Santos 2 x 0 Atlético-PR

Data: 01/10/2016, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 28ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.764
Renda: R$ 173.620,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE).
Cartões amarelos: Lucas Lima e David Braz (S); Weverton (A).
Gols: Ricardo Oliveira (29-1, de pênalti) e Paulinho (37-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Luiz Felipe e Zeca; Renato e Thiago Maia; Lucas Lima e Vecchio (Jean Mota); Copete (Paulinho) e Ricardo Oliveira (Yuri).
Técnico: Dorival Junior

ATLÉTICO-PR
Weverton; Rafael Galhardo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio e Hernani; Lucho González (Luan), Lucas Fernandes (Marcos Guilherme) e Matheus Rosseto; Pablo.
Técnico: Paulo Autuori



Em retorno de Ricardo Oliveira, Santos bate o Atlético-PR e segue no G4

No retorno de Ricardo Oliveira, o Santos bateu o Atlético-PR por 2 a 0, na Vila Belmiro, em jogo valido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Fora dos últimos três jogos do Peixe, o veterano centroavante marcou de pênalti, ainda no primeiro tempo, e Paulinho fechou o placar na segunda etapa.

Além de comemorar seu retorno com gol, fundamental para o Peixe permanecer no G4, o tento foi um alívio para Ricardo Oliveira, que não balançava as redes desde o dia oito de setembro, quando anotou o único gol do Santos na derrota por 2 a 1 para o Internacional, na Vila Belmiro. Desde então, foram seis jogos do Peixe, sendo que o veterano não atuou em três destes.

Com o resultado, o Santos chegou aos 48 pontos, assegurando a quarta colocação do Campeonato Brasileiro. Já o Atlético-PR estacionou nos 42 pontos ganhos, ficando na quarta posição. O quinto, que pode fechar um possível G5 do Brasileirão, é o Fluminense, com 46 pontos.

O jogo

Apesar de as duas equipes estarem brigando pelo G4 do Campeonato Brasileiro, o primeiro tempo não fez jus à colocação dos times e teve poucas emoções na Vila Belmiro. A primeira chance de gol aconteceu apenas aos 14 minutos, quando o volante Otávio pegou sobra da zaga santista e arrisca chutou de muito longe, mas Vanderlei espalmou por cima do travessão.

No lance de perigo seguinte, o Santos respondeu e abriu o placar aos 28 minutos, de pênalti. Vecchio disparou pelo meio e acertou bom passe para Lucas Lima na direita. O meia virou o jogo e devolveu para o argentino, que foi derrubado pelo goleiro Weverton dentro da área. Na cobrança da penalidade, Ricardo Oliveira não titubeou e mandou para as redes.

O Segundo tempo, no entanto, começou com bem mais emoção na Vila Belmiro. Logo aos três minutos, o Atlético-PR quase chegou ao empate em cobrança de falta de Herrnani. De frente para o gol, o volante cobrou por cima da barreira e Vanderlei apenas observou a bola explodir no travessão.

O Santos respondeu já no minuto seguinte. Em contra-ataque, Thiago Maia arriscou o chute, Weverton não segurou e deu rebote, que ficou com Lucas Lima. O meia cruzou boa bola para o meio, mas ninguém do Peixe chegou para mandar para as redes.

O Atlético-PR seguiu em busca do empate e teve nova chance aos 24 minutos. Hernani fez ótimo cruzamento pela esquerda, Lucho González saltou para tentar desviar, e Vanderlei espalmou.

O placar, porém, começou a ser definido aos 30 minutos, quando Paulinho entrou no lugar de Copete. Sete minutos depois, o atacante aproveitou cruzamento de Renato para o meio da área, antecipou Paulo André, e desviou de cabeça para mandar a bola no canto esquerdo de Weverton e ampliar a vantagem do Peixe.

Bastidores – Santos TV:

Ricardo Oliveira marca em retorno e dedica gol a Gustavo Henrique

O gol de pênalti marcado por Ricardo Oliveira neste sábado, não apenas abriu caminho para a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR, mas representou o fim do jejum do centroavante e a realização de uma promessa. O camisa 9 do Santos disse ao companheiro Gustavo Henrique, lesionado na última rodada contra o Sport, que balançaria as redes nesta tarde na Vila Belmiro.

“Minha função dentro do time é ser efetivo, fazer os gols, buscar participar. Eu quero aproveitar essa oportunidade. Eu havia prometido para o Gustavo Henrique, que sofreu uma lesão. Estamos juntos, Gu, em breve você está de volta”, disse o matador.

Ricardo Oliveira não marcava há um mês, desde o dia oito de setembro, quando anotou o único gol do Santos na derrota por 2 a 1 para o Internacional, na Vila Belmiro. Fora há três partidas, o veterano precisou superar o goleiro Weverton, convocado por Tite para a Seleção Brasileira, para inaugurar o marcador na vitória do Peixe.

“Importante voltar a marcar. Às vezes a gente erra, acerta… Sabia que tinha um grande goleiro na frente, mas fui feliz de fazer o gol e observar bem ele. Ressaltamos o trabalho coletivo e um resultado importantíssimo. Nos dá folga no G4”, completou.

