Sport Recife 1 x 0 Santos

Data: 24/09/2016, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 27ª rodada
Local: Ilha do Retiro, em Recife, PE.
Público: 7.934 pagantes
Renda: R$ 129.495,00
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO).
Cartões amarelos: Matheus Ferraz e Vinícius Araújo (SR); Copete (S).
Cartão vermelho: Elano (S).
Gol: Rogério (10-1).

SPORT RECIFE
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura (Paulo Roberto), Diego Souza, Gabriel Xavier (Vinicius Araújo) e Everton Felipe; Rogério.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SANTOS
Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique (David Braz), Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Elano), Copete e Rodrigão (Jean Mota).
Técnico: Dorival Junior



“Neymar do Nordeste” decide, Santos perde do Sport e fica longe do líder

Após conquistar três vitórias seguidas, contra Corinthians, Botafogo e Santa Cruz, respectivamente, o Santos começou a pensar novamente no título do Campeonato Brasileiro. Porém, o Peixe voltou a ficar pessimista neste sábado. Com Rogério inspirado, o alvinegro perdeu para o Sport por 1 a 0, na Ilha do Retiro, pela 27ª rodada, e já começa a se despedir da disputa pelo caneco do Brasileirão. O gol marcado pelo “Neymar do Nordeste” deixou os santistas distantes do líder Palmeiras.

Com a derrota, a equipe de Vila Belmiro estacionou no quarto lugar, com 45 pontos, e viu o rival alviverde vencer seu jogo contra o Coritiba, em São Paulo. Por conta disso, o Verdão abriu nove pontos em relação do Peixe. Mesmo sem chance de sair do G4, o revés pode fazer o Corinthians encostar no Alvinegro Praiano. Caso o Timão vença o Fluminense, irá ficar a um ponto de distância do Santos.

Agora, os comandados de Dorival Júnior “esquecem” o Campeonato Brasileiro e miram suas forças na Copa do Brasil.

Já o Sport se recuperou no Brasileirão. Após duas derrotas seguidas, o Leão chegou aos 33 pontos e subiu para a 13ª colocação, afastando-se da zona de rebaixamento. Como já foi eliminado da Copa do Brasil e da Sul-Americana, a equipe pernambucana se concentra na próxima rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo

Suspenso por dois jogos por conta de reclamações contra a arbitragem da derrota santista para o Internacional por 2 a 1, no último dia 8 de setembro, no Beira-Rio, o zagueiro Gustavo Henrique conseguiu entrar em campo por conta de um efeito suspensivo. Porém, todo o esforço do Santos foi por água abaixo logo aos 3 minutos de jogo. Em uma dividida com Diego Souza, o defensor levou a pior e precisou ser substituído por David Braz.

Após queimar uma substituição no início do duelo, o Peixe foi totalmente pressionado pelo Sport, que contou principalmente com a estrela de Rogério. Inspirado, o atacante parou no goleiro Vanderlei em duas boas oportunidades. Na terceira chance ele não perdoou. Aos 10 minutos, o ‘Neymar do Nordeste’ dominou dentro da área, girou em cima de David Braz e bateu no canto, abrindo o placar para o Leão na Ilha do Retiro.

Mesmo com o placar adverso, o Santos não conseguia atacar a equipe pernambucana. Tanto que a primeira chance do alvinegro foi somente aos 20 minutos jogo, quando Rodrigão acertou a trave após cobrança de escanteio. Mas a resposta do Sport veio logo em seguida. Diego Souza sofreu falta e o juiz deu a vantagem. Na sequência do lance, Gabriel Xavier cruzou para Everton Felipe. Completamente sozinho na área, o meia bateu mal na bola e perdeu um gol inacreditável.

Com a vantagem no marcador, o Leão diminuiu o ritmo e deixou o alvinegro ficar mais com a bola. Os santistas, por sua vez, partiram pra cima, mas sofriam com os contra-ataques do Sport. E o jogo ficou aberto, com várias chances para os dois lados.

Aos 35 minutos, Everton Felipe avançou pela direita e cruzou para Gabriel Xavier. Na hora certa, Victor Ferraz desviou e a bola passou muito perto da trave. O Peixe respondeu na sequência. Lucas Lima cruzou para Copete. Sozinho na área, o colombiano tentou mandar de letra, mas acabou errando o chute.

Em ritmo alucinante, o Leão não deixou barato e perdeu mais um gol incrível. Na última boa oportunidade do primeiro tempo, Rogério cruzou para Gabriel Xavier. De frente com Vanderlei, o meia furou bisonhamente e desperdiçou a chance de ampliar o marcador antes do intervalo.

Na segunda etapa, Dorival Júnior optou por sacar Rodrigão e promover a entrada de Jean Mota. E a mudança surtiu efeito. Logo aos 2 minutos, Copete cruzou da esquerda, Vitor Bueno finalizou e Magrão defendeu. No rebote, Jean Mota bateu forte e a bola explodiu em Ronaldo Alves. Os jogadores do Santos reclamaram que a bola teria batido no braço do zagueiro, mas o juiz deixou o jogo seguir.

O Peixe mudou a postura do início da partida e começou a pressionar o Sport. Porém, o alvinegro perdeu Vitor Bueno, que saiu machucado. O técnico Dorival Júnior colocou Elano na equipe. Mesmo com as mudanças, os santistas seguiram dominando o duelo no segundo tempo. Aos 15 minutos, Jean Mota lançou para Copete. O colombiano avançou e bateu de longe, mas Magrão espalmou.

Após a chance perdida pelo atacante, o Santos diminuiu o ritmo e a partida perdeu qualidade. E se as coisas já estavam difíceis para o Peixe, Elano complicou ainda mais a situação. Aos 27 minutos, o meia reclamou com o árbitro e tomou o cartão amarelo. O experiente jogador insistiu na reclamação, recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo.

Com a menos, o alvinegro perdeu a força ofensiva e não conseguiu mais assustar o Leão. Tanto que o duelo seguiu sem muitas emoções até o apito final, que definiu a vitória do Sport na Ilha do Retiro.

Bastidores – Santos TV:

Dorival cita desgaste e elogia segundo tempo contra o Sport

Para o embate contra o Sport, neste sábado, o Santos fez um esforço para contar com Gustavo Henrique. Suspenso por dois jogos por conta de reclamações contra a arbitragem na derrota para o Internacional por 2 a 1, no Beira-Rio, o zagueiro conseguiu entrar em campo por conta de um efeito suspensivo. Mas tudo foi por água abaixo logo aos três minutos, pois o defensor sentiu uma entorse no joelho esquerdo e precisou ser substituído por David Braz.

Além disso, o técnico Dorival Júnior também precisou tirar Vitor Bueno, que sofreu com dores no músculo adutor da coxa esquerda no começo do segundo tempo contra o Leão. Sem os dois lesionados, o Peixe acabou perdendo por 1 a 0 para a equipe pernambucana, na Ilha do Retiro, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Segundo o comandante santista, os problemas estão aparecendo por conta do calendário.

“Você jogar numa quarta, um jogo desgastante e brigado, e dois dias e meio depois está em campo novamente. Fica impossível de alcançar um grande rendimento. A lesão do Vitor foi claramente em razão do acúmulo de jogos. As equipes que jogam quarta e domingo sempre terão problemas”, reclamou o treinador, em entrevista coletiva após a derrota para o Sport.

Apesar dos problemas físicos e da pressão que levou no primeiro tempo, o Santos pressionou a equipe pernambucana na segunda etapa e perdeu várias chances de empatar o confronto. Na visão de Dorival, o Peixe fez boa partida até a lesão de Vitor Bueno e a expulsão de Elano.

“Acho que no segundo tempo nós nos impusemos e procuramos jogar em cima deles. Criamos boas oportunidades e tivemos chances reais. Nos minutos em que o Vitor ficou em campo na função do Rodrigão, nós conseguimos envolver eles. Foi uma pena a lesão dele, pois acabou comprometendo”, afirmou o técnico santista.

Punido após reclamação, Dorival evitar culpar juiz por derrota

Aos 2 minutos do segundo tempo do duelo contra o Sport, neste sábado, na Ilha do Retiro, quando o Santos já perdia por 1 a 0, Copete cruzou da esquerda, Vitor Bueno finalizou e o goleiro Magrão defendeu. No rebote, Jean Mota bateu forte e a bola explodiu em Ronaldo Alves. Os jogadores santistas reclamaram que a bola teria batido no braço do zagueiro, mas o árbitro Elmo Alves Resende Cunha deixou o jogo seguir. Na sequência, o meia Elano foi expulso por reclamação. Apesar da polêmica, o técnico Dorival Júnior evitou tecer opiniões sobre o trio que apitou a derrota alvinegra, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Não, não quero falar de arbitragem. Está terrível, você fala uma coisa e é penalizado. Vamos continuar vendo isso, erros e acertos. Muitos erros decisivos, que influenciam resultados. Mas prefiro ficar por aí”, disse.

Vale lembrar que Dorival só comandou o Peixe em Recife por conta de um efeito suspensivo conseguido pelo departamento jurídico do clube na véspera do confronto. O treinador, assim como o zagueiro Gustavo Henrique, havia sido punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) com suspensão de dois jogos pelos protestos feitos na polêmica derrota por 2 a 1 para o Internacional, no último dia 8 de setembro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Beira-Rio.

