Corinthians 1 x 1 Santos

Data: 05/04/2015, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 14ª rodada
Local: Arena Corinthians, em São Paulo, SP.
Público: 32.566 pessoas (32.199 pagantes)
Renda: R$ 1.833.746,95
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Anderson José de Moraes Coelho
Cartões amarelos: Fagner e Emerson (C); Valencia, Lucas Lima, Victor Ferraz, Geuvânio e Cicinho (S).
Gols: Felipe (41-1) e Ricardo Oliveira (12-2).

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Gil, Felipe e Uendel; Ralf; Jadson, Elias, Renato Augusto (Petros) e Emerson; Guerrero (Vagner Love).
Técnico: Tite

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Werley e Chiquinho (Cicinho); Valencia, Renato, Elano (Geuvânio) e Lucas Lima; Robinho (Gabriel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Marcelo Fernandes



Santos busca empate e encerra série do Corinthians em clássicos em Itaquera

Pela primeira vez em cinco clássicos em Itaquera, o Corinthians não saiu vitorioso. A equipe dominou amplamente o primeiro tempo, mas marcou só um gol e caiu de ritmo após o intervalo. O Santos cresceu na etapa final e buscou o empate por 1 a 1 na zona leste de São Paulo.

Os comandados de Tite tiveram interrompida uma sequência de seis vitórias, porém asseguraram a melhor campanha da fase de classificação do Campeonato Paulista. Com o empate, a formação praiana conseguiu proteger a segunda posição, o que pode lhe render a vantagem de jogar em casa na semifinal.

Poderia ter sido diferente se o Corinthians tivesse aproveitado mais chances no primeiro tempo, mas Guerrero estava em jornada ruim, e Vladimir, bem, só foi superado em cabeceio de Felipe. Na etapa final, sem a força mostrada nos 45 minutos iniciais, os donos da casa levaram o empate em jogada bem construída, concluída em cabeceio de Ricardo Oliveira.

O jogo

Após alguns minutos marcando atrás no começo, o Corinthians ganhou terreno e passou a torturar o Santos com suas triangulações rápidas. O perigo foi crescendo até um lance com chute de fora de Renato Augusto, bola no poste e nas costas de Vladimir, duas novas defesas em conclusões de Guerrero e mais um toque na trave.

Com Elano e Lucas Lima abertos, os visitantes apresentavam dificuldade para penetrar na defesa rival e tiveram seu melhor momento em escanteio desviado por David Braz. Cássio, quase dentro do gol, defendeu, e os donos da casa seguiram sua agressiva busca pela rede.

Guerrero teve duas ótimas oportunidades para finalizar na área, pegando mal em uma e demorando demais para bater na outra. Mas a superioridade do Corinthians no primeiro tempo não ficou sem prêmio. Aos 41 minutos, Jadson bateu escanteio da direita, David Braz falhou, e Felipe subiu livre, botando a bola no canto direito.

Os donos da casa não voltaram do intervalo, no entanto, com a mesma intensidade. Eles se safaram em cobrança de falta perigosa de Elano, substituído pouco depois por Geuvânio. Na primeira jogada do garoto, aos 12, a bola foi da direita para a esquerda, passou por Robinho e foi cruzada por Chiquinho para Ricardo Oliveira marcar de cabeça.

O lance deixou o jogo aberto. Houve chance dos dois lados, com Guerrero e David Braz errando por pouco. O Corinthians tentou imprimir um ritmo mais forte nos minutos finais, com as entradas de Vagner Love e Petros, porém ficaram no empate, que lhe foi suficiente para assegurar o primeiro lugar da fase de classificação.