Santos 4 x 1 Mogi Mirim

Data: 25/02/2016, quinta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 6ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 9.897 pagantes (11.371 total)
Renda: R$ 332.370,00
Árbitro: Alessandro Darcie
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Renata Ruel Xavier de Brito.
Cartões amarelos: Gustavo Henrique e Rafael Longuine (S); Renato Santos, Bruno Teles e Gabriel Dias (MM).
Gols: Bruno Costa (26-1, contra); Joel (06-2), Joel (29-2) Wendel (38-2) e Lucas Lima (46-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato (Rafael Longuine), Thiago Maia e Lucas Lima; Serginho (Neto Berola), Gabriel (Patito Rodriguez) e Joel.
Técnico: Dorival Junior

MOGI MIRIM
Daniel; Wendel, Renato Santos (Gustavo Costa), Bruno Costa e Bruno Teles; Gabriel Dias, Bruninho, Lulinha, Keké e Lulinha; Léo e Roni.
Técnico: Toninho Cecílio



Sem Ricardo Oliveira, Joel faz dois gols e Peixe goleia o Mogi no Pacaembu

O jovem camaronês Joel entrou em campo na noite desta quinta-feira com a missão de substituir Ricardo Oliveira. Artilheiro do Peixe em 2015, ídolo da torcida e capitão da equipe, o camisa 9 foi cortado na véspera do duelo contra o Mogi Mirim para negociar sua transferência para o futebol chinês. E logo em sua primeira apresentação como titular, Joel não sentiu a pressão e marcou dois gols no Pacaembu, já igualando a marca de Oliveira neste Campeonato Paulista.

Antes de Joel, Bruno Costa abriu o placar para o alvinegro praiano com gol contra. O Sapão ainda diminuiu com Wendell, mas, em cobrança de pênalti, já nos acréscimos, Lucas Lima decretou a goleada por 4 a 1 nesta 6ª rodada.

Os três pontos levam o Santos à liderança no Grupo A, agora com 12 pontos. Enquanto isso, o Mogi Mirim é o penúltimo colocado no Grupo D, com sete pontos, à frente do Rio Claro e atrás do Red Bull Brasil, que têm o mesmo número de pontos.

O jogo

O Santos começou a partida desta quinta-feira devagar e sem muita empolgação, assim como o público nas arquibancadas, que decepcionava. O Mogi, então, aproveitou e buscou surpreender os mandantes com rápidos contra-ataques.

Aos 7 minutos, Keké recebeu dentro da área alvinegra e viu a bola explodir na zaga do Peixe. Aos 14, o mesmo Keké, depois de bom passe de Lulinha, arrematou e obrigou Vanderlei a trabalhar.

Enquanto isso, os torcedores do Santos iam chegando ao estádio do Pacaembu e melhorando o cenário do jogo. O time de Dorival Júnior, simultaneamente, cresceu na partida. Aos 19, Serginho arriscou chute de longe e viu Daniel espalmar para escanteio.

O Peixe passou e encurralar seu adversário, sempre liderado por Lucas Lima, que jogava com muita liberdade no meio campo. Porém, o time levou um susto aos 25, quando Vanderlei espalmou chute de Gabriel Dias e, no rebote, Keké não conseguiu completar para o gol, já dentro da pequena área.

Na sequência, em contra-ataque mortal, Lucas Lima tabelou com Joel, invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. O zagueiro Bruno Costa acabou chutando a bola contra as próprias redes: 1 a 0 Peixe.

Antes do intervalo, o Santos ainda teve chance de ampliar a vantagem com Serginho, que saiu cara a cara com Daniel e acertou a trave. E no último lance da etapa inicial, Gabriel Dias arriscou de muito longe e por pouco não marcou um golaço. A bola explodiu no travessão, no ângulo esquerdo de Vanderlei.

No segundo tempo, o Peixe não demorou para matar o jogo. Joel, jogador que assumiu a posição de Ricardo Oliveira pela primeira vez, abriu pela esquerda, tabelou com Serginho e tocou, com categoria, na saída do goleiro Daniel. Tudo isso ainda aos 6 minutos.

O Sapão sentiu o gol e passou a se defender com todos os jogadores. O Peixe, ao contrário, partiu para uma blitz. Aos 17, Lucas Veríssimo cabeceou e Daniel salvou. Na sequência, Renato desperdiçou uma grande chance.

