Avaí 1 x 1 Santos

Data: 10/05/2015, domingo, 18h30.
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis, SC.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª rodada
Público: 7.677 pagantes
Renda: R$ 138.100
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Marcio Gleidson Correia Dias e Lucio Ipojucan Ribeiro da Silva de Mattos (ambos do PA).
Cartões amarelos: Anderson Lopes e Eltinho (A); Cicinho (S).
Cartão vermelho: Gustavo Hernique (S)
Gols: Robinho (26-1) e Marquinhos (18-2).

AVAÍ
Vagner; Pablo, Antonio Carlos, Jéci e Eltinho; Uelliton, Renan, Renan Oliveira (Roberto) e Marquinhos; André Lima e Anderson Lopes (Everton Silva).
Técnico: Gilson Kleina

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, Werley (Gustavo Henrique), David Braz e Chiquinho (Cicinho); Valencia, Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel), Robinho e Ricardo Oliveira.
Técnico: Marcelo Fernandes



Peixe cai no segundo tempo e cede empate ao Avaí na Ressacada

O Santos tinha tudo para começar o Campeonato Brasileiro com o pé direito, mas ficou apenas no 1 a 1 com o Avaí, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. Marcelo Fernandes mandou a campo o time Campeão Paulista para enfrentar uma equipe que por pouco não caiu no Estadual de Santa Catarina e é forte candidata ao rebaixamento no Nacional. Porém, depois de um primeiro tempo tranquilo e dominado pelos paulistas, que abriram o placar com o craque Robinho, o Santos caiu de produção e viu Roberto entrar na etapa complementar para mudar o rumo da partida.

Na base da raça, o Avaí chegou ao empate com Marquinhos, após bela cobrança de falta e só não alcançou a virada porque Vladimir fez uma linda defesa já nos minutos finais. O empate na primeira rodada do campeonato Brasileiro acabou com um gosto amargo para os santistas e mostrou que o Leão terá de melhorar muito para evitar mais uma queda, apesar da competição ainda estar apenas começando.

O jogo

Encorajado pela vitória na última quarta, em cima do arquirrival Figueirense, o Avaí começou a partida como todo mandante deve fazer: buscando a marcação sob pressão e tomando a iniciativa. Desta forma, por pouco não chegou ao gol aos 3 minutos com Marquinhos, ex-Santos. O camisa 10 acertou um belo chute de fora da área e viu a bola explodir no travessão.

Apesar do susto, rapidamente o Peixe fez prevalecer a superioridade técnica e passou a ficar mais tempo com a bola.

Ricardo Oliveira teve duas chances de abrir o placar. Primeiro depois de jogada individual de Geuvânio, pela direita, que o centroavante não conseguiu finalizar. Na segunda, o camisa 9 aproveitou a ‘linha burra’ na zaga do Leão e ficou em condição de chutar, porém, pegou mal na bola.

A partida teve uma queda de rendimento após os 15 minutos em função dos muitos erros de passes das duas equipes. Os goleiros eram apenas espectadores até os 26 minutos, quando Robinho resolveu pôr fogo no jogo.

Lucas Lima começou a jogada com boa enfiada de bola para Victor Ferraz. O lateral santista aprofundou e só rolou para trás. A zaga do Avaí correu toda para dentro da pequena área e apenas pôde assistir Robinho bater, sozinho, de primeira, para abrir o marcador.

O carque ainda teve uma grande chance de ampliar cinco minutos depois, mas perdeu o tempo de bola já dentro da área. O castigo só não veio porque Marquinhos, depois de receber boa bola de Renan, também dentro da área, desperdiçou a oportunidade do empate ao tentar encobrir Vladimir.

O último lance de perigo da primeira etapa aconteceu com Ricardo Oliveira. Novamente mais esperto que os zagueiros, o experiente jogador partiu em direção ao gol, mas adiantou muito ao limpar o goleiro Vagner. Na sequência, Oliveira ainda cortou o zagueiro adversário e bateu forte, mas Vagner, já de volta à meta, fez boa defesa.

O segundo tempo teve um início frio, de pouca criatividade. O Avaí não parecia encontrar forças para buscar o empate e o Peixe se acomodou com a vantagem mínima.

No entanto, a entrada de Roberto na vaga de Renan Oliveira mexeu com o jogo. O rápido atacante levou o Leão ao ataque e inflamou a torcida da casa.

Aos 13 minutos, Marquinhos e Pablo fizeram boa jogada, que acabou com a finalização para fora de André Lima.

Aos 16, Roberto recebeu, driblou o marcador e deixou Anderson Lopes livre. O atacante do Avaí, entretanto, bateu por cima do gol e desperdiçou uma oportunidade incrível. Dois minutos depois, de novo Roberto infernizou os defensores alvinegros e sofreu falta próxima a linha da grande área. Na cobrança, Marquinhos bateu com categoria e, mesmo com o toque de Vladimir na bola, empatou para o Avaí.

O Santos, diferente do segundo tempo, não conseguia manter a posse de bola por muito tempo e passou a apostar nos contra-ataques, mas esbarrava na falta de inspiração de Ricardo Oliveira e Geuvânio. Robinho também sofria para aparecer, já que a bola pouco chegava a seus pés e Lucas Lima, apesar de estar bem no jogo, ficou isolado e no meio e era facilmente desarmado.

O Avaí, apesar de toda sua limitação, partiu em busca da virada na base da raça e da superação. E, aos 37 minutos, Roberto só não se transformou no nome do jogo porque Vladimir fez uma defesa espetacular depois que o atacante cabeceou forte, à queima roupa, completando cruzamento de Pablo, pela direita.

No lance seguinte, escanteio pela esquerda. Marquinhos colocou a bola na área e Jéci perdeu um gol de forma inacreditável, praticamente embaixo do travessão.

Os últimos minutos do jogo foram de emoção pura, com as duas equipes abertas e criando chances de gols, mas o placar não foi mais alterado e Santos e Avaí deram o pontapé inicial no Campeonato Brasileiro com um empate por 1 a 1.

Bastidores – Santos TV: