Santos 0 x 0 Náutico

Data: 25/10/2012, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 33ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.256 pagantes
Renda: R$ 98.080,00
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Nadine Schramm Camara Bastos (SC).
Cartões amarelos: Gérson Magrão e Felipe Anderson (S); Patric, Alemão e Martinez (N).

SANTOS
Rafael; Rafael Galhardo (Bill), Bruno Rodrigo, Durval e Gérson Magrão; Adriano (Henrique), Arouca, Patito Rodríguez (Bernardo) e Felipe Anderson; Neymar e André.
Técnico: Muricy Ramalho

NÁUTICO
Gideão; Patric, Alemão, Jean Rolt e Douglas Santos (João Paulo); Elicarlos, Martinez, Souza (Josa) e Rhayner; Rogério (Kim) e Kieza.
Técnico: Alexandre Gallo



Em jogo fraco e com pênalti perdido pelo Náutico, Santos empata em casa

Com o empate, os santistas permanecem na 11° posição da Série A, com 43 pontos. O Náutico, por sua vez, caiu para o 13° lugar

Santos e Náutico fizeram um jogo sem grandes emoções, na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro. Em uma partida na qual a marcação prevaleceu, poucas chances de gol foram criadas. Os pernambucanos chegaram a desperdiçar um pênalti no primeiro tempo, com Kieza, mas o placar não saiu do 0 a 0.

Com o empate, os santistas permanecem na 11° posição da Série A, com 43 pontos. O Náutico, por sua vez, caiu para o 13° lugar, com um ponto a menos em relação aos paulistas. Agora, p Santos volta a campo diante do Cruzeiro, no dia 3 de novembro, na Arena Independência. Já os pernambucanos recebem o Internacional-RS, no dia 4, nos Aflitos.

O jogo

Sem muitas aspirações na competição, Santos e Náutico começaram muito cautelosos o jogo. A primeira jogada de perigo, por exemplo, só ocorreu aos 21 minutos. Neymar limpou a marcação, antes de arriscar para o gol, para defesa de Gideão.

Porém, o melhor lance do primeiro tempo foi dos visitantes. Aos 32, Gérson Magrão cometeu pênalti em cima de Rogério. Na cobrança, no minuto seguinte, Kieza acertou a trave esquerda de Rafael, desperdiçando grande oportunidade de gol para o Náutico.Com pouca criatividade e dependendo de jogadas individuais de Neymar, o futebol apresentado pela equipe santista gerou protestos da torcida do Santos, presente em baixo número ao estádio.

Na volta para o intervalo, o Santos retornou com Henrique no lugar de Adriano, que não se sentiu bem no vestiário e precisou deixar a partida. O Santos melhorou um pouco na sua organização dentro de campo na etapa complementar, passando a ter maior posse de bola. Aos 12, Neymar chutou de fora da área, ao lado direito do gol de Gideão, assustando o goleiro do Náutico.

Com Kim no lugar de Rogério no Náutico e, depois, Bernardo na vaga de Patito Rodríguez, no Peixe, os donos da casa criaram a melhor chance do duelo. Aos 21, Bernardo completou cruzamento da esquerda para cabecear e exigir grande defesa de Gideão. No rebote, o próprio Bernardo chutou e o arqueiro do Náutico salvou os pernambucanos mais uma vez, em finalização à queima-roupa.

Na tentativa do gol da vitória, os santistas quase balançaram as redes aos 38. Bruno Rodrigo foi lançado pela direita e, dentro da grande área, finalizou rasteiro. A bola cruzou a pequena área, com André quase completando para o gol, mas chegando atrasado, para alívio do Náutico.

Dois minutos após a chance criada pelos alvinegros, o Náutico respondeu e, com Kim, levou muito perigo ao gol de Rafael. O chute do atacante do time pernambucano acertou a trave do camisa 1 do Santos. No fim do jogo, os treinadores queimaram suas últimas alterações. A equipe paulista teve o centroavante Bill no lugar do lateral-direito Rafael Galhardo, enquanto Josa substituiu Souza. Entretanto, nada foi o suficiente para que o resultado mudasse, gerando vaias da torcida santista, ao apito final do árbitro.

Neymar cobra mais vontade e pede para companheiros ‘aparecerem para jogar’

Atacante do Santos saiu irritado de campo, após empate sem gols do Santos diante do Náutico

O empate sem gols com o Náutico , na noite desta quinta-feira, gerou um forte desabafo do atacante Neymar. Para a atacante do Santos, os seus companheiros precisam ter mais iniciativa durante as partidas, pois desta forma a equipe vai apresentar um melhor futebol e não irá depender apenas de seus lances individuais.

“É uma discussão que tem que se resolver em campo. Peço para eles aparecerem para jogar, não ficarem apenas olhando para a minha cara, esperando eu fazer alguma coisa. Mas eu não estava irritado”, disse Neymar, que cobrou mais vontade do time.

“Os outros estão entrando com mais vontade? Não pode ser assim. Aqui tem tudo que um jogadorprecisa ter para trabalhar bem. Não falta estrutura, temos tudo. Por isso, é preciso entrar com a vontade dobrada”, comentou.

Indagado se teria cansado durante a etapa complementar, Neymar admitiu que é natural a queda de rendimento no final da partida. “Quando você corre, se entrega no jogo, é normal cansar. Não tem jeito”, encerrou.