Vídeo: (1) Gol e (2) melhores momentos.

Santos 1 x 0 Grêmio

Data: 21/08/2013, quarta-feira, 19h30.
Competição: Copa do Brasil – Oitavas de final – Jogo de ida
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.195 pagantes
Renda: R$ 173.547,00
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA).
Cartões amarelos: Montillo, Edu Dracena, Neílton, Durval e Gabriel (S); Barcos, Bressan e Kleber (G).
Gol: Gabriel (36-2).

SANTOS
Aranha; Rafael Galhardo (Alan Santos), Edu Dracena, Durval e Mena; Alison, Marcos Assunção (Leandrinho), Cícero e Montillo; Neílton (Gabriel) e Thiago Ribeiro.
Técnico: Claudinei Oliveira

GRÊMIO
Dida; Werley, Rhodolfo e Bressan; Pará, Souza, Ramiro (Lucas Coelho), Riveros (Guilherme Biteco) e Alex Telles; Kleber (Matheus Biteco) e Barcos.
Técnico: Renato Gaúcho



Gabriel marca pela primeira vez e faz gol da vitória do Santos sobre o Grêmio

Placar de 1 a 0 dentro de casa coloca equipe da Vila Belmiro mais próxima de conquistar vaga nas quartas de final da Copa do Brasil

O primeiro gol do atacante Gabriel, de apenas 16 anos de idade, garantiu uma importante vitória para o Santos diante do Grêmio nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. A jovem revelação santista, uma das grandes apostas do clube para o futuro, marcou o gol que decretou o triunfo por 1 a 0, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

As duas equipes voltam a medir forças em duelo marcado para a próxima quarta, às 21h50 (de Brasília), na Arena do Grêmio. O vencedor da eliminatória estará nas quartas de final da competição e enfrentará quem passar de Luverdense e Corinthians.

Os santistas podem empatar ou até perder por um gol de diferença, desde que balancem as redes fora de casa, para prosseguir na Copa do Brasil.

O jogo

O Grêmio começou melhor na partida. Logo aos seis minutos, Kleber cruzou da esquerda na direção de Barcos, mas o centroavante argentino foi atrapalhado pelo zagueiro Edu Dracena, mandando a bola à direita do gol defendido por Aranha.

A resposta santista chegou dez minutos mais tarde, quando Montillo recebeu de Neílton e bateu para o meio da área, buscando Thiago Ribeiro. Porém, o atacante do Peixe chegou atrasado no lance e não conseguiu alcançar a bola a tempo de empurrá-la para as redes.

Após essas duas chances criadas, os dois times pouco produziram, em um jogo que se amarrou no meio-campo. A melhor oportunidade ainda foi da equipe alvinegra, aos 41, com Thiago Ribeiro cruzando da esquerda, mas sem que nenhum de seus companheiros conseguisse fazer o complemento da jogada.

No intervalo, o técnico Claudinei Oliveira sacou o experiente volante Marcos Assunção, apostando na entrada do jovem meia Leandrinho. Mas foi o Grêmio quem esteve perto do gol no início do segundo tempo. Aos dois, se aproveitando de cruzamento de Pará, Kleber quase marcou, de cabeça. No entanto, o atacante não pegou bem na bola, desperdiçando a chance de abrir o placar para os visitantes.

Melhor no começo da etapa complementar, o Grêmio esteve mais uma vez perto do gol. Aos nove, Barcos tocou de cabeça no contrapé de Aranha, após cruzamento de Pará, só que a bola saiu muito próxima ao gol santista.

No minuto seguinte, o Peixe respondeu com duas boas chances. Na primeira, Dida tirou de soco uma bola que ficou “viva” na área, depois de cruzamento de Rafael Galhardo. Na outra, o goleiro do time gaúcho segurou forte chute de Thiago Ribeiro, após boa jogada individual do atacante.

O Tricolor Gaúcho assustou novamente, aos 17, quando Bressan acertou boa cabeçada após cobrança de escanteio executada por Ramiro. Aranha defendeu parcialmente e, no rebote, o bolaste gremista Souza perdeu chance incrível, dentro da pequena área, mandando a bola por cima da trave.

Após mais uma oportunidade dos visitantes, Claudinei resolveu mexer mais uma vez no time praiano. Aos 23, Neílton deixou o gramado para a entrada de outro atacante, Gabriel. Do outro lado, Renato Gaúcho trocou Riveros por Guilherme Biteco, aos 30. Mais tarde, Matheus Biteco substituiu Kleber.

Pouco após a entrada de Matheus Biteco, o Santos chegou ao gol com Gabriel. Aos 36, o jovem avante do Peixe aproveitou cruzamento da esquerda feito por Montillo e, de primeira, colocou a sua equipe na frente no placar: 1 a 0 para os donos da casa.

Com a vantagem, Claudinei Oliveira fez mais uma alteração no time santista. Aos 38, o volante Alan Santos entrou no lugar do lateral-direito Rafael Galhardo. Na equipe gremista, Lucas Coelho substituiu Ramiro, aos 41. Os santistas, então, conseguiram administrar a vantagem até o apito final do árbitro.

Bastidores – Santos TV:

Após passe para gol, Montillo destaca vitória e mira classificação do Santos

Meia argentino fez assistência para o gol de Gabriel que definiu o triunfo sobre o Grêmio na Vila Belmiro pela Copa do Brasil

O meia Montillo teve, mais uma vez, participação direta em um resultado positivo conquistado pelo Santos . O camisa 10 fez o cruzamento que culminou no gol do atacante Gabriel, o único da vitória em casa da equipe sobre o Grêmio , na noite desta quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

“Hoje consegui dar o passe para o gol de mais uma vitória importante. Fico muito feliz com isso”, afirmou Montillo, que espera ver os santistas conseguirem a classificação no duelo da próxima quarta, na Arena do Grêmio.

Os santistas podem empatar ou, até mesmo, perder por um gol, desde que marquem um gol na casa do adversário, para seguirem na competição. “Temos que procurar a classificação fazendo uma partida inteligente, pois o Grêmio é um time muito difícil. Mas devemos ressaltar que o Santos foi bem nesta partida, buscou o jogo e esperamos conseguir a classificação na próxima quarta”, ponderou o meia.

Sobre a sua função em campo, Montillo destacou que tem participado de variações táticas dos alvinegros. Apesar disso, o argentino acredita que tem ajudado o Santos a conseguir os seus objetivos.

“Sempre joguei na meia, mas as vezes tenho que fazer o papel de atacante, que eu não gosto muito, porque gosto mais de vir por trás. Quando jogamos com dois atacantes abertos tenho que fazer a função dupla e fica difícil para mim, pois tenho que carregar a bola e dar o passe”, concluiu.