Mas a noite era mesmo de Joel. Com a responsabilidade de substituir Ricardo Oliveira, o camaronês aproveitou bola rebatida dentro da área e, aos 29, cabeceou para marcar o terceiro gol do Peixe, o segundo dele. No lance, o goleiro Daniel acabou falhando, antes da bola tocar a trave e entrar.

O Mogi Mirim ainda descontou, aos 38, com Wendel, que aproveitou rebote do goleiro Vanderlei e estufou as redes. Mas, o gol não mudou muito o rumo da partida. Pelo contrário. Já aos 46, Neto Berola sofreu pênalti e Lucas Lima converteu para decretar a goleada.

Assim, ao Peixe, só restou administrar os 4 a 1 no placar e comemorar a terceira vitória na competição, que mantém o time invicto no Estadual.

Bastidores – Santos TV:

Joel se diz preparado para titularidade e ganha apoio do elenco

Com dois gols logo em sua estreia como titular do Santos, o atacante Joel animou a torcida, que pode perder Ricardo Oliveira a qualquer momento para o futebol chinês. O camaronês de 22 anos não conseguiu esconder a alegria após a partida diante do Mogi Mirim, no Pacaembu, que acabou com a goleada do Peixe por 4 a 1.

“A partir do momento que você veste a camisa, é uma responsabilidade. Estava preparado, mas tem muito a melhorar. Esse é o caminho, vamos firme. Eu jogo tanto por dentro como pelas beiradas. Se for para jogar pelas beiradas, vou dar meu melhor. Hoje joguei por dentro e fui feliz, fiz dois gols”, diz Joel, autor de dois gols na partida”, comentou o jogador.

Gabriel, vice-artilheiro da equipe em 2015, logo atrás de Ricardo Oliveira, elogiou a atuação do novo parceiro de ataque e deixou claro que, apesar da importância do capitão, o grupo não pode ficar lamentando, caso o centroavante realmente deixa o time para jogar na China.

“O Ricardo é um atacante de Seleção, que sempre faz gol, mas tem jogadores que podem substituí-lo muito bem. É uma perda grande, mas confinamos no elenco. O Joel, hoje, fez uma grande partida”, disse o camisa 10, seguido por Lucas Lima. “Está de parabéns. Aproveitou sua oportunidade e deu conta do recado”.

Após goleada, Lucas Lima vê melhor atuação individual e coletiva

A goleada santista em cima do Mogi Mirim não mostra a realidade dos fatos na partida desta quinta-feira, disputada no estádio do Pacaembu. Apesar do 4 a 1 no placar, o Peixe encontrou dificuldades contra o Sapão e viu Vanderlei trabalhar em diversos momentos. Lucas Lima, um dos melhores jogadores em campo, elogiou a postura do adversário desta 6ª rodada do Campeonato Paulista.

“A equipe do Mogi Mirim está de parabéns. É uma equipe muito boa. Dificultou muito a nossa vitória. Independente do placar, tivemos muito trabalho. Mas acho que nossa equipe entrou muito bem e foi merecedora do resultado”, analisou.

Com muita liberdade no meio de campo, o camisa 20 do Peixe participou das melhores oportunidades da equipe. Criou a jogada do primeiro gol e marcou o último, em cobrança de pênalti. Ao ser questionado se foi sua melhor atuação em 2016, o meia não titubeou.

“Foi, sim. Com certeza. Eu estava bem solto no jogo de hoje. Eu falei: na hora certa a gente vai melhorando e vai pegando a melhor forma”, comentou, antes de também concordar que a goleada resultou na melhor partida do time no ano.

“Não pelo placar, mas pela dinâmica, pela marcação também. Conseguimos, nós ali da frente, rodar muito. E acho que isso foi essencial para o resultado”, completou.

Dorival se anima com toque de bola e faz elogios a Serginho e Joel

Apesar da invencibilidade, o Santos chegou para o duelo contra o Mogi Mirim ainda sem fazer uma grande partida em 2016. O Sapão até impôs algumas dificuldades no começo, mas, finalmente a equipe alvinegra desencantou e fez uma grande partida neste Campeonato Paulista. No fim, a o Peixe acabou goleando o Mogi por 4 a 1 no estádio do Pacaembu e, assim, assumiu a liderança no Grupo A, com 12 pontos.

