Renúncia em massa

Em uma carta de 66 linhas, o Presidente do Santos, Manoel dos Santos Sá, conhecido por “Maneco das Tintas”, anunciou sua renúncia ao cargo. Seu gesto foi acompanhado pelos demais diretores. Motivo: o episódio do veto do Conselho Deliberativo à venda dos passes dos jogadores César Sampaio e Marco Antônio Cipó ao empresário Juan Figer.

Com a renúncia, assumiu o Presidente do Conselho Deliberativo, Otávio Alves Adegas, que tem 30 dias para convocar novas eleições.



Fonte: Revista Placar, nº 928, pág. 52, 18/03/1988.