América-MG 1 x 0 Santos

Data: 07/08/2016, domingo, 11h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 19ª rodada
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: 2.893 pagantes
Renda: R$ 58.290,00
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Auxiliares: Luis Filipe Gonçalves e Oberto Santos da Silva (ambos da PB).
Cartões amarelos: Gilson e Leandro Guerreiro (A); Lucas Lima (S).
Cartão vermelho: Vanderlei (S)
Gol: Juninho (44-2).

AMÉRICA-MG
João Ricardo; Jonas, Sueliton, Alison e Gilson; Juninho, Leandro Guerreiro (Diego Lopes), Pablo e Matheusinho (Victor Rangel); Osman e Michael (Danilo Barcelos).
Técnico: Enderson Moreira

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Caju; Renato e Leo Cittadini; Lucas Lima (Jean Mota), Vitor Bueno (Vladimir) e Copete; Rodrigão (Joel).
Técnico: Dorival Junior



Vanderlei é expulso, Santos leva gol aos 44 e não retoma liderança

O Santos não conquistará o título simbólico do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Enfrentando o América-MG, lanterna do torneio, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o Alvinegro sofreu com o forte calor, não conseguiu fazer uma boa apresentação, teve Vanderlei expulso e levou um gol aos 44 minutos do segundo tempo, sendo derrotado por 1 a 0, resultado que o deixou fora da ponta do Brasileirão.

Durante quase toda a partida, o Santos foi quem teve as melhores oportunidades de gol, mas após desperdiçar boas oportunidades, o Peixe teve Vanderlei expulso aos 35 minutos do segundo tempo. O goleiro era o último homem da defesa santista e fez falta em Victor Rangel fora da área.

Com um jogador a menos, o Alvinegro não teve forças para reagir e tentou apenas segurar o empate até o final do jogo. Aos 44 minutos, porém, Juninho abriu o placar para o Coelho e decretou a derrota santista. Com o resultado, o Peixe ficou estacionou nos 34 pontos, o que lhe deixou na segunda colocação do Brasileirão, atrás do Flamengo. O clube ainda pode ser ultrapassado por Palmeiras, Corinthians e Atlético-MG, em caso de empate dos paulistas e vitória da equipe mineira.

O América-MG, por sua vez, chegou aos 13 pontos e, após dois empates consecutivos, começa a mostrar sinais de melhora no Brasileiro. O Coelho ainda está há sete pontos do Figueirense, primeiro time fora da zona de rebaixamento, mas quebrou um jejum de seis jogos sem vitória.

Na próxima rodada, o Santos terá um duelo direto na disputa pelo título do Brasileirão. No próximo domingo (14), às 16h (de Brasília), o Peixe recebe o Atlético-MG na Vila Belmiro. Já o América-MG encara o Fluminense, às 11h (de Brasília), no estádio Kléber Andrade, em Cariacica, Espírito Santo.

O jogo

Mesmo fora de casa, o Santos começou o jogo pressionando o América em busca de uma vitória para se manter na liderança do campeonato. Aos seis minutos, Copete dominou pelo lado esquerdo e deu belo passe para Rodrigão, que ficou cara a cara com João Ricardo, mas desperdiçou a ótima oportunidade mandando a bola em cima do goleiro.

Com o forte calor em Belo Horizonte prejudicando o desempenho dos dois times, o jogo ficou morno no estádio Independência. Os únicos destaques no restante do primeiro tempo ficaram por conta do chapéu aplicado pelo volante santista Renato em cima de Michael, e pela resposta de Matheusinho, que deu belo drible em Caju. Aos 30 minutos, o juiz Pablo dos Santos Alves paralisou o confronto para hidratação dos times.

No segundo tempo, foi o América-MG quem começou pressionando o adversário. Em um rápido contra-ataque puxado por Pablo, Jonas recebeu do lado esquerdo e deu bela enfiada para Michael. O atacante ficou de frente para o gol, mas Vanderlei deixou a meta e abafou a finalização do jogador do Coelho.

O Santos teve nova boa chance aos 29 minutos, mas desperdiçou mais uma. Lucas Lima fez boa jogada com Caju pela esquerda e o lateral rolou para Vitor Bueno, que dominou sozinho, dentro da área, mas chutou fraco, em cima de João Ricardo.

