Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 1 Guarani

Data : 16/03/2013, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.865 pagantes
Renda: R$ 312.220,00
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Alex Ang Ribeiro
Cartões amarelos: Cícero (S); Thiago Pagnussat e Boiadeiro (G).
Gols: Montillo (34-1); André (03-2) e Thiago Pagnussat (13-2).

SANTOS
Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Emerson Palmieri; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo; Neymar e André (Giva)
Técnico: Muricy Ramalho

GUARANI
Renan; Boiadeiro, Tiago Pagnussat, Cássio e Diogo; Ademir Sopa (Coutinho), Mika, Thiago Gentil e Dener (Cadu); Wilson (Juan Cominges) e Ronaldo Mendes.
Técnico: Branco



Santos supera o Guarani em reedição da final de 2012 e volta a liderar

Montillo e André marcaram para o time de Muricy Ramalho, que chegou aos 24 pontos na classificação do Paulistão

Em um jogo aberto, movimentado e com chances criadas para os dois lados, o Santos aproveitou a presença de Neymar antes de se apresentar à seleção brasileira para superar o Guarani e assumir a liderança provisória do Campeonato Paulista. Na tarde deste sábado, na Vila Belmiro, abrindo a 12ª rodada da competição, o camisa11 quase comprometeu o primeiro gol, mas teve participação direta no segundo, consolidando a vitória por 2 a 1 na reedição da final do ano passado.

Finalista em 2012, o Guarani entrou desatento no segundo tempo e, mesmo com boa atuação, não evitou a vitória santista. Com apenas nove pontos somados, a equipe segue na 18ª posição, afundada na zona de rebaixamento. Já o Santos, que sofreu o gol do preciso Thiago Pagnussat, mas marcou com Montillo e André, avança a 24 pontos e rouba do São Paulo a primeira posição. No complemento da rodada, neste domingo, tanto o Tricolor quanto a Ponte Preta têm chances de ultrapassar o Peixe.

Com Neymar desperdiçando ao menos duas chances de dar tranquilidade ao time em boas intervenções do goleiro Renan, o Santos se recuou no segundo tempo e segurou a vitória. Para manter a boa toada, a equipe entra em campo na próxima quinta-feira, para receber o Mirassol na Vila Belmiro sem seu principal jogador, que estará na Seleção. Já o Bugre, em busca de reação, recebe o Paulista de Jundiaí no mesmo dia.

O jogo

Depois do Guarani chegar duas vezes ao gol de Rafael, o Santos resolveu buscar o ataque, mas acabou caindo no velho erro de insistir demais nas jogadas de Neymar. Na primeira chance santista, o camisa 11 disputou corrida com Mika à esquerda da entrada da área do Bugre e conseguiu o cruzamento para o meio. Antes de André chegar, Thiago Pagnussat afastou o perigo, em apenas uma de suas boas interferências. Enquanto o Santos só conseguia criar com Neymar, que recebia marcação dupla, o Guarani aproveitava cada sobra e erro dos donos da casa para apostar na velocidade de Ronaldo Mendes, que teve boa atuação pela esquerda do ataque.

O Santos teve grande chance de abrir o placar aos 15 minutos do primeiro tempo: Neymar cobrou escanteio na primeira trave, a defesa do Guarani desviou para o meio e Arouca devolveu na ponta direita. O camisa 11 aproveitou o rebote para levantar para André, que apareceu livre na pequena área, cabeceou na trave e, na segunda tentativa, só ele e o gol, concluiu para fora, desperdiçando uma chance incrível.

Aos 34 minutos, depois de muito insistir em Neymar, o Santos provou que nem toda jogada de ataque precisava passar pelo pé de seu craque. Após cobrança de escanteio fraca do Guarani, Edu Dracena cabeceou para frente e a bola voltou aos pés de Arouca, que acionou a velocidade de Montillo. O camisa 10 do Peixe disparou seguido de perto pela marcação, pedalou e bateu cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Renan.

Já no segundo tempo, o Santos demorou apenas quatro minutos para aumentar a vantagem diante de um agora desatento Guarani. Neymar roubou a bola de Ademir Sopa na intermediária e construiu bela jogada, com a tradicional arrancada pela direita, drible para cima da marcação e cruzamento para André. O camisa 9 do Santos ‘roubou’ o gol de Neymar, finalizou em cima do zagueiro bugrino, mas acabou anotando o segundo do Peixe antes de comemorar com timidez.

Neymar seguiu incendiando a defesa do Guarani após o lance do segundo gol. No minuto seguinte, O camisa 11 do Santos partiu com a bola dominada desde a intermediária, cortou o goleiro Renan, mas concluiu fraco, de cobertura, e viu o camisa 1 se recuperar. Na sequência, tentou de bicicleta, mas o goleiro ficou com a bola.

As mexidas tiveram reação imediata. Aos 14 minutos, o Guarani cobrou escanteio do lado esquerdo do ataque, Rafael não saiu e Durval não conseguiu o corte por cima. Thiago Pagnussat acabou subindo mais alto e anotou o gol do Bugre, que seguiu na pressão. Cinco minutos depois, Thiago Gentil cortou a marcação de Cícero e levantou no meio da área, onde Cadu apareceu e cabeceia no ângulo de Rafael. Antes de comemorar, o atacante bugrino viu a bandeira levantada e o lance anulado.

Bastidores – Santos TV:

Montillo dedica golaço a filho e vê o Santos bem mesmo sem Neymar

Argentino se apresenta à sua seleção nesta segunda-feira, já que foi convocado para dois compromissos válidos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo

Contestado nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista por conta das atuações irregulares, o meio-campista Montillo foi autor de um dos gols da vitória do Santos diante do Guarani , neste sábado, na Vila Belmiro. Na semana passada, em Sorocaba, o camisa 10 havia marcado seu primeiro gol com a camisa do time que investiu 6 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) em sua contratação, e acredita que está cada vez mais pronto para render o esperado.

Em melhores condições físicas, o argentino se apresenta à sua seleção nesta segunda-feira, já que foi convocado para dois compromissos válidos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. Satisfeito com o rendimento atual vestindo a camisa do Santos, Montillo acredita que a tendência é melhorar e o time ser cada vez menos dependente da individualidade de Neymar.

“O gol na semana passada deu bastante confiança, mas o importante é ver o Santos ganhando e ficando nas primeiras posições do campeonato. A gente tem que se acostumar a jogar sem o Neymar e saber que todos procuram o mesmo objetivo de vencer. O Neymar é diferenciado, mas tem que ser utilizado no momento certo, senão ele cansa de ir atrás de todas as bolas”, comentou Montillo, contratado justamente em função das críticas sofridas pelo time, altamente dependente de seu camisa 11 na temporada passada.

Após a partida, pela internet, o argentino dedicou o golaço, marcado após pedalar e bater cruzado ao gol de Renan, ao filho Santino. Herdeiro mais novo de Montillo, Santino completa três anos de idade neste domingo, dia seguinte à vitória que fez o Santos reassumir a liderança do Campeonato Paulista.

Muricy nota evolução, mas quer paciência com jovens Giva e Emerson

Com gols marcados pelos ‘veteranos’ Montillo e André, o Santos venceu o Guarani por 2 a 1 e reassumiu a liderança do Campeonato Paulista

Disposto a dar mais chances aos santistas campeões da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2013, o técnico Muricy Ramalho escalou o lateral esquerdo Emerson Palmieri como titular e ainda acionou o atacante Giva, que começou do banco de reservas. Com gols marcados pelos ‘veteranos’ Montillo e André, o Santos venceu o Guarani por 2 a 1 e reassumiu a liderança do Campeonato Paulista.

Apesar da ovação da torcida a Giva, que fez boa jogada e quase deixou sua marca, aos 26 minutos do segundo tempo, o comandante recomenda um pouco mais de paciência com as duas promessas. Neste sábado, o experiente Léo já ficou no banco de reservas de Emerson. Já Giva, na próxima quinta-feira, diante do Mirassol, pode receber uma chance com os desfalques de Cícero, suspenso, Neymar e Montillo, que estão com suas seleções para jogos das Eliminatórias.

“Já é o terceiro ou quarto jogo que o Giva joga, é difícil entrar assim como ele entrou, com pouco tempo para jogar, mas é um jogador que está treinando bem, isso anima a gente. Precisamos ter mais paciência para ver ele jogando ainda e saber o que fazer durante o ano”, garantiu Muricy ao falar sobre o atacante. Já Giva dividiu responsabilidades: “Graças a Deus conseguimos vencer o Guarani, isso é o mais importante. Quero continuar trabalhando e tentar dar mais um passo na quinta-feira”.

A respeito de Emerson Palmieri, que recebeu uma chance de ser titular na vaga do lateral Léo, Muricy preferiu ser mais cauteloso e fez uma crítica ao seu rendimento: “O Emerson jogou bem, marcou bem, só faltou subir um pouco ao ataque. Ele começou a receber chances no ano passado, não foi excepcional, mas não podemos dar só uma oportunidade. O Léo a gente conhece, é titular, ídolo. Temos que dar sequência para o garoto”.