Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 0 Figueirense

Data: 17/11/2012, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.013 pagantes
Renda: R$ 166.305,00
Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE).
Auxilieares: Adson Márcio Lopes Leal (BA) e Clóvis Amaral da Silva (PE).
Cartões amarelos: Bruno Peres, Patito Rodríguez e Neymar (S); Jackson, Guti e Américo (F).
Gols: Patito Rodríguez (43-1); Felipe Anderson (18-2).

SANTOS
Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval e Juan; Henrique, Arouca, Patito Rodríguez e Felipe Anderson; Neymar e André (Victor Andrade).
Técnico: Muricy Ramalho

FIGUEIRENSE
Tiago Volpi; Léo, Gutti, Américo e Hélder; Jackson, Claudinei (Diogo), Túlio, Bruno Nazário e Jean Deretti (William Pottker); Aloísio (Héber).
Técnico: Fernando Gil (interino)



Santos bate Figueira em noite inspirada de Patito e Felipe Anderson

Os meias do Santos anotaram os dois gols da partida disputado na Vila Belmiro, neste sábado, pela 36ª rodada do Brasileiro
O Santos encontrou poucas dificuldades para derrotar o já rebaixado Figueirense por 2 a 0, na noite deste sábado, na Vila Belmiro. Os meias Patito Rodríguez e Felipe Anderson tiveram grandes atuações e anotaram os dois gols do jogo, válido pela antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O triunfo levou os santistas, provisoriamente, para a nona colocação, com 49 pontos. Já o Figueira, que no próximo ano estará disputando a Série B, segue na penúltima posição, com apenas 30 pontos ganhos.

O Alvinegro Praiano volta a campo diante do Corinthians, no próximo sábado, às 19h30 (horário de Brasília), no Pacaembu. Enquanto isso, os catarinenses recebem o Grêmio, no dia 25, às 16 horas, no Orlando Scarpelli.

O jogo

Com os dois times jogando sem objetivos no Brasileirão, os primeiros minutos da partida tiveram poucos momentos de inspiração de ambas as partes. A primeira boa chance de gol do jogo foi do Figueirense. Aos 21 minutos, em cobrança de falta pela esquerda, a bola encontrou a cabeça de Aloísio, que estava livre de marcação, mas o seu toque passou rente ao lado esquerdo da meta defendida por Rafael.

Os santistas tentaram responder dois minutos depois, porém, o argentino Patito Rodríguez foi travado na hora do chute pela zaga adversária, após grande lance individual do atacante Neymar.

Bem postado defensivamente no primeiro tempo e explorando os contra-ataques, o Figueira quase abriu o placar, aos 32. O jovem Bruno Nazário limpou a marcação e bateu de perna esquerda, procurando o canto direito do gol de Rafael. A bola saiu muito próxima a trave.

Apesar dos sustos promovidos pelo adversário, o Peixe chegou ao gol, antes do intervalo. Aos 41, Felipe Anderson fez grande jogada pelo lado direito, deixou o seu último marcador no chão, antes de rolar para Patito Rodríguez, que teve rapidez de raciocínio para completar o lance de letra, sem chances para o goleiro Tiago Volpi.

Antes do fim da etapa inicial, o Santos quase marcou o seu segundo gol. Aos 44, Bruno Peres cruzou pela direita, Tiago Volpi não alcançou a bola e Neymar, que chegou pelo lado esquerdo da grande área, errou a finalização, desperdiçando uma boa oportunidade de ampliar a vantagem da equipe praiana.

Na volta para o segundo tempo, os donos da casa começaram buscando o segundo gol logo no primeiro minuto. Patito Rodríguez buscou o canto esquerdo de Tiago Volpi, que bem colocado fez boa defesa e evitou o segundo tento do meia argentino no confronto. Aos oito, Neymar teve outra chance de fazer o segundo do Alvinegro Praiano. A Joia recebeu de Patito Rodríguez, tirou o zagueiro da jogada e finalizou para mais uma defesa do arqueiro rival.

Se nas duas primeiras oportunidades na etapa complementar o Santos não marcou, na terceira, enfim, o segundo gol saiu. Aos 18, Felipe Anderson roubou a bola e deu início a jogada, que contou com o passe de Neymar para Patito Rodríguez e o cruzamento do argentino para a área. A zaga catarinense desviou o passe, que mesmo assim sobrou para Felipe Anderson. O primeiro chute do meia foi defendido pelo goleiro, antes de o próprio Felipe Anderson completar para o fundo das redes.

