de faltas de ambos os lados. Diego, pelo Santos, e Luís Fabiano, pelo São Paulo, marcaram os gols em cobranças de pênaltis. Enquanto o meia santista marcou seu primeiro gol no torneio, o atacante são-paulino assumiu a artilharia isolada do campeonato, com 11 gols.

O Santos voltou superior na etapa final e após chutar bola na trave e desperdiçar diversas chances, Fabiano colocou o time do litoral paulista em vantagem novamente. A jogada que resultou no gol foi irregular, uma vez que Léo, responsável pelo cruzamento para Fabiano, recebeu bola impedido.

Em uma falha da defesa santista, Rico (ex-Portuguesa Santista), que substituiu Reinaldo no segundo tempo, deixou tudo igual novamente. Aos 36min, Renato deu a vitória ao Santos ao marcar o milésimo gol da equipe em campeonatos brasileiros.

O Santos volta a campo no próximo sábado, pela 12ª rodada do Brasileirão. A equipe enfrenta o Guarani, em Campinas, desfalcado por Alex e Fabiano, que levaram o terceiro cartão amarelo.

Antes, porém, aguarda uma definição da Confederação Sul-americana com relação à data e local em que disputará o primeiro jogo da semifinal da Libertadores da América, contra o Independiente de Medellín, da Colômbia. A partida está marcada para o dia 4, no Morumbi, mas o Santos quer jogar no dia 11, na Vila.

Já o São Paulo, que está cada vez mais próximo de anunciar Tite (Grêmio) como seu novo treinador, enfrenta o Bahia no Morumbi, no próximo domingo.

O jogo

O Santos começou melhor. Logo a 1min, teve a chance de abrir o marcador, mas Rogério Ceni antecipou-se à jogada e evitou que o atacante santista chutasse a bola.

Aos 10min, Robinho recebeu bola na esquerda e arriscou de fora da área. A bola, porém, saiu fraca, à direita de Rogério Ceni.

Quatro minutos depois, Elano lançou Renato na esquerda, dentro da área. O volante matou a bola no peito e quando foi dar um chapéu em Tiago, foi segurado. O árbitro paulista Sálvio Spindola Fagundes Filho anotou pênalti. Diego cobrou mal, no meio do gol, mas conseguiu colocar o Santos na frente do marcador.

Após tomar o gol, o São Paulo acordou e passou a pressionar o adversário. Aos 19min, Aílton cobrou falta para o meia da área e após confusão, os jogadores são-paulinos pediram pênalti de Renato em Gustavo Nery. Segundo eles, o volante santista empurrou Nery antes dele chegar na bola.

Aos 23min, após falha de Adriano, Robinho arriscou de fora da área e quase pegou Rogério Ceni desprevenido. O goleiro ainda conseguiu fazer a defesa. Um minuto depois, Tiago cobrou falta para dentro da área santista, Paulo Almeida falhou e a bola sobrou para Luís Fabiano, que foi travado por Pereira no momento do chute.

Luís Fabiano fez boa jogada pela direita, aos 28min, e tocou para Júlio Baptista, que entrava sozinho na área. Na finalização, a bola foi por cima do gol de Fábio Costa.

O jogo estava equilibrado, quando Pereira, aos 32min, fez pênalti infantil em Luís Fabiano. O zagueiro puxou o atacante são-paulino dentro da área, quando a bola já estava saindo pela linha de fundo. Luís Fabiano cobrou, empatou o jogo e assumiu a artilharia isolada do torneio, com 11 gols.

Aos 36min, Diego cobrou falta fechada da esquerda e Rogério Ceni defendeu. Na sequência, Alex pegou um chute forte de fora da área e, novamente, o goleiro são-paulino fez boa defesa.

As equipes voltaram sem mudanças para o segundo tempo. Incentivado pela torcida, o Santos partiu para o ataque. Aos 2min, oportunidade santista em cobrança de falta. Alex cobrou e a bola passou à esquerda da meta do São Paulo, com perigo.

Após boa jogada do ataque santista, aos 10min, Diego tocou para Fabiano na esquerda. Ele dominou a bola e arriscou. Apesar de chutar errado, a bola saiu rasteira e Rogério Ceni teve dificuldade para defender.

Um minuto depois, Elano fez jogada individual, driblou Jorginho Paulista dentro da área e chutou cruzado, da direita. A bola explodiu na trave direita de Rogério Ceni e ficou com a defesa do São Paulo.

Aos 14min, Robinho lançou Léo, em posição irregular na esquerda. O lateral saiu em velocidade e cruzou para Fabiano, improvisado como centroavante, cabecear sozinho e colocar o Santos novamente em vantagem.

Aos 19min, o treinador interino do São Paulo, Roberto Rojas, decidiu mexer no time. Ele tirou Reinaldo, que não fazia boa partida, e colocou Rico, ex-Portuguesa Santista. E a alteração deu certo.

O São Paulo chegou ao empate aos 28min, após falha da defesa santista, que ficou parada vendo o ataque são-paulino jogar. Kléber, que havia acabado de entrar no lugar de Aílton, tocou para Luís Fabiano na esquerda. O atacante dominou a bola e tocou para Rico, sozinho, chutar sem chances para Fábio Costa.

Aos 36min, Alex cobrou falta forte de fora da área, Rogério não segurou e, no rebote, Renato colocou o Santos na frente novamente, decretando mais uma vitória santista no torneio. Foi o milésimo gol marcado pelo Santos em campeonatos brasileiros.