O castigo veio no minuto seguinte, quando Victor Rangel, que havia acabado de entrar, recebeu ótimo lançamento e ficou sozinho na frente de Vanderlei. O goleiro mais uma vez saiu do gol para abafar o lance, mas acabou cometendo falta no atacante, pela qual foi punido com o cartão vermelho. Na sequência, Dorival Júnior tirou Vitor Bueno para a entrada do reserva Vladimir.

Com o Peixe se segurando no campo de defesa, o América-MG aproveitou para pressionar e foi coroado com o gol aos 44 minutos do segundo tempo. Victor Rangel avançou pela esquerda e rolou para trás. A bola ficou com Juninho que, livre, bateu firme para o gol, sem chance para Vladimir. Aos 48, Copete ainda perdeu chance de empatar após cruzamento de Joel.

Dorival reclama de expulsão e vê falta de critério por lance de corintiano

Com a derrota por 1 a 0 para o América-MG, o Santos desperdiçou a oportunidade de retomar a liderança do campeonato Brasileiro. Após o revés, o técnico Dorival Júnior culpou a expulsão do goleiro Vanderlei pelo resultado negativo, questionando a arbitragem e lembrando de um lance parecido envolvendo o goleiro Cássio, do Corinthians, (contra o Figueirense, em 23 de julho, quando o goleiro não foi expulso).

“Fui perguntar qual jogada está correta, aquela do Cássio na frente da área do Corinthians ou a do Vanderlei. De repente são duas maneiras de interpretar. Ficamos perdidos com as mudanças de regras no meio da competição. O bandeira me disse que o Vanderlei colocou a mão na bola fora da área, então vamos procurar a mão na bola do Vanderlei. Recebi a orientação que o cartão amarelo do Cássio foi correto. Não era para expulsão, mas isto precisa ficar claro”, protestou o técnico santista.

No lance citado por Dorival, Cássio era o último atleta do Corinthians e fez a falta sobre o meia Dodô, do Figueirense, fora da área, assim como ocorreu com Vanderelei neste domingo, em disputa com o atacante Victor Rangel. O corintiano, no entanto, foi advertido apenas com o cartão amarelo.

Por fim, o treinador deixou novamente claro que a expulsão foi decisiva na derrota santista. No entanto, o treinador também lamentou a falta de pontaria dos santistas, que desperdiçaram boas oportunidades durante os 90 minutos. “O que mudou o panorama da partida foi a expulsão, isso fez com que o América naturalmente ganhasse campo. Foram felizes. Não tivemos a mesma sorte nas oportunidades que tivemos”.

Além de Vanderlei, o Peixe não poderá contar com Lucas Lima diante do Atlético-MG, no domingo, às 16h, na Vila Belmiro. O meia-atacante está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Victor Ferraz lamenta chances perdidas e projeta duelo contra o Galo

Quem não faz, toma. A frase é velha e batida, mas explica grande parte da derrota do Santos por 1 a 0 neste domingo, contra o lanterna América-MG. Durante os 90 minutos, o Santos teve diversas oportunidades de abrir o placar, mas perdeu boas chances e foi punido com o gol marcado pelo meia Juninho, após a expulsão do goleiro santista Vanderlei.

O lateral direito Victor Ferraz admitiu a falta de pontaria da equipe e lamentou as chances perdidas, mas ressaltou que “não está tudo errado” no Peixe. O atleta já mira o jogo contra o Atlético-MG, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro.

“A gente foi punido com esse gol, o empate seria o mais justo. Tivemos oportunidades perdidas que mudariam o rumo do jogo. Futebol tem dessas coisas, não vamos achar que está tudo errado. Temos confronto direto contra o Galo em casa, pedimos o apoio da torcida”, disse o lateral.

Mais uma vez, o Santos teve os desfalques do lateral Zeca, do volante Thiago Maia e do atacante Gabigol, todos na Seleção Brasileira olímpica. O centroavante Ricardo Oliveira, deveria voltar à equipe neste domingo, mas acabou cortado por conta de uma virose. Mesmo assim, Victor Ferraz não atribuiu a derrota às ausências do Peixe.

“Convivemos com a falta de jogadores há um certo tempo, não vai ser agora que vamos ficar lamentando. Quem entrar, vai entrar bem e fazer a gente voltar a vencer”, finalizou.