Além deles, o presidente Modesto Roma Júnior também foi punido pelo STJD por reclamações contra o árbitro Rodrigo Raposo após o duelo contra o Inter. Inicialmente suspenso por 90 dias e obrigado a pagar uma multa de R$ 40 mil, o mandatário teve a pena reduzida para 15 dias de suspensão, mas um novo julgamento vai acontecer logo após esse prazo.

Lucas Lima admite partida ruim, mas destaca permanência no G4

Apesar da derrota para o Sport por 1 a 0, neste sábado, na Ilha do Retiro, ter afastado o Santos da disputa pelo título do Campeonato Brasileiro, a equipe não corre risco de sair do G4 até o final da 27ª rodada da competição. Isso só é possível porque o Peixe está em quarto lugar, com 45 pontos, quatro a mais do que o Corinthians, quinto colocado, que enfrenta o Fluminense, sexto, neste domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera.

Mesmo com o caneco distante, o Alvinegro Praiano segue vivo na disputa pela vaga na Liberadores de 2017. O meia Lucas Lima, apesar de ter reconhecido a má apresentação diante do Leão, destacou a importância do Santos permanecer no G4.

“Tivemos muitas chances, eu acho, mas entramos muito abaixo do que costumamos e sofremos o gol. É difícil jogar contra o Sport aqui. Lutamos, acho que mesmo com a expulsão lutamos. Temos de lutar até o fim, estamos no G4 e temos muito ainda para disputar”, afirmou o camisa 10, na saída do gramado após o revés deste sábado.

Expulso com 18 minutos em campo, Elano teria chamado juiz de ‘folgado’

Após Vitor Bueno sentir fortes dores no músculo adutor da coxa esquerda e pedir para ser substituído, o técnico Dorival Júnior chamou Elano no banco de reservas, na derrota santista para o Sport por 1 a 0, neste sábado, na Ilha do Retiro, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, a participação do experiente jogador no duelo durou cerca de 18 minutos. Depois de reclamar duas vezes, o meia acabou expulso pelo árbitro Elmo Alves Resende Cunha.

Na súmula da partida, o juiz relatou que Elano o chamou de folgado depois de pedir uma advertência ao atleta adversário e por isso resolveu mostrar o cartão vermelho.

“Após receber um cartão amarelo por reclamação contra a arbitragem, reclamar de forma acintosa e grosseira, novamente dizendo as seguintes palavras: ‘você é muito folgado, folgado demais, tinha que dar amarelo para ele’. Informo-vos que no primeiro cartão amarelo o atleta disse: você tem que dar amarelo para ele, gesticulando com a mão pedindo cartão amarelo para o atleta adversário”, escreveu o árbitro.

Quando Elano entrou no gramado, o Santos era melhor na partida e pressionava o Sport em busca do empate. Porém, com a expulsão do meia de 35 anos, aos 27 minutos do segundo tempo, o Peixe acabou perdendo a força ofensiva e não conseguiu igualar o marcador em Pernambuco.

O atleta, que substituiu Vitor Bueno aos nove minutos da etapa final, ainda levou alguns minutos para deixar o gramado da Ilha do Retiro, inconformado com a expulsão.

Lesionados, Gustavo Henrique e Vitor Bueno serão avaliados no Santos

Além da derrota por 1 a 0 para o Sport, neste sábado, na Ilha do Retiro, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos saiu de Recife com mais dois problemas na bagagem. Logo aos três minutos de jogo, o zagueiro Gustavo Henrique dividiu uma bola com Diego Souza, sofreu uma entorse no joelho esquerdo e precisou ser substituído por David Braz. Como se não bastasse, o meia Vitor Bueno também precisou deixar o campo no segundo tempo, sentindo dores no músculo adutor da coxa esquerda.

Os dois jogadores ainda passarão por exames nesta semana para que seja detectada a gravidade das lesões. De qualquer forma, Gustavo Henrique não enfrenta o Internacional nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. David Braz irá formar a dupla de zaga com Luiz Felipe.

Enquanto o defensor não tem condições de jogo, Vitor Bueno ainda não tem certeza se poderá jogar contra o Colorado. E se o técnico Dorival Júnior já tem um substituto definido para Gustavo Henrique, o mesmo não acontece com o meia. Isto porque o reserva imediato do setor, Jean Mota, não pode mais jogar a Copa do Brasil, já que atuou pelo Fortaleza e, de acordo com o regulamento, está impossibilitado de defender outra equipe na competição.

Por conta desse problema, o comandante santista precisará quebrar a cabeça para definir quem entra na equipe, caso o meia titular não tenha condições de jogo. Brigam pela vaga o argentino Vecchio, o atacante Walterson, promovido recentemente da equipe B, ou até mesmo Léo Cittadini, que vem atuando como volante nos últimos jogos, mas é meia de origem.

Após a derrota para o Sport, a delegação alvinegra já voltou para Santos. O elenco ganhou o domingo de folga e começa a preparação para encarar o Inter na tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé.