Internacional 2 x 0 Santos

Data: 19/10/2016, quarta-feira, 19h30.
Competição: Copa do Brasil – Quartas de final – Jogo de volta
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, RS.
Público: 15.065 pagantes.
Renda: R$ 188.390,00.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises e Luiz Claudio Regazone (ambos do RJ).
Cartões amarelos: Andrigo (I).
Gols: Aylon (09-1) e Eduardo Sasha (42-2).

INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; Eduardo (Ceará), Alan, Ernando e Geferson; Fabinho, Eduardo Henrique, Alex, Andrigo (Valdívia) e Eduardo Sasha; Aylon (Vitinho).
Técnico: Celso Roth

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz (Rafael Longuine), Luiz Felipe e Zeca (Rodrigão); Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Paulinho (Joel), Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior



Apático, Santos perde para reservas do Inter e dá adeus à Copa do Brasil

Quando o técnico Celso Roth anunciou que o Internacional viria com um time praticamente reserva para encarar o Santos, na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio, nem o mais fanático torcedor colorado apostava fielmente em uma classificação para as semifinais da Copa do Brasil. Porém, mesmo entrando em campo com força máxima e levando vantagem de ter vencido o duelo de ida por 2 a 1, na Vila Belmiro, o Peixe foi apático em Porto Alegre e perdeu por 2 a 0, sendo eliminado do torneio mata-mata.

E a classificação colorada foi garantida com gols de dois atacantes reservas. No começo do primeiro tempo, Aylon marcou de cabeça. Já no final da partida, Eduardo Sasha bateu com categoria e garantiu a vaga na semifinal da Copa do Brasil, onde irá encarar o Atlético-MG, que perdeu do Juventude por 1 a 0 em Caxias do Sul, mas avançou em decisão por pênaltis.

Eliminados, os santistas voltam suas forças apenas para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o Peixe visita a Chapecoense, às 19h30 (de Brasília). Com 55 pontos e na quarta colocação, o alvinegro segue vivo na briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2017.

Já no Internacional, o foco agora é total no clássico diante do Grêmio, também no domingo, às 17h (de Brasília), na arena do rival. Com 36 pontos e lutando contra o rebaixamento, os colorados seguem tendo como prioridade a reta final do Brasileirão, mesmo conquistando a vaga na Copa do Brasil.

O jogo

Apesar de entrar com apenas três titulares, o Internacional começou massacrando o Santos no Beira-Rio. Forçando a saída de bola do alvinegro, o Colorado chegava com facilidade e apostava nas bolas aéreas. De tanto insistir, os gaúchos foram premiados aos nove minutos de jogo. O meia Alex cobrou escanteio e Aylon apareceu livre dentro da área. Sem precisar pular, o atacante escorou de cabeça e abriu o placar em Porto Alegre.

Como perdeu por 2 a 1 no duelo de ida, na Vila Belmiro, a vