Santos 3 x 0 XV de Piracicaba

Data: 12/04/2015, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Quartas de final – Jogo único
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.260 torcedores
Renda: R$ 456.095,00
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Auxiliares: Anderson Jose de Moraes Coelho e Rogerio Pablos Zanardo (ambos de SP).
Cartões amarelos: Lucas Lima e Leandrinho (S); Tony, Fabiano, Renan Foguinho e Leonardo Luiz (XV).
Gols: Robinho (16-1, de pênalti); Ricardo Oliveira (35-2, de pênalti) e Lucas Lima (44-2).

SANTOS
Vladimir; Vitor Ferraz, Gustavo Henrique, Werley e Chiquinho; Valencia (Lucas Otávio), Leandrinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel), Robinho (Marquinhso Gabriel) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Marcelo Fernandes

XV DE PIRACICABA
Roberto; Éder Sciola, Leonardo, Rodrigo e Fabiano; Renan Foguinho, Diego Silva (Chico) e Tony; Paulinho, Henrique (Tiago) e Bruninho (Roni).
Técnico: Toninho Cecílio



Com dois pênaltis, Santos bate o XV e chega à sétima semifinal seguida

A partida foi mais complicada do que se imaginava, mas o Santos fez o dever de casa e despachou a zebra na Vila Belmiro. Com gols de Robinho e Ricardo Oliveira, ambos em cobranças de pênalti, um aos 15 minutos do primeiro tempo e outro aos 35 da etapa final, e um de Lucas Lima, já aos 44, o Peixe venceu o XV de Piracicaba por 3 a 0 e confirmou a sua vaga nas semifinais do Campeonato Paulista. É a sétima vez seguida em que o Alvinegro praiano chega a essa fase no regional.

Um dos lances capitais do jogo ocorreu depois de uma jogada individual de Lucas Lima. O meia tentou passar pela marcação e acabou tocado dentro da área. Apesar da polêmica, o árbitro entendeu a jogada como faltosa e marcou o pênalti, convertido por Robinho.

No segundo tempo, novamente o juiz assinalou pênalti em jogada que gerou muitas reclamações dos jogadores do XV. Marquinhos Gabriel recebeu dentro da área e bateu forte. Leonardo Luiz se jogou na bola, que acabou batendo em seu braço. Ricardo Oliveira deslocou o goleiro na cobrança e conferiu.

No restante do confronto deste domingo, o time de Marcelo Fernandes ditou o ritmo em praticamente todo o tempo e teve ao menos quatro grandes chances de ampliar sua vantagem, mas a trave, em duas oportunidades, e o goleiro Roberto evitaram um placar mais elástico.

O único grande momento do XV também ocorreu em lance de bola parada. Chico cobrou falta com muito perigo e, por instantes, calou a maioria dos torcedores na Vila. Agora, Santos e São Paulo definirão, em jogo único, de novo na Baixada Santista, um dos finalistas do Estadual. Do outro lado, Corinthians e Palmeiras farão mais um clássico, em Itaquera. As datas e os horários das partidas ainda serão definidas pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

O jogo

A partida começou bem diferente do que imaginava a maioria dos torcedores santistas. O XV de Piracicaba, encorajado por sua fanática torcida, que compareceu em bom número na Vila Belmiro, tomou a iniciativa e deteve mais a bola nos primeiros 15 minutos de jogo.

Apesar disso, o time do interior de São Paulo não conseguia chegar ao gol de Vladimir. Na melhor oportunidade, os atacantes do XV se atrapalharam na entrada da área, e o perigo foi afastado em falha de posicionamento da defesa santista.

Na primeira chegada ao ataque do Peixe, os torcedores pediram pênalti em jogada de Robinho, mas o árbitro viu toque na bola do zagueiro e seguiu com a partida.

O Santos cresceu e por pouco não chegou ao gol com Ricardo Oliveira, que partiu em diagonal, limpou a marcação e bateu de esquerda. A bola raspou a trave.

Aos 10 minutos, Geuvânio quase encerrou um jejum que perdura desde a primeira rodada do Paulitão. Assim como fez diante do Ituano, naquela ocasião, o Caveirinha acertou um lindo chute de fora da área, mas, desta vez, a bola explodiu no travessão. Seria um golaço. O goleiro Roberto deu apenas um golpe de vista e, por pouco, não se deu mal.

Cinco minutos depois, o grande lance da etapa inicial. Lucas Lima entrou na área em jogada individual, limpou o primeiro e caiu com a chegada do segundo marcador, Fabiano. Para o árbitro, pênalti. Robinho bateu bem e abriu o placar.

Daí para a frente, o XV sentiu o ritmo de jogo do Santos e praticamente não passou mais do meio de campo. Aos 37, em erro na saída de bola do time do interior, Robinho puxou contra-ataque e serviu Lucas Lima, que bateu de pé direito e acertou mais uma na trave.

O fim do primeiro tempo foi mesmo marcado por uma forte pressão santista e jogadas seguidas de perigo de gol. Na melhor delas, Ricardo Oliveira furou a cabeçada e desperdiçou uma grande chance após cruzamento de Chiquinho.

Após o apito do árbitro, os jogadores do Alvinegro praiano desceram para o vestiário aplaudidos pela torcida.

Com o início da segunda etapa, nada mudou. Os donos da casa seguiram martelando em busca de mais gols, enquanto o XV pouco ficava com a bola em seus pés. Antes dos cinco primeiros minutos, Chiquinho chegou com perigo pela esquerda e Geuvânio desperdiçou uma grande chance de marcar, após receber passe açucarado de Robinho. Porém, Roberto ficou parado no meio do gol e executou a defesa.

Aos sete, o Santos perdeu sua principal estrela. Robinho saiu de campo com a mão na coxa e foi substituído por Marquinhos Gabriel. A Vila Belmiro inteira se levantou para aplaudir o ídolo.

Aos 18 minutos, o XV teve a sua principal chance de gol no jogo. Em cobrança de falta próxima à meia lua, Chico bateu colocado, por cima da barreira. A bola raspou a trave e correu pela rede, mas pelo lado de fora. O lance causou calafrios nos torcedores santistas e, pelo lado da torcida do XV, muitos gritaram “gol” quando viram as rede balançarem.

No entanto, o time do XV não encontrou mais forças para incomodar os santistas e ainda passaram a jogar mais expostos. E, em um dos bons contra-ataques do Peixe, o time da casa teve mais um pênalti marcado a seu favor.

Marquinhos Gabriel recebeu na entrada da área e bateu forte. A bola tocou no braço de Leonardo Luiz, e o árbitro apontou a marca da cal mais uma vez. Ricardo Oliveira cobrou com categoria e chegou a nove gols no Paulistão.

A fragilidade do XV ficou evidente aos 44, quando o time saiu jogando errado e deu a bola nos pés de Lucas Lima, que só teve o trabalho de limpar o goleiro Roberto e bater para decretar a vitória santista.

Bastidores – Santos TV: