Corinthians 1 x 1 Santos

Data: 20/06/2012, quarta-feira, 21h50.
Competição: Copa Libertadores – Semifinal – Jogo de volta
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 37.978
Renda: R$ 2.599.702,50
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Altemir Hausmann e Alessandro Rocha
Gols: Neymar (35-1); Danilo (02-2).

CORINTHIANS
Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Alex; Jorge Henrique, Willian (Liedson) e Danilo.
Técnico: Tite

SANTOS
Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Adriano (Elano), Arouca e Paulo Henrique Ganso; Alan Kardec, Neymar e Borges (Dimba).
Técnico: Muricy Ramalho



Corinthians faz história, elimina Santos e garante vaga na final da Libertadores

Após vencer na Vila Belmiro por 1 a 0, time do Parque São Jorge empatou com o Santos por 1 a 1, nesta quarta-feira, no Pacaembu

O dia 20 de junho de 2012 entrou para a história do Corinthians. Pela primeira vez, o time do Parque São Jorge garantiu vaga na final da Copa Libertadores, principal obsessão da torcida. Nesta quarta-feira, embalado pela massa que lotou o Pacaembu, o Corinthians empatou com Santos por 1 a 1. Neymar abriu o placar no primeiro tempo e Danilo deixou tudo igual na etapa final.

Agora, o Corinthians aguarda o vencedor de Boca Juniors e Universidad do Chile, que se enfrentam nesta quinta-feira, para decidir o título mais importante do continente. O time argentino ganhou a primeira partida das semifinais por 2 a 0 – as finais da Copa Libertadores serão disputadas nos dias 27 de junho e 4 de julho.

Para completar a festa da torcida corintiana, o clube do Parque São Jorge estabeleceu nesta quarta-feira a segunda maior sequência invicta da história da Libertadores, com 12 jogos sem derrotas. O recorde é do Newell’s Old Boys, da Argentina, que ficou 14 partidas sem perder na edição de 1992.

O jogo

Precisando da vitória, o Santos começou a partida buscando o ataque. No entanto, a primeira jogada de perigo foi criada pelo Corinthians aos 11 minutos. Em rápido contra-ataque, Willian recebeu passe de Danilo dentro da área e chutou em cima do goleiro Rafael.

Aos 20 minutos, por pouco a torcida do Corinthians não soltou o grito de gol. Em cobrança de falta, Alex chutou no ângulo e o goleiro Rafael espalmou para escanteio.

Nove minutos depois, o Santos respondeu. Neymar arrancou com a bola pela ponta e direita e cruzou na área. Juan bateu de primeira, a bola desviou em Leandro Castán e Cassio fez a defesa.

Com o Corinthians preocupado apenas em marcar, o Santos ganhou campo para atacar e abriu o placar aos 35 minutos. Alan Kardec escapou em velocidade pela direita e cruzou rasteiro na área. Borges desviou, a bola bateu na trave e Neymar só precisou empurrar para dentro: 1 a 0.

Depois do gol, o time da casa resolveu atacar e fez Rafael trabalhar. Aos 45 minutos, Fábio Santos cruzou, Jorge Henrique testou no canto e o goleiro santista se esticou todo para evitar o gol.

Na volta para a etapa final, Tite resolveu mexer na equipe e sacou o atacante Willian para a entrada de Liedson. A mudança surtiu efeito logo aos dois minutos, quando o camisa 9 sofreu falta na ponta esquerda. Alex cruzou na área, Danilo dominou e tocou no canto: 1 a 1.

Apesar do gol, o Corinthians não repetiu a estratégia do primeiro tempo e seguiu no ataque. Aos sete minutos, o Santos acabou sendo beneficiado pela arbitragem. O gandula retardou a reposição de bola e foi agredido pelo volante Adriano. No entanto, Leandro Vuaden ignorou o lance.

Aos 22 minutos, o time do Parque São Jorge quase virou o placar. Alex levantou na área e Paulinho, em posição irregular, acertou uma bomba na trave.

Preocupado com o desempenho do time, Muricy Ramalho promoveu duas mudanças aos 30 minutos. Elano e Léo entraram nas vagas de Adriano e Juan.

A partir dos 35 minutos do segundo tempo, o Corinthians ficou com todos os jogadores no campo de defesa e segurou o resultado que garantiu a classificação inédita para a final da Copa Libertadores.

