Santos 0 x 1 Botafogo

Data: 21/02/2001, quarta-feira, 21h40.
Competição: Torneio Rio SP – Semifinal – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: não divulgado
Renda: R$ 183.285,00
Árbitro: Amaurilio Machareth Sá Leão (RJ)
Cartões amarelos: Fábio Costa, Galván, Léo, Claudiomiro e Rodrigão (S); Reidner, Augusto, Rodrigo, Souza e Wagner (B).
Cartão vermelho: Dênis (B).
Gol: Taílson (44-2).

SANTOS
Fábio Costa; André Luís, Pereira e Galván; Russo (Caíco), Renato, Claudiomiro e Léo; Robert, Rodrigão e Dodô.
Técnico: Geninho

BOTAFOGO
Wagner; Fábio Augusto, Dênis, Bruno e Augusto; Júnior, Souza (Serginho), Reidner e Rodrigo; Donizete (Daniel) e Taílson (Marcelinho Paulista).
Técnico: Sebastião Lazaroni



Botafogo avança com gol no final

O Botafogo se classificou ontem para enfrentar o São Paulo na decisão do Torneio Rio-São Paulo, ao vencer o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro, com um gol aos 44min do segundo tempo.

Com os dois times precisando da vitória para chegar às finais, a partida começou movimentada.

Claudiomiro, aos 6min, cobrou falta de longe, mandando a bola por cima do gol de Vágner. Na sequência, Rodrigo também tentou para o Botafogo, em chute de primeira da entrada da área.

Oportunidade melhor teve Souza, que recebeu livre um passe dentro da área, aos 8min, mas perdeu o ângulo ao tentar driblar Fábio Costa e concluiu a jogada com um cruzamento fraco nas mãos do goleiro santista.

O Santos respondeu a altura aos 12min, em boa jogada de Robert pelo lado direito. O meia-atacante cruzou, Rodrigão e Dodô tabelaram, e o segundo chutou prensado, de dentro da área, para fora.

Aos 18min, Rodrigo acertou o travessão de Fábio Costa, em cobrança de falta de longe. O Botafogo teve nova chance de marcar aos 20min, com Dênis, que cabeceou para fora, da entrada da pequena área, após cobrança de escanteio da esquerda.

Pressionado pelo adversário, o Santos também foi prejudicado aos 21min pelo juiz Amaurilio Machareth Saleão, que não marcou um pênalti claro de Vágner em Renato. O goleiro falhou, após cruzamento, e teve de derrubar o meia, mas o árbitro anotou uma falta do jogador santista. A não-marcação do pênalti desestabilizou o Santos, que teve três jogadores recebendo na sequência cartões amarelos por reclamações e falta violenta.

No Botafogo, o ritmo foi mantido. Aos 29min, Taílson entrou pela esquerda da área santista e chutou forte. Fábio Costa foi obrigado a espalmar para escanteio.

Rodrigo bateu mais uma falta aos 33min, no canto, mas não conseguiu superar Fábio Costa.

O Santos só voltou a tentar marcar aos 34min, com Russo, que chutou fraco nas mãos de Vágner. O lateral ainda criou mais uma chance até o final do primeiro tempo, com um cruzamento forte da direita, mas ninguém chegou a tempo de concluir para o gol.

A etapa final começou mais truncada que a anterior, com as duas equipes tendo dificuldades para armar jogadas ofensivas. A primeira tentativa aconteceu aos 5min, quando Rodrigo cobrou falta sem perigo. O meia-atacante também tentou superar Fábio Costa aos 8min, em chute cruzado defendido pelo goleiro santista. Aos 13min, foi a vez de Augusto arriscar um chute de fora da área, desviado para escanteio.

Enquanto o Botafogo já havia retomado o ritmo do primeiro tempo, o Santos continuava sem conseguir ameaçar o rival. Fábio Costa foi exigido mais uma vez aos 18min, em cobrança de falta de Fábio Augusto espalmada pelo goleiro.

Sem conseguir entrar na área rival, o Santos tentou de longe aos 20min, com Russo, que mandou a bola longe do gol de Vágner. Para tentar melhorar a produção ofensiva de seu time, o técnico Geninho sacou o lateral Russo e colocou o meia-atacante Caíco.

Aos 27min, o Botafogo não conseguiu vencer Fábio Costa em duas tentativas. O goleiro espalmou o primeiro chute, da entrada da área, e também o segundo, de Rodrigo, aproveitando a sobra. Vágner fez o mesmo aos 36min. Na primeira tentativa, ele defendeu um chute de Caíco de fora da área. Após o rebote, ainda evitou com o pé que Dodô aproveitasse a melhor chance de gol do jogo.

Animado com o lance, o Santos continuou pressionando, mas foi o adversário quem acabou abrindo o placar. Aos 44min, Rodrigo acertou o segundo cruzamento, da direita, e Taílson completou para o gol, classificando seu time.

Na saída, torcedores depredaram a cabine de transmissão de uma emissora de televisão.

Elogiado, Deivid pode virar titular no Santos

Impedido de atuar ontem contra o Botafogo, pelo Torneio Rio-SP, por cumprir suspensão, o atacante Deivid poderá reaparecer no time do Santos na partida de sábado, contra o União São João, em Araras, pelo Campeonato Paulista.

Embora na reserva, Deivid se converteu em um dos artilheiros do Santos na temporada e vem recebendo elogios do técnico Geninho por seu rendimento. Na goleada de 4 a 0 sobre a Lusa, no último sábado, Deivid foi o autor de um dos gols e fez as jogadas que originaram outros dois.

Para Geninho, somente Dodô tem lugar garantido como titular. A outra vaga é disputada por Rodrigão e Deivid. “O Rodrigão é um atacante mais fixo na área. O Deivid abre mais as jogadas pelos lados do campo”, declarou.

Ontem, o procurador do atacante Caio, Fernando César, e o vice-presidente do Santos, Norberto Moreira da Silva, tinham uma reunião marcada para discutir o futuro do jogador.Se não houvesse acordo para o jogador permanecer, ele poderia recorrer à Justiça para ganhar passe livre.

Fonte: http://acervo.folha.com.br/fsp/2001/02/22/20//1089