Com o resultado praticamente definido, o Figueirense oferecia pouca resistência em campo e o Santos, por sua vez, apenas administrava a vantagem. Os santistas ainda tiveram um gol de Durval anulado pela arbitragem, aos 41, pois o impedimento foi marcado, alegando posição irregular.

Bastidores – Santos TV:

Suspenso contra Corinthians, Neymar critica árbitro: “Me prejudicou”

Atacante recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória do Santos sobre o Figueirense, por 2 a 0, e não poderá atuar no clássico

O atacante Neymar recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória do Santos sobre o Figueirense, por 2 a 0, e não poderá atuar no clássico com o Corinthians, no próximo sábado, no Pacaembu. Logo após o apito final, a advertência do árbitro foi alvo da ira da Joia, que disparou contra Cláudio Francisco Lima e Silva (SE), na saída do gramado da Vila Belmiro.

“Foi pênalti? Eu quero saber. Preciso saber”, disse Neymar, que com a resposta afirmativa de um dos repórteres, completou em seguida: “Então ele está de brincadeira. O juiz me tirou de um clássico importante, que eu queria e muito jogar. Mais uma vez o árbitro me prejudicou”, desabafou.

No lance em questão, aos 23 minutos do segundo tempo, o camisa 11 do Peixe deu um chapéu no zagueiro Américo pela esquerda, acelerou em direção a área e caiu próximo a área, em disputa com o defensor do Figueira. O árbitro, porém, viu a jogada como um ato de simulação de Neymar.

“Chateado é pouco para falar o que estou sentindo. Queria estar em campo, ajudando o Santos, ainda mais por ser um clássico diante do Corinthians. Não pedi pênalti, falta, e nem nada. Mas a ‘porrada’ que eu sofri doeu”, comentou o craque santista.

Por fim, Neymar voltou a lançar um apelo para que haja um maior diálogo entre atletas e árbitros, dentro de campo, durante as partidas. “É questão de ter bom senso. Eu não quis ‘cavar’ nada e fui punido. Também não acho que é uma perseguição. É assim com todos os jogadores. Agora, se você vai falar com ele é uma marra, uma arrogância danada. Acho que está faltando esse diálogo com a arbitragem mesmo. Seria muito bom para todo mundo”, encerrou.

Felipe Anderson agradece “cobrança” de Muricy: “É bom para mim”

“Ele (Muricy) chama a minha atenção porque muitas vezes sou um pouco desligado”, contou o jovem jogador do Santos

Um dos jogadores do atual elenco do Santos que mais sofre com as cobranças do técnico Muricy Ramalho, Felipe Anderson agradeceu ao comandante pelas orientações que tem recebido no dia-a-dia do clube. Segundo o jovem meio-campista, Muricy tem sido um dos responsáveis pela sua evolução nos últimos jogos.

“Ele (Muricy) chama a minha atenção porque muitas vezes sou um pouco desligado. Mas isso é bom para mim, para a minha carreira. Tenho muito para aprender com o Muricy”, afirmou Felipe Anderson, que fez a jogada para a conclusão de Patito Rodríguez no primeiro gol e marcou o segundo da equipe santista, na vitória sobre o Figueirense, por 2 a 0, na noite deste sábado, na Vila Belmiro.

“Ouvi o Muricy e fui muito feliz, tanto na jogada do gol do Pato como no gol que eu fiz”, destacou o meia, revelando um pedido do comandante para insistir em lances de linha de fundo.

“O professor vem pedindo para mim, eu venho escutando, treinando e hoje (sábado) fui feliz. Fiz esse jogada de ir no fundo e rolar para o companheiro (Patito) que está melhor colocado”, emendou.

Já Muricy Ramalho, ao ser indagado sobre a atuação de Felipe Anderson, voltou a “pegar no pé” do jogador, mas ressaltou o caráter e a dedicação do meia nos treinamentos.