Após eliminação, Muricy diz que Corinthians deve ganhar a Libertadores

Para o treinador do Santos, a semifinal contra o Corinthians foi uma final antecipada

Na entrevista coletiva após o clássico no Pacaembu, nesta quarta-feira, Muricy Ramalho disse que o Corinthians, enfim, deve conquistar o sonhado título da Copa Libertadores. Para o treinador do Santos, a semifinal contra o time do Parque São Jorge foi uma final antecipada.

“Antes do jogo, eu falei na preleção que hoje seria a final do campeonato. Falei que o vencedor do clássico seria o campeão da Libertadores”, explicou o treinador. Nesta quinta-feira, Boca Juniors e Universidad do Chile disputam a segunda partida das semifinais. No primeiro jogo, o time argentino venceu por 2 a 0, em Buenos Aires.

Agora, com a eliminação na Libertadores, o Santos corre atrás do prejuízo no Campeonato Brasileiro para salvar o ano do centenário. O time da Vila Belmiro ainda não venceu na competição e ocupa apenas a 17ª colocação, com três pontos ganhos em cinco jogos.

“Temos um bom time para disputar o Campeonato Brasileiro. O Santos não saiu da Libertadores de cabeça baixa. Vamos buscar a classificação para a Libertadores no Brasileiro e tentar o título”, disse Muricy.

O treinador ainda lembrou que não costuma ficar abalado com as eliminações na Libertadores. Em 2006, 2007 e 2008, quando trabalhava no São Paulo, ele foi eliminado por times brasileiros na competição continental. “Eu ganhei três vezes o Campeonato Brasileiro”, disse Muricy, citando os títulos pelo clube do Morumbi.

Triste com eliminação, Neymar elogia postura santista no Pacaembu

Chateado, Paulo Henrique Ganso lamenta queda na Libertadores: “Queria ter ajudado mais”

A eliminação para o Corinthians, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, deixou os jogadores do Santos abatidos. Triste com o empate, que tirou a sua equipe da competição, o atacante Neymar lamentou o resultado final da partida, mas acredita que os santistas tiveram uma grande atuação, mesmo jogando fora de casa.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Foi uma partida muito difícil. Nós tentamos, buscamos e fizemos um gol. Enfim, nos dedicamos da melhor maneira possível. Acontece, só pode passar um. E parabéns ao Corinthians. Boa sorte na final”,destacou a Joia, que viu o time da Vila Belmiro superior durante os 90 minutos, no Pacaembu.

“Não acho que o Corinthians jogou melhor do que a gente. A classificação deles foi justa, tiveram méritos. A gente tentou, vocês todos viram. Nós atacamos o tempo todo. Só que o Corinthians se posicionou bem, marcou bastante e conseguiu a classificação”, analisou.

Com o Santos fora da decisão da Copa Libertadores da América, agora as atenções serão direcionados para o Campeonato Brasileiro. Neymar espera que o elenco supere essa eliminação rapidamente e entre na disputa pelo título do Brasileirão.

“Espero que o Santos não se abale com a desclassificação. Temos que reagir. É a nossa principal competição até o final do ano e temos que fazer o nosso melhor, para o Santos voltar com tudo e brigar por esse título”, concluiu.

Chateado, Ganso lamenta eliminação

Chateado com a queda nas semifinais da Libertadores, o meia Paulo Henrique Ganso foi mais um dos jogadores do Santos a lamentar o empate na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, insuficiente para a classificação de sua equipe. Após acelerar a recuperação de uma artroscopia no joelho direito especialmente para as semis, o camisa 10 admitiu que não estava em suas condições físicas ideais e, por isso, gostaria de ter apresentado um melhor futebol.

“Eu queria ter ajudado muito mais, jogado melhor do que fiz. Eu não estava 100%, mas é claro que isso não é desculpa. Dediquei-me ao máximo. Infelizmente, não deu”, disse.

Para o meia, o Corinthians teve méritos para chegar à final, mas crê que, se o time praiano tivesse se classificado, o resultado não seria injusto. “Lógico que poderia (ter acontecido classificação do Santos). Agora, o Corinthians marcou bem e conseguiu a classificação. Nós jogamos bem, tivemos paciência para encontrar os espaços e eles tiveram problemas com a bola nos pés. Mas eles marcaram um gol e, depois, se fecharam completamente”, comentou.

Na visão de Ganso, faltou ao clube da Baixada arriscar mais no gol do rival. “O Santos estava muito bem, tocava a bola e o Corinthians só esperando. No segundo tempo faltou um pouco dessa paciência, para encontrar o melhor espaço para finalizar. Mas acontece. Uma desclassificação como essa dói muito. Vamos seguir em frente e procurar melhorar”, encerrou.