Com o resultado, o Santos chegou aos 48 pontos, assegurando a quarta colocação do Campeonato Brasileiro. Já o Atlético-PR estacionou nos 42 pontos ganhos, ficando na quarta posição. O quinto, que pode fechar um possível G5 do Brasileirão, é o Fluminense, com 46 pontos.

Dorival celebra atuação de Paulinho após “problemas particulares”

Tendo entrado nas duas últimas partidas do Santos – vitória por 2 a 1 contra o Internacional, pela Copa do Brasil, e triunfo sobre o Atlético-PR por 2 a 0, neste sábado, pelo Brasileirão – o meia-atacante Paulinho vem retomando a confiança no Peixe, e foi dele o gol que garantiu os três pontos ao Alvinegro contra o Furacão, O técnico Dorival Júnior celebrou a retomada do jogador e lembrou que já havia tentado sua contratação.

“Eu trouxe o Paulinho não por acaso. Sempre acreditei nele. Um pouco antes dele ir ao Flamengo (quando estava no XV de Piracicaba), já havia conversado sobre ele no Flamengo mesmo. Ele pode se doar ainda mais, vem melhorando a cada momento. Espero que se reencontre de vez”, disse o treinador.

Antes dos dois últimos jogos em que participou, Paulinho não atuava desde o dia sete de agosto. No período, foram 11 jogos em que o meia-atacante não entrou em campo e, segundo Dorival Júnior, “problemas pessoais” influenciaram no período inativo.

“Ele teve problemas particulares que geram uma intranquilidade ao atleta. Acaba caindo taticamente.”, completou o comandante.

Após a partida, Paulinho também concedeu entrevistas e comemorou por voltar a marcar. O último gol pelo Santos havia sido no dia cinco de junho, em vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, na Vila Belmiro.

“Fiquei muito tempo fora da equipe, tive pés no chão, respeito quem está muito na minha frente ainda. Ajudei e estou feliz. Fiquei fora, mas treinando. Focado, na esperança de voltar”, disse o meia-atacante.

Dorival elogia atuação do desgastado Santos e projeta decisão contra o Flu

O Santos conseguiu superar o desgaste físico e teve atuação segura neste sábado para vencer o Atlético-PR por 2 a 0, na Vila Belmiro, e se manter no G4 do Brasileirão. Na quarta-feira, o Peixe venceu o Internacional por 2 a 1, em jogo pela Copa do Brasil, e o técnico Dorival Júnior elogiou a manutenção no nível de atuação do Alvinegro.

“Foi um grande jogo. Jogamos de maneira equilibrada depois do desgaste do meio de semana. O Atlético não jogou (durante a semana) e é uma equipe rápida, veloz, com variações grandes de jogadas. Criam muitas dificuldades na marcação. Fizemos um jogo seguro acima de tudo e fomos agudos em momentos importantes”, celebrou o técnico.

Na próxima quarta-feira, às 21h (de Brasília), na Vila Belmiro, o Santos terá mais um duelo direto para se manter no G4 do Brasileirão. Depois de bater o Furacão, que ficou na sexta posição com 42 pontos, o Peixe encara o Fluminense, quinto colocado com 46 pontos, dois a menos que o Alvinegro.

“Temos que procurar essa regularidade daqui para a frente. O resultado de hoje, mais o resultado na quarta-feira é fundamental para que nos mantenhamos e busquemos uma arrancada. Fluminense vem em crescente, ganhou os últimos três jogos, dois fora de casa. Isso tudo mostra o que será a decisão neste momento do campeonato. É fundamental vencer para se manter na parte de cima da tabela”, completou o técnico.

Para esta decisão, o Santos não poderá contar com Lucas Lima, convocado por Tite para dois jogos pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Jean Mota será o substituto. O Santos folga neste domingo e volta a treinar na tarde de segunda-feira, no CT Rei Pelé.

Sem Vitor Bueno, Dorival celebra desempenho de Vecchio e Jean Mota

Sem Vitor Bueno há dois jogos – vitórias contra Internacional, pela Copa do Brasil, e Atlético-PR no Campeonato Brasileiro – e com a saída de Gabigol para a Internazionale, Dorival Júnior vai se virando com as peças que tem para armar o meio de campo do Santos. Nos dois últimos jogos, o treinador deu oportunidades para o argentino Vecchio entre os titulares e Jean Mota também teve chances e mostrou bom desempenho. Assim, o comandante comemora as novas opções no Peixe.

“O Jean é um jogador que pode mudar o ritmo de uma partida. E o Vecchio precisa de uma sequência. Desde que chegou, vinha sendo pouco aproveitado e treinava com força. Mereceu as chances nos últimos jogos”, disse Dorival Júnior.

Ao lado dos estrangeiros Vecchio e Copete, Lucas Lima segue absoluto na armação do Santos. Após um período em que apresentou uma queda de rendimento, o que foi motivo de críticas da torcida, o meia vem retomando um bom futebol e também foi elogiado por Dorival Júnior.

“O Lucas Lima vem trabalhando muito forte. Há seis partidas que vem em uma crescente. Às vezes não se tem paciência para uma recuperação. Ele tem encontrado uma nova condição e é fundamental à equipe”, completou o treinador, lembrando de contusões em sequência que atrapalharam o camisa 10.