Vídeos: Gols e melhores momentos.

Santos 4 x 2 Linense

Data: 01/03/2015, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 10.954 pagantes (13.118 total)
Renda: R$ 324.680,00
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Fernando Afonso Gonçalves de Melo.
Cartões amarelos: Robinho (S); Gilsinho e Moisés Ribeiro (L).
Gols: Robinho (03-1), Renato (38-1); Anderson (04-2, contra), Diego (24-2, de pênalti), William Pottker (28-2) e Robinho (46-2).

SANTOS
Vanderlei; Cicinho, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Valencia (Elano), Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Lucas Otávio), Robinho e Ricardo Oliveira (Gabriel).
Técnico: Enderson Moreira

LINENSE
Anderson; Bruno Moura, Adalberto, Álvaro e Igor; Moisés Ribeiro, Memo, Gilsinho (Felipe Augusto) e Clébson (Bruno Tiago); William Pottker e Diego (Gabrielzinho).
Técnico: Luciano Quadros



Peixe vence mais uma no Pacaembu e embala no Paulistão

Sem volantes em campo por 11 minutos, Peixe leva dois gols em partida dominada, mas Enderson corrige mudança e velocidade do ataque resolve

Apesar de encontrar dificuldades na partida, o Santos fez mais uma vítima no Campeonato Paulista e manteve sua invencibilidade da competição após sete rodadas. Neste domingo, o Peixe fez 4 a 2 no Linense e alcançou 17 pontos, na ponta isolada do Grupo D. Por outro lado, o time de Lins segue com seis pontos, na quarta colocação do Grupo C, que é liderado pelo Palmeiras.

Robinho mostrou que está de bem com o Pacaembu. Após brilhar contra a Portuguesa, no último fim de semana, o camisa 7 santista voltou a brilhar e marcou um belo gol logo aos três minutos. Renato, de cabeça, ampliou ainda antes do término da primeira etapa. E Anderson, goleiro do Linense, colaborou com um gol contra, já na segunda etapa. Em cobrança de pênalti, Diego diminuiu e William Pottker chegou a colocar fogo no jogo após aproveitar cobrança de escanteio, mas a reação do Elefante parou por aí e o alvinegro praiano definiu a vitória com mais um de Robinho, já nos acréscimos.

O Rei das Pedaladas, no entanto, já é desfalque certo para o confronto do próximo domingo, 18h30, contra o Botafogo, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Ao subir nas grades para comemorar seu terceiro gol no Paulistão, Robinho levou o terceiro cartão amarelo e terá de cumprir suspensão. Porém, o Peixe recebe o Palmeiras na rodada seguinte, para clássico na Vila Belmiro, e o atacante estará à disposição novamente, para alívio do torcedor alvinegro.

O jogo

O torcedor que chegou ao estádio do Pacaembu em cima da hora para assistir Santos e Linense pode ter perdido o primeiro gol do jogo. Logo aos três minutos, Lulas Lima aproveitou o cochilo dos adversário e cobrou falta de forma rápida, deixando Robinho numa boa para encher o pé e marcar um belo gol, seu terceiro neste Campeonato Paulista.

O gol animou a torcida e o time, que passou a imprimir uma forte marcação no campo de ataque e buscar o segundo gol. Aos 14, Lucas Lima quase marcou em chute de longa distância.

Aos poucos, porém, o Linense foi se encontrando no jogo e tendo mais posse de bola. E os chutes de fora da área se tornaram a principal arma do Elefante. Clébson e Memo assustaram e fizeram Vanderlei trabalhar em pelo menos cinco oportunidades, o que deixou Enderson Moreira muito irritado no banco de reservas.

E justamente no momento que o Santos não vivia um bom momento, Renato aproveitou cobrança de escanteio e testou para o chão, marcando o segundo gol alvinegro no jogo e dando um certo alivio para o time antes do intervalo.

Assim como a primeira etapa, o Santos começou o segundo tempo com a todo vapor. E mais uma vez balançou as redes antes dos três minutos. Ricardo Oliveira fez belo giro em cima do defensor do Linense e abriu para o Robinho, que devolveu para o centroavante, mas quem colocou para dentro foi o goleiro Anderson, após não segurar rebote da trave.

Com uma posição mais aberta em campo, o Linense passou a correr muitos riscos, principalmente com as saídas rápidas do Peixe para o ataque. Em uma delas, Geuvânio deixou Robinho na cara do gol. O camisa 7 só tocou por cima do goleiro, mas viu a bola bater caprichosamente na trave.

Aos 17 minutos, Ricardo Oliveira teve duas chances no mesmo lance. Primeiro bateu forte, cruzado, para a defesa de Anderson. E, em seguida, cabeceou com perigo, por cima do travessão.

