Vídeos: (1) Gol e (2) melhores momentos

Ponte Preta 1 x 0 Santos

Data: 27/07/2013, sábado, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, SP.
Público: 4.407 pagantes
Renda: R$ 70.743,00
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP).
Cartões amarelos: Diego Sacoman (PP) e Cicinho (S).
Gol: Rildo (04-2).

PONTE PRETA
Roberto; Artur (Luis Advíncula), Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Ramírez e Chiquinho; Rildo (Magal), William e Éverton Santos (Giovanni).
Técnico: Paulo César Carpegiani

SANTOS
Aranha; Rafael Galhardo (Gabriel), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho (Cicinho) e Montillo; Neílton e Giva (Willian José).
Técnico: Claudinei Oliveira



Com gol de Rildo, Ponte Preta leva a melhor e bate o Santos em casa

Vitória reabilita equipe de Campinas no Campeonato Brasileiro; santistas perdem antes de amistoso com o Barcelona

Com um gol do atacante Rildo, no começo do segundo tempo, a Ponte Preta derrotou o Santos, na noite deste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli, e com o resultado ocupa a 12ª posição no Campeonato Brasileiro, com 10 pontos. O time da Baixada segue na oitava posição, com 12.

Agora, o Santos interrompe momentaneamente a sua participação na Série A para disputar um amistoso internacional, contra o Barcelona (Espanha), na próxima sexta-feira, no Camp Nou. A partida é válida pelo Troféu Joan Gamper, tradicional jogo de pré-temporada e que faz parte das negociações que levaram o atacante Neymar para a Catalunha. Já os campineiros visitam o Coritiba, na próxima quarta, às 21 horas (de Brasília), no Couto Pereira.

O jogo

Após um começo de jogo com as duas equipes se estudando bastante, o Santos foi quem criou a primeira chance de gol. Aos 13 minutos, o lateral-direito Rafael Galhardo levantou para a área, o atacante Giva levou a melhor sobre a zaga da Ponte Preta, mas a bola passou rente a trave direita do goleiro Roberto. O jovem Neílton quase chegou a tempo para completar para o fundo das redes.

A Ponte respondeu e assustou os santistas, aos 20. O atacante Éverton Santos aproveitou cruzamento que veio da esquerda, cabeceando para grande defesa do goleiro Aranha. No rebote, o veterano lateral-esquerdo Léo afastou o perigo.

O Santos voltou a criar uma boa chance de gol, quando o volante Arouca tocou para Montillo. Aos 37, o meia argentino enganou a marcação e arriscou um chute forte para o gol, mas Roberto espalmou, evitando o primeiro gol dos visitantes.

No minuto seguinte, os campineiros responderam com uma grande oportunidade. O lateral-esquerdo Uendel invadiu a área pela esquerda e cruzou na medida para o centroavante William, que sozinho dentro da pequena área e com o gol aberto à sua frente, escorou pela linha de fundo.

Com Giovanni no lugar de Éverton Santos e Luis Advíncula na vaga de Artur, a Ponte Preta voltou forte para o segundo tempo. Tanto que, logo aos quatro minutos, Diego Sacoman cortou com um carrinho, a bola sobrou para Rildo fintar Edu Dracena, antes de bater na saída de Aranha, no canto esquerdo do arqueiro do Santos, abrindo o placar para o time da casa: 1 a 0.

Na tentativa de ver os seus comandados reagirem na partida, o técnico interino do Santos, Claudinei Oliveira, resolveu mexer no ataque. Aos 11, Giva saiu para a entrada do centroavante Willian José. Três minutos mais tarde, Claudinei trocou Leandrinho por Cicinho, que mesmo sendo lateral de origem, passou a atuar no meio de campo santista.

A equipe visitante teve uma boa chance quando, aos 20, Montillo tocou para Cicinho, mas o novo reforço do Santos chutou por cima do gol, desperdiçando uma oportunidade de empatar o confronto no Moisés Lucarelli.