“A equipe vem melhorando, crescendo. Hoje voltamos a fazer um jogo dentro das nossas características, com trocas de passes, movimentações. Principalmente na frente da área adversária. O primeiro tempo caracterizou bem essa condição. No segundo caímos um pouco. Precisamos ter uma atuação mais igual ao longo dos 90 minutos, mas já foi uma partida bem diferente daquilo que vinha acontecendo até então”, analisou o técnico Dorival Júnior, admitindo que o time ainda não está entrosado como ele quer.

“Estamos buscando um reencontro. Ainda não encontramos totalmente, mas a equipe tem feito, a cada rodada, um pouco superior a anterior. Esse é um detalhe importante”.

Dois jogadores, em especial, ganharam elogios pelas atuações nesta quinta à noite. O meia Serginho e o atacante Ricardo Oliveira ganharam a oportunidade de iniciarem o jogo entre os titulares e corresponderam às expectativas do treinador.

“Ele vem se preparando. Vem fazendo boas apresentações. Vem entrando bem, mudando o contexto do próprio jogo. Isso é um prêmio pelo esforço, trabalho, dedicação. Fico feliz pela partida que fez”, comentou Dorival sobre o camaronês de 22 anos, para em seguida comparar o meia Serginho com Marquinhos Gabriel, ex-titular da equipe, que voltou à Arábia Saudita no início do ano.

“São jogadores mais ou menos semelhantes. Pode o Serginho fazer um papel mais ou menos como ele (Marquinhos Gabriel) vinha fazendo”, explicou.

Mas, independente do placar elástico e do desempenho individual de cada atleta, o que mais agradou Dorival Júnior na vitória para o Mogi Mirim é a maneira como a equipe se comportou como um todo, principalmente no setor ofensivo, já que o técnico tem lutado para recuperar o belo futebol apresentado pelo Santos na última temporada.

“O que fico feliz é que a maioria dos gols não é achada, em jogadas de bolas aéreas. São jogadas trabalhadas, com trocas de passes. Esse é o caminho. E o Santos fez a maioria dos gols, desde o ano passando, justamente dessa maneira. Isso é um ponto específico que vem sendo muito batido e trabalhado entre nós, exaustivamente. Encontramos um caminho que facilitou nossa trajetória”, encerrou.

Serginho ganha elogios e pede sequência para se firmar como titular

Depois de apostar em Paulinho e Patito Rodriguez, Dorival Júnior resolveu dar uma chance para Serginho começar o clássico contra o Palmeiras. Apesar do empate no último sábado, o técnico gostou do que viu e, nesta quinta, repetiu a dose. Mais solto, Serginho fez sua melhor atuação desde que subiu para a equipe principal do Peixe. “Fiquei feliz pela partida. Mais feliz ainda pelo resultado positivo”, comentou o meia, ainda tímido perante aos microfones.

Agora, o jogador de 20 anos, que é mais uma cria das categorias de base do clube, espera ter sequência para se firmar na equipe e já sonha com o primeiro gols. Na goleada por 4 a 1 em cima do Mogi Mirim, o jogador quase desencantou, mas acertou a trave ainda no primeiro tempo.

“Venho trabalhando bastante para jogar de titular. Hoje, graças a Deus, estou tendo oportunidade. Espero uma sequência. E que venham resultados positivos para a gente. Hoje me senti muito bem dentro de campo. Fiz o que o professor pediu. Infelizmente não saiu o gol, mas, se Deus quiser, no próximo ele vem”, disse.

Lucas Lima, titular absoluto no meio campo alvinegro, elogiou a atuação de seu novo companheiro na posição e se mostrou otimista com as possibilidades que podem ser criadas com a equipe tendo amis um meia em campo, ao invés de três atacantes.

“Nosso time é muito qualificado. Quem entra ali dá conta do recado. Serginho dispensa comentário. Está em uma crescente muito boa e tem nos ajudado muito. É bom porque às vezes a gente divide a responsabilidade de estar armando a equipe. Ele está de parabéns pela partida”, avaliou o camisa 20, antes de detalhar a mudança de postura do time com Serginho em campo.

“Ele entra muito por dentro também. Isso me ajuda muito, porque me dá liberdade para eu cair pelas laterais. E sobra espaço para ele também. A gente tem que aproveitar essas oportunidades, se entrosar mais ainda e melhorar a cada jogo”, finalizou.