E quando todos já aguardavam por uma goleada, o Linense se mostrou vivo e reagiu. Aos 23, William Pottker costurou a marcação santista, invadiu a área, driblou Werley e acabou derrubado. O árbitro apontou a marca da cal após o belo lance e Diego descontou.

Cinco minutos depois, William Pottker mais uma vez apareceu dentro da área e, após cobrança de escanteio, estufou as redes de Vanderlei, calando o Pacaembu. A reação do Linense, no entanto, parou por aí. E aos 45 minutos, em contra-ataque, o Peixe aproveitou o vacilo do time do interior e liquidou a faturo, mais uma vez com Robinho, após lançamento perfeito de Gabriel.

Com isso, apesar dos sustos, o Peixe encerrou a partida com goleada e aplaudido por sua torcida.

Robinho contém empolgação e Gabriel se diz “pronto e à disposição”

O Santos bateu o Linense por 4 a 2 neste domingo e chegou a mais uma vitória neste Campeonato Paulista. Porém, o placar elástico pode enganar o torcedor que não assistiu ao jogo do Pacaembu. O Peixe encontrou dificuldades na primeira etapa, mesmo descendo para os vestiários com 2 a 0 no placar e, após fazer o terceiro logo no início da etapa complementar, sofreu dois gols em menos de dez minutos e só respeitou aliviado nos acréscimos, quando definiu a vitória.

“Tem muito o que melhorar ainda. O time sentiu um pouco o segundo tempo, mas ganhamos merecidamente”, comentou Robinho, na saída do gramado.

Melhor em campo e responsável por abrir e fechar o placar neste domingo, o camisa 7 evitou enaltecer seus quatro gols marcados nos últimos dois jogos, ambos no estádio da Capital Paulista. “Graças a Deus, os gols estão saindo. Fico muito feliz. Mas o mais importante é o time ganhar”, completou.

Outro que saiu de campo empolgado com seu desempenho foi Gabriel. O camisa 10 entrou na vaga de Ricardo Oliveira já na metade da segunda etapa e em poucos minutos deu mostras de todo seu talento. Na primeira, o atacante deu um belo ‘drible da vaca’ no marcador e cruzou para Robinho, que se jogou na bola, mas não alcançou. Na segunda, não teve erro. Lindo lançamento e gol do camisa 7, que fez questão de vibrar ‘engraxando’ as chuteiras de Gabriel.

“Estou pronto, à disposição. Estou esperando a minha oportunidade, estou bem, treinando e me dedicando. Agora é esperar”, disse o atleta, que perdeu espaço no time após servir a seleção brasileira Sub-20 no início do ano.

Por outro lado, David Braz deixou o jogo irritado. Apesar da vitória, os dois gols do Linense, na visão do zagueiro, só aconteceram por causa de erros da arbitragem; “Eles chegaram aos gols com a ajuda do árbitro. Não foi pênalti. O Werley acerta a bola. E, no segundo, eu acho que a bola não havia saído. Mas, mesmo com isso aí, a gente conseguiu a vitória”, falou David Braz.

Enderson culpa arbitragem por gols sofridos e elogia Valencia

Depois de escalar Leandrinho e Lucas Otávio, neste domingo foi a vez de Valencia ganhar uma chance na lacuna deixada por Alison no time. O colombiano participou da vitória por 4 a 2 diante do Linense, mas encontrou mais dificuldades que seus concorrentes, por ter enfrentado um time que deu trabalho ao Santos durante todo o jogo.

“Valencia jogou aquilo que a gente esperava dele. É experiente, rodado, de seleção colombiana. A gente teve todo carinho e cuidado com ele. A gente sabe que é um jogador importante para o que vamos ter pela frente”, analisou o técnico, que sacou Valencia na segunda etapa para colocar Elano no jogo.

Já ao ser questionado sobre os dois gols que a equipe levou na etapa complementar, o treinador santista mudou o tom e culpou a arbitragem.

“Até outro dia, a gente tinha a melhor defesa do campeonato. Para mim, foram dois gols de erros da arbitragem. São coisas que acontecem nos jogos, espero que errem para nós também”, disse Enderson, entendendo que Werley não cometeu pênalti no lance que originou o primeiro gol do Linense no jogo e garantindo que a bola não saiu no escanteio marcado pela arbitragem antes do segundo gol do Elefante.

“É um time que tem por essência a ofensividade. Às vezes, a gente acaba criando espaço para o adversário. Mas temos evoluído muito bem, estamos buscando o equilíbrio”, minimizou o comandante.