Juventus 0 x 1 Santos

Data: 02/02/2003, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – Grupo 2 – 3ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 18.396 pagantes
Renda: não divulgada
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho
Cartões amarelos: Anderson, Gobatto, Itabuna e Hugo (J); Preto e Paulo Almeida (S).
Gol: Elano (20-1).

JUVENTUS
Willians; Itabuna, Hugo e Luizão; Dirceu, Edson, Alex (Dudu), Anderson e Cristian (Ralf) ; Alvim e Gobatto (Sidnei).
Técnico: Paulo Sérgio Tognasini

SANTOS
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Nenê), Preto, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano (Alexandre) e Diego (Fabiano); Robinho e Ricardo Oliveira.
Técnico: Emerson Leão



Com vitória simples, Santos assume a liderança do Grupo 2 do Paulista

Vinte e dois minutos. Esse foi o tempo que o time do Santos precisou jogar para vencer o Juventus por 1 a 0, hoje, no Pacaembu, e assumir a liderança do Grupo 2 do Campeonato Paulista.

A grande maioria dos mais de 18 mil torcedores esperava ver o atual campeão brasileiro repetir o que fizera o São Paulo na última quinta-feira e golear o mesmo Juventus, um adversário que, teoricamente, não deveria ser difícil.

Mas a equipe de Diego, Robinho e companhia, no entanto, só fez jus à expectativa de sua torcida na metade inicial do primeiro tempo, até Elano arriscar um chute de fora da área e fazer o gol que levou o time da Baixada santista ao primeiro lugar de sua chave no Estadual, com sete pontos -um a mais do que Portuguesa Santista e São Paulo.

O resultado magro acabou dando suporte ao “receio” dos santistas relacionado ao Juventus.

Antes do jogo, alguns atletas do Santos diziam temer que o fato de o adversário ter perdido suas duas primeiras partidas -2 a1 para a Portuguesa Santista e 6 a 0 diante do São Paulo- pudesse “atrapalhar” a atuação do time de Leão.

“Eles vêm de goleada. [O Juventus] é um adversário difícil que vai tentar parar o Santos”, falou o lateral Leo, pouco antes do início da partida.

Depois de conseguir a vantagem, o Santos diminuiu seu ímpeto em busca de mais gols e deixou que o Juventus arriscasse algumas subidas ao ataque.

Na saída para o intervalo, os jogadores reclamaram das muitas chances perdidas para ampliar o marcador.

“Temos de fazer mais gols. O Juventus é um time perigoso”, afirmou o meia Diego, ainda enaltecendo as qualidades do adversário.

Na segunda etapa, depois de voltar a pressionar o Juventus e perder novas chances de ampliar a vantagem, o Santos viu seu rival equilibrar o jogo e ameaçar o gol defendido por Fábio Costa.

No fim do confronto, os poucos torcedores do Juventus “comemoraram” a derrota por apenas um gol de diferença.

“Conseguimos vencer, mas não foi o que a gente esperava”, declarou o zagueiro Alex. “A gente criou muita oportunidade, mas desperdiçou”, lamentou o volante Renato.

A partida de hoje marcou o início da maratona de jogos que o Santos irá ter de enfrentar nos próximos dias. Terça-feira a delegação santista embarca para a Colômbia, onde na madrugada de quinta-feira fará sua estréia na Libertadores, contra o América de Cali.

No domingo o time volta a atuar pelo Paulista, contra a Inter de Limeira, na Vila Belmiro.