Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos

Santos 1 x 0 XV de Piracicaba

Data: 18/01/2014, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.895 pagantes
Renda: R$ 243.836,00
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo
Cartões amarelos: Gabriel e Leandrinho (S); Alan Bahia, Danilo Sacramento e Adilson Goiano (XV).
Gols: Gabriel (40-1).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Jubal, Gustavo Henrique e Emerson (Mena); Arouca, Leandrinho (Alan Santos) e Montillo (Léo Cittadini); Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

XV DE PIRACICABA
Márcio, Vinicius Bovi, Leonardo Luiz, Pitty e Aelson (Rodrigo); Alan Bahia, Adilson Goiano, Danilo Sacramento e Jean Carioca (Gilsinho); Pipico e Adilson (Felipe Adão).
Técnico: Edison Só



Com a 9 de Damião, Gabriel marca e Santos derrota o XV na estreia

Na volta de Oswaldo de Oliveira à Vila Belmiro, o Santos ficou longe de apresentar o mais brilhante futebol e estreou com vitória no Campeonato Paulista, neste sábado, contra o XV de Piracicaba, na Vila Belmiro. Titular e com a camisa 9, o jovem Gabriel marcou o gol que decretou o 1 a 0 no placar.

Oswaldo não pôde contar com alguns titulares neste sábado. Edu Dracena, com uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, só deve voltar daqui a seis meses; Alison ainda se recupera de lesão na coxa esquerda; Cícero sofreu uma entorse no tornozelo durante a pré-temporada; e Mena ainda não está 100% fisicamente.

Único reforço anunciado pela diretoria santista até o momento, o centroavante Leandro Damião não esteve em campo por questões burocráticas e acompanhou o jogo dos camarotes. O Santos ainda aguarda que o fundo de investimentos Doyen Sports – que financiou a contratação do atleta – pague a segunda parcela dos cerca de R$ 42 milhões ao Internacional.

O jogo

Aos quatro minutos, a juventude do ataque santista quase terminou em gol. Gabriel dominou no meio e rolou na esquerda para Geuvânio, que se livrou da marcação com um lindo corte e finalizou de direita. O goleiro Márcio se esticou e conseguiu desviar para escanteio, salvando o XV.

O Xv chegou com perigo aos 28 minutos. Vinícius Bovi avançou pela direita e cruzou para Pipico, que ganhou a disputa no alto com Cicinho e cabeceou por cima do gol de Aranha, assustando os santistas.

A falta de ritmo do Peixe ficou evidente aos 32. Adilson recebeu lançamento de Pipico, gingou sobre a marcação de Gustavo Henrique – driblado facilmente – e rolou para Danilo Sacramento, que foi bloqueado por Jubal ao tentar finalizar para o gol.

Aos 40, a parceria da base santista resultou na abertura do placar. Emerson fez jogada pela direita e a bola sobrou para Geuvânio, que deu passe na medida para Gabriel. Com um forte chute, a revelação alvinegra fez o primeiro gol do Peixe no Campeonato Paulista.

A torcida do XV teve o grito de gol abafado pela arbitragem aos 12 minutos da segunda etapa, quando a assistente Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo levantou a bandeira. Alan Bahia lançou Pipico, que, em posição irregular, completou para o gol.

Gabriel teve a chance de anotar o segundo aos 29 minutos, quando recebeu passe de Cicinho livre de marcação. Frente a frente com Márcio, Gabriel tentou fazer por cobertura e praticamente recuou a bola para o goleiro do XV.

Aos 43, Alan Santos recebeu no meio e arriscou um forte chute de fora da área. O arremate do volante santista passou triscando a trave direita do goleiro Márcio.

Oswaldo culpa físico por vitória magra e elogia “perseverante” Arouca

Santos sofreu, mas venceu o XV de Piracicaba na primeira rodada do Paulistão 2014 neste sábado

Quase oito anos depois, Oswaldo de Oliveira voltou a comandar o Santos em uma partida na Vila Belmiro. Após a vitória por 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba neste sábado, em sua reestreia como treinador do Peixe, Oswaldo disse que a equipe sofreu pela falta de preparo físico e ritmo de jogo, reflexos do pouco tempo de preparação até a primeira partida da temporada.

“A equipe teve uma movimentação boa no primeiro tempo. No segundo, realmente o pessoal já estava bem sobrecarregado. As substituições que a gente fez foram de ordem física, nenhuma de ordem tática. A gente preparou a equipe para esse tipo de circunstâncias, principalmente nos minutos finais. O resultado foi muito bom”, disse o treinador.

Em vez de eleger Gabriel, autor do gol santista, como o destaque da partida, Oswaldo preferiu elogiar a atuação do conjunto. “O personagem do jogo não foi só o Gabriel, foi toda a equipe. Principalmente no que diz respeito à ação defensiva. A participação do Aranha foi bastante minimizada pela marcação da equipe”.

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Considerado um dos melhores jogadores do Santos na partida deste sábado, o muitas vezes questionado Arouca – que teve sua responsabilidade aumentada após a saída de Montillo por lesão, no intervalo – foi enaltecido por Oswaldo.

“Quando o conheci, ele era como esses meninos. E ele evoluiu muito na carreira. Todas as vezes que jogava contra a sua equipe, sempre dizia que queria trabalhar com ele de novo. É eficiente, técnico, lúcido, perseverante, e contamina os companheiros de entusiasmo. Fiquei muito feliz com a atuação dele hoje (sábado)”, completou.

Bastidores – Santos TV:

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Jogadores destacam vitória sobre o XV na estreia do Paulistão mesmo com time longe da condição física ideal

O desgaste físico foi apontado como a principal dificuldade dos jogadores do Santos após a vitória por 1 a 0 contra o XV de Piracicaba, neste sábado, na Vila Belmiro, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Paulista. O volante Arouca, que atuou durante os 90 minutos, destacou a superação do elenco alvinegro.

“A gente sabia que existiria essa dificuldade, mas sabíamos que era importante entrar com força e determinação. Foi fundamental conseguir esses três pontos”, disse o volante.

Outro que permaneceu até o final da partida, o atacante Thiago Ribeiro admitiu o desgaste e apontou um erro estratégico dos santistas.

“Em alguns momentos, a equipe forçou a velocidade porque tinha espaço, mas em outros talvez tenha faltado mais tranquilidade para rodar a bola e não se desgastar tanto”, afirmou Thiago.