Em sua última substituição, Claudinei Oliveira sacou Galhardo para colocar mais um atacante: Gabriel. Com isso, o Peixe passou a atuar com três atacantes e Cicinho foi deslocado para a sua função original. No minuto seguinte, o técnico da Ponte, Paulo César Carpegiani, tirou Rildo para a entrada de Magal.

Sem conseguir criar espaços para furar o bloqueio montado pela zaga da Ponte, o time santista passou a alçar bolas na área, na esperança de encontrar um gol. Aos 41, Cícero tocou de cabeça e levou perigo a Roberto.

Um minuto depois, o jovem Gabriel arriscou de longe e quase enganou o goleiro da Ponte Preta, mas o atacante não conseguiu acertar o alvo. Os donos da casa conseguiram conter o ímpeto dos visitantes nos minutos finais, conquistando uma importante vitória no Brasileiro.

Para Claudinei, Santos não merecia derrota: ‘Empate seria mais justo’

Técnico elogiou a postura da equipe derrotada em Campinas: “Não faltaram luta e empenho”

O técnico interino do Santos , Claudinei Oliveira, classificou como injusta a derrota de sua equipe para a Ponte Preta, por 1 a 0 , na noite deste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli. Na avaliação do treinador, o Peixe fez uma boa exibição e merecia ter saído com um resultado melhor de Campinas.

“O primeiro tempo foi igual, tivemos chances e a Ponte também. Sofremos um gol no início do segundo tempo, saindo no contra-ataque. O Aranha lançou, o zagueiro da Ponte (Diego Sacoman) ganhou do Giva na disputa, com um carrinho, e o Rildo fez o gol. Depois que eles saíram na frente, souberam administrar e tiveram méritos. Mesmo assim, tivemos chances de gol”, disse Claudinei.

O comandante santista valorizou o empenho dos seus atletas e acredita que o time praiano merecia, ao menos, ter conquistado um ponto jogando fora de casa. “Não faltou luta e empenho da nossa equipe. Pressionamos, tivemos algumas oportunidades criadas pelo Cicinho e o Montillo, que se entrosaram bem, mas não fizemos. Também tivemos vários escanteios. Acho que o mais justo seria o empate”, ponderou.

O Alvinegro Praiano interrompe a sua participação no Campeonato Brasileiro para disputar um amistoso internacional, contra o Barcelona, na próxima sexta-feira, no Camp Nou. A partida é válida pelo Troféu Joan Gamper, tradicional jogo de pré-temporada do Barça, e que faz parte das condições estabelecidas na negociação que levou o atacante Neymar para a Catalunha.

Pelo Brasileirão, o Santos só volta a atuar diante do Corinthians, no próximo dia 7, na Vila Belmiro, em confronto válido pela 12ª rodada da Série A.

Dracena lamenta derrota e vê ‘cabeça inchada’ para jogo contra Barcelona

Capitão do Santos esperava uma vitória para que o time se sentisse mais à vontade para amistoso na Europa

Após ser poupado na vitória sobre o Crac-GO, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil, o zagueiro Edu Dracena voltou ao time titular do Santos diante da Ponte Preta. Mas o capitão não conseguiu ajudar a sua equipe a escapar da derrota por 1 a 0 , na noite deste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli. Ele acredita que o time não merecia ter saído derrotado de Campinas.

“Pelo que apresentamos, nós não merecíamos perder. Mas o Campeonato Brasileiro é assim, tem essa dificuldade mesmo”, analisou o defensor, que foi fintado por Rildo no gol da Ponte.

Edu Dracena ainda destacou que a derrota deixará os jogadores santistas incomodados, visando o amistoso contra o Barcelona, na próxima sexta-feira, no Camp Nou.

“Ninguém esperava essa derrota, ficamos de cabeça inchada com esse resultado. Mas vamos levantar a cabeça e estamos indo para a Espanha com o intuito de representar bem a nação santista. Vamos jogar com muita honra, mais uma vez”, concluiu Dracena.