Atlético-MG 0 x 1 Santos

Data: 14/10/2001, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 19ª rodada
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, MG.
Público: 73.468 pagantes
Renda: R$ 159.902,50
Árbitro: Leo Feldman (RJ).
Cartões amarelos: Marcelo Djian e Álvaro (A); Cléber (S).
Gol: Galván (17-2).

ATLÉTICO-MG
Velloso; Cicinho (Romeu), Marcelo Djian, Álvaro e Ronildo (Kin); Gilberto Silva, Alexandre, Valdo e Ramón; Guilherme e Marques.
Técnico: Levir Culpi

SANTOS
Fábio Costa; Preto, Galván e Cléber; Valdir (Elano), Paulo Almeida, Marcelo Silva, Robert (Canindé) e Leandro; Marcelinho Carioca e Viola.
Técnico: Cabralzinho



No Mineirão, Santos vence e quebra série invicta do Atlético-MG

Com gol de Galván, time de Cabralzinho derrota mineiros e impede rival de assumir liderança do Brasileiro

O Santos triunfou em seu teste de fogo no Brasileiro. O time do técnico Cabralzinho venceu ontem o Atlético-MG por 1 a 0, no Mineirão, e quebrou a invencibilidade dos atleticanos em jogos dentro de casa no campeonato. Com o resultado, o time da Vila Belmiro chegou ao nono lugar, com 28 pontos, e interrompeu a série de duas derrotas seguidas. O Santos folgará na próxima rodada e somente voltará a jogar no dia 28, contra o time do Corinthians, na Vila Belmiro. Já o Atlético-MG, com 33 pontos, está em quinto e sem vitória há três jogos no Brasileiro.

Ontem, o ataque atleticano não conseguiu ultrapassar o forte esquema defensivo do Santos. No primeiro tempo, o time de Cabralzinho preferiu priorizar os contra-ataques. Os erros de passes nas saídas de bola, porém, prejudicaram a estratégia santista, que só chegou com perigo em bolas alçadas na área.

O time mineiro, com o domínio das ações no meio-campo, criou mais jogadas de gol. Aos 11min, o Atlético-MG chegou pela primeira vez com perigo ao gol de Fábio Costa. Marques tabelou com Guilherme e, quando se preparava para concluir, foi desarmado pelo zagueiro Cléber, que colocou a bola para escanteio.

O principal lance do ataque atleticano aconteceu aos 22min. Marques fez boa jogada pela direita e tocou pra Alexandre, que chutou forte. A bola bateu na trave e depois no ombro do goleiro Fábio Costa. O rebote ficou com Guilherme, que tocou para um forte chute de Ronildo, obrigando o goleiro santista a fazer difícil defesa.

Viola desperdiçou as duas principais chances do Santos. Em dois cruzamentos de Marcelinho, aos 28min e aos 33min, o atacante, livre de marcação, cabeceou sobre o gol de Velloso.

No segundo tempo, pressionado pelos cerca de 75 mil torcedores que foram ao Mineirão, o Atlético-MG passou a errar muitos passes no meio-de-campo, dando ao adversário a chance de armar os contra-ataques.

Mas foi em um lance de bola parada que os santistas abriram o placar. Marcelinho cobrou escanteio, e a zaga atleticana afastou a bola para a entrada da grande área. Na sobra, o zagueiro Galván chutou de primeira, aos 17min.

Após o gol, o Santos recuou e passou a ser pressionado pelo rival, que atacava sem objetividade. Aos 34min, no único lance de perigo contra os santistas no segundo tempo, Ramón fez boa jogada, invadiu a área e bateu rasteiro. Fábio Costa defendeu.

Nos minutos finais da partida, o Santos ainda desperdiçou três contra-ataques: um com Canindé e dois com Marcelinho. Na principal jogada, Marcelinho chutou colocado, aos 37min, acertando a trave esquerda.

Para Galván, o jogo de ontem trará um novo ânimo para o Santos. “O time precisava dos três pontos para continuar na disputa pela classificação”, disse. Já para o meia-atacante Marcelinho, o Santos poderia ter obtido uma vitória mais tranquila no Mineirão, se não fossem os seguidos erros de finalização, principalmente no segundo tempo. “Perdemos muitas oportunidades, mas a vitória com certeza elevará a força da equipe para as próximas partidas”, afirmou.

Fonte: Jornal Folha de SP – http://acervo.folha.com.br/fsp/2001/10/15/15//77901