“O Felipe às vezes ‘dorme’, depois ‘acorda’ de novo. Ele é assim: muito sossegado. Mas é um bom menino, calmo até demais. Ele trabalha muito, é uma pessoa excepcional. Só que, em determinadas oportunidades, ele ‘desliga’. E hoje em dia, no futebol, você tem que estar ligado o tempo todo”, analisou.

Muricy endossa críticas de Neymar ao árbitro: “Foi um absurdo”

Atacante levou amarelo e está fora do clássico contra o Corinthians na próxima rodada do Campeonato Brasileiro

O cartão amarelo recebido por Neymar na vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense , na noite de sábado, na Vila Belmiro, não gerou críticas apenas por parte do próprio atacante. O técnico do Santos, Muricy Ramalho, endossou o desabado feito pelo jogador e contestou duramente a advertência que tirou o camisa 11 do clássico contra o Corinthians, no próximo sábado, no Pacaembu.

No lance em questão, aos 23 minutos do segundo tempo, Neymar deu um ‘chapéu’ no zagueiro Américo pela esquerda, correu e caiu próximo a área, em disputa com o defensor do Figueira. O árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva (SE) viu a jogada como uma simulação e deu o cartão para o craque santista.

“O juiz não precisa justificar o erro dele, querendo demonstrar autoridade quando não precisa. No apito ele foi normal, mas isso (cartão para Neymar) foi um absurdo. Puniu o jogador que sofreu a falta. É lamentável. E, ainda por cima, lhe tirou de um jogo importante para a gente”, disse Muricy, se referindo ao duelo com o Timão.

Na sequência, o treinador citou que o atacante, na sua opinião, tem sofrido com decisões precipitadas das arbitragens do Campeonato Brasileiro. “Não dá (para aguentar), é sempre em cima do Neymar. Não sou de falar de árbitro, não gosto disso, mas não tem como ficar calado, nesse caso específico do Neymar. A gente não concorda com algumas críticas aos árbitros, só que nessa eu não concordo em nada com ele. Não dar falta? Tudo bem. Mas dar cartão nesse tipo de situação é um absurdo”, analisou.

Sem Neymar, Muricy Ramalho deve esperar pelo aval do departamento médico do clube praiano, durante a semana, para saber se o argentino Miralles estará recuperado de um edema no músculo posterior da coxa esquerda. Caso o atacante portenho não esteja apto a atuar, o técnico poderá adiantar Patito Rodríguez para a função que é de Neymar ou promover a entrada do meia-atacante Bernardo no time.

Contra Figueirense, Felipe Anderson foi observado por olheiros do Milan

Jovem meia santista é especulado em uma possível troca entre Santos e Milan por Robinho

Com apenas 19 anos de idade, o meia Felipe Anderson ainda luta para conquistar a total confiança do técnico Muricy Ramalho para vestir a camisa 10 do Santos. Apesar disso, o Milan (Itália) desponta como um grande interessado no seu futebol. Tanto que representantes do time rossonero estiveram no último sábado, na Vila Belmiro, para assistirem de perto Felipe Anderson, diante do já rebaixado Figueirense.

O ex-lateral Serginho, que vestiu a camisa da equipe italiana e teve uma boa passagem pelo São Paulo, no futebol brasileiro, atualmente é dirigente do Milan e esteve acompanhado de outros representantes da cúpula rossonera para ver o jovem santista em ação.

Felipe Anderson, por sua vez, não decepcionou. O meia fez a jogada do primeiro gol santista, marcado pelo argentino Patito Rodríguez, e ainda anotou o segundo tento do Santos contra o Figueirense.

Ao saber da presença de dirigentes do clube italiano para acompanhar o seu desempenho, Felipe Anderson elogiou o Milan, mas garantiu que não pensa em uma transferência para a Europa, no momento.

“Gostar (de ir para o Milan), quem não gostaria? Mas estou 100% focado no Santos. Não chegou nada para mim, mas quero ficar e ganhar muito títulos pelo Santos”, disse.

Recentemente, a imprensa italiana apontou Felipe Anderson como uma possível moeda de troca dos alvinegros, na tentativa de repatriar mais uma vez o atacante Robinho.

No entanto, a possibilidade é considerada remota até mesmo pela direção do Santos, que não vê relação entre uma situação e outra. O Rei das Pedaladas é um sonho do time paulista para 2013, mas os altos valores envolvidos têm dificultado a negociação.