Santos 0 x 1 Internacional-RS

Data: 29/05/2016, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.468 torcedores
Renda: R$ 109.980,00
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (ambos de GO).
Cartões amarelos: Luiz Felipe (S) e William (I).
Gol: Aylon (38-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato, Rafael Longuine (Ronaldo Mendes) e Vitor Bueno; Paulinho (Lucas Crispim) e Joel (Matheus Nolasco).
Técnico: Dorival Junior

INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Andrigo (Alex) e Gustavo Ferrareis (Anselmo); Eduardo Sasha e Vitinho (Aylon).
Técnico: Argel Fucks



Santos é dominado pelo Inter e encerra série invicta na Vila Belmiro

O Santos parece ter sentido a falta do seu trio ofensivo neste domingo contra o Internacional, contrariando o desempenho da rodada anterior, quando mostrou iniciativa e boas jogadas de ataque para empatar com o Figueirense. Jogando em casa, o Peixe pouco produziu e teve de assistir o adversário dominar o confronto e levar mais perigo no setor ofensivo para, já nos minutos finais, mandar a bola para o fundo das redes com Aylon e garantir a vitória por 1 a 0.

Enfrentando um adversário bem postado em campo e trocando posições entre os homens de ataque, o Santos tinha dificuldades para se impor no jogo e dominar a partida. Após um primeiro tempo truncado, Dorival Jr tentou dar mais poder de fogo a sua equipe sacando Rafael Longuine e colocando Ronaldo Mendes ainda no intervalo. Apesar da alteração, o Internacional seguiu como protagonista no duelo e dando trabalho ao goleiro Vanderlei.

Com o resultado o Santos perdeu uma invencibilidade de 29 jogos atuando na Vila Belmiro e tentará a recuperação já na próxima quarta-feira, quando faz o clássico contra o Corinthians, na Arena Itaquera. Já o Internacional sai satisfeito, já que assegurou a vice-liderança da competição e tem à sua frente apenas o rival Grêmio, que também venceu neste domingo.

O JOGO – O Santos entrou em campo com a intenção de repetir o bom desempenho da partida contra o Figueirense. Praticamente com a mesma escalação, a equipe propunha o jogo, no entanto, pouco produzia quando atravessava a linha intermediária. Já o Internacional, mais cauteloso nos instantes iniciais, procurava aproveitar bem as poucas chances de levar perigo à meta alvinegra.

Apesar de estar atuando fora de casa, o Inter foi quem quase abriu o placar. Aos dez minutos Vitinho cobrou falta na cabeça de Ernando, que tentou colocar no canto direito de Vanderlei, mas sem sucesso. Com isso, o time gaúcho ganhou confiança e se tornou mais presente na defesa do Peixe, trocando passes e equilibrando mais o duelo.

Aos poucos os visitantes iam conquistando o protagonismo da partida, já que o Santos seguia sem despertar a emoção dos torcedores na Vila Belmiro. Contando com uma marcação na saída de bola do Peixe e explorando bem as laterais, o Colorado só não abria o placar pela falta de capricho no último passe.

Já nos minutos finais da primeira etapa Andrigo tentou levar uma vantagem para o intervalo jogando a bola na área. A jogada quase resultou em gol quando o zagueiro Luiz Felipe apareceu para interceptar o passe dentro da área e jogando a bola contra o próprio gol, no entanto, ela acabou passando por cima da meta do goleiro adversário. Ainda aos 40, o Inter teve mais uma boa chance com Ferrareis, aproveitando o escorregão do marcador para bater forte e obrigar Vanderlei a rebater a bola, que por sorte não foi aproveitada por Vitinho.

Buscando dar mais eficácia ao ataque, Dorival Jr tratou de mexer no time para o segundo tempo. Insatisfeito com o rendimento de Rafael Longuine, o treinador colocou Ronaldo Mendes em campo, porém o Internacional continuava sendo mais agudo em suas investidas. Aos seis minutos Andrigo votou a atormentar o sistema defensivo do Peixe. O meia aproveitou rebote do cruzamento de Vitinho e soltou um petardo, porém a bola acabou explodindo em Thiago Maia.

Três minutos depois Ferrareis ficou muito perto de, enfim, abrir o placar. Após passe rasteiro de Vitinho dentro da área, o jovem revelado pela base colorada se atirou na bola, no entanto, o carrinho não foi suficiente para conseguir empurrá-la para o fundo das redes. O bombardeio colorado seguiu com Andrigo, novamente ele. Com passe de William e corta-luz de Vitinho, a bola sobrou limpa para o meia bater cara a cara com o goleiro, mas faltou pontaria para que pudesse estufar as redes, mandando por cima do gol.

Antes do apito final Matheus Nolasco teve a chance de garantir os três pontos para o Peixe. Substituindo o camaronês Joel, o atacante recebeu bom passe para ficar de frente com Danilo Fernandes, que cresceu na jogada e conseguiu bloquear o chute do adversário. Diante do final da partida o técnico Argel Fucks parecia prever o que estava por vir e resolveu fazer uma alteração no ataque, sacando Vitinho e colocando Aylon. O jogador precisou de apenas dois minutos para aproveitar cruzamento de Alex e cabecear para o fundo do gol já aos 38 minutos, garantindo o triunfo colorado.

O resultado coloca o Santos em uma situação complicada, já que na próxima quarta-feira terá a difícil missão de tentar arrancar uma vitória no clássico contra o Corinthians, em Itaquera. Já o Internacional buscará manter a liderança e se possível se desvencilhar do Grêmio na ponta da tabela. O Colorado retorna a Porto Alegre, onde recebe o Atlético-PR, no Beira Rio.

Santistas reconhecem superioridade do Inter após derrota na Vila

O Internacional conseguiu dar um fim a sequência invicta do Santos na Vila Belmiro, que já durava 29 jogos. Os 11 meses sem perder dentro de casa, no entanto, não abalou a análise do atual técnico da equipe, Dorival Jr, que ressaltou a superioridade do adversário. Além do treinador, o volante Renato também comentou sobre o desempenho ruim do time neste domingo com os importantes desfalques de Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Gabigol.

“A gente sabia que ia ter dificuldade no meio, eles estavam com três volantes e tínhamos de explorar o contra-ataque. Eles conseguiram marcar bem e o detalhe do gol acabou não saindo e por isso acabamos perdendo”, disse Renato, que teve de trabalhar para dar suporte à defesa nos vários contra-ataques explorados pelo Internacional.

Acelerando o jogo em diversos momentos da partida, o que fez o time perder a bola diante da ansiedade de marcar um gol, o Santos passou longe de repetir a exibição da rodada passada diante do Figueirense, quando os comandados de Dorival Jr corresponderam bem com a ausência do trio ofensivo do Peixe. Segundo o treinador, a solução agora é reverter a preocupação com o desempenho do confronto deste domingo em trabalho.

“O Inter foi superior desde o primeiro tempo, mereceu o resultado. É uma realidade, já sabíamos que ia acontecer. Não temos que ficar lamentando, é natural que se eles (Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Gabigol) tivessem aqui seria ótimo. Não estarão aqui por mais cinco ou seis rodadas e temos que tirar isso do nosso caminho. Fizemos uma boa apresentação com o Figueirense, jogamos muito abaixo do que poderíamos produzir e é natural que nos deixe preocupado. Mas essa preocupação tem que ser revertida em trabalho”, analisou o técnico.

Questionado se a pouca posse de bola do Santos durante a partida teria sido uma estratégia – a mesma utilizada na final do Campeonato Paulista contra o Audax -, Dorival Jr admitiu que desta vez sua equipe não manteve o domínio do jogo através dos passes por mérito do rival.

“Não foi estratégia, queríamos impor nossa troca de passes, não aconteceu desde o primeiro tempo. O Inter foi muito feliz na marcação e na proposta que teve, e com isso acabou tomando conta na própria condução da partida”, finalizou Dorival Jr.

Dorival admite carência no ataque e falta de tempo para trabalhar equipe

O Santos provou ter sentido a ausência de Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Gabigol. Com pouco poder de fogo no ataque, a equipe encerrou uma série de 29 jogos sem perder na Vila Belmiro e agora terá a difícil missão de voltar a pontuar na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Corinthians, fora de casa.

O técnico Dorival Jr ainda trabalha para solucionar o mais rápido possível o ‘buraco’ deixado pelo trio ofensivo. Se na rodada passada seus comandados deram uma resposta positiva, chegando perto de garantir o triunfo fora de casa diante do Figueirense, contra o Internacional tiveram uma atuação muito aquém do esperado em relação a oportunidades de gol.

Se os problemas na frente já eram suficientes para Dorival Jr quebrar a cabeça em busca da escalação ideal, as coisas ficaram ainda piores com um desfalque na defesa. O zagueiro foi expulso contra o Figueirense e teve de cumprir suspensão automática nesta rodada, fato que enfraqueceu a proteção do Peixe.

“São quatro jogadores que entram com a responsabilidade de substituir os que vinham atuando. Isso requer tempo. Estávamos jogando com a equipe titular do Campeonato Paulista. Impossível encontrar um caminho tão rápido. As equipes vão usar estratégias para neutralizar o principal do Santos, que é a troca de passes. Pode ser que mudemos nosso estilo de jogo, mas isso só aconteceria se tivéssemos tempo para treinamento”, sinalizou Dorival, que cogitou mexer na filosofia de jogo implantada na equipe caso o calendário permitisse.

“Vamos ter paciência, não vamos jogador tudo fora por causa de um resultado. Temos que contar com o apoio dos jogadores nesse momento, não podemos ficar sem pontuar por muito tempo”, finalizou.

Dorival lamenta falha em contratações e sinaliza necessidade de reforços

O problema que afetou o Corinthians no final da temporada passada após o título do Campeonato Brasileiro deverá assombrar o Santos em breve. Um desmanche na equipe campeã paulista de 2016 não está muito longe de acontecer e jogadores importantes como Lucas Lima e Gabigol já são especulados em clubes da Europa.

Além deles, Ricardo Oliveira deverá ser mais uma vítima do mercado chinês. O jogador que já teve muito próximo de se transferir para o outro lado do mundo no ano passado poderá, enfim, selar seu último contrato milionário da carreira, já que aos 36 anos vive seus últimos grandes momentos no futebol profissional.

Após a derrota para o Internacional neste domingo, Dorival Jr ainda lembrou os torcedores santistas de outras perdas. Destaques na campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil, Marquinhos Gabriel não teve seu empréstimo renovado e Geuvânio aceitou uma proposta irrecusável para atuar ao lado de Luis Fabiano e Jadson na segunda divisão chinesa. Nomes que, segundo o treinador, ainda não foram repostos no elenco.

“Trabalhamos para repor alguns jogadores já no Campeonato Paulista. Não foi possível, fizemos contratações que não chegaram. Perdemos valores importantes e ainda não conseguimos substituir Marquinhos Gabriel e Geuvânio. Torcedor quer saber de vitorias, mas se tivéssemos alguns elementos teríamos minimizado a saída de alguns jogadores importantes”, disse o treinador.

Já na próxima quarta-feira o Santos segue para mais um difícil compromisso sem sua base ofensiva. A equipe terá de se recuperar da derrota sofrida para os gaúchos no clássico contra o Corinthians, em Itaquera. Basta saber se o desempenho deste domingo foi uma exceção ou se o Peixe realmente deverá sofrer até o final da Copa América e da recuperação física do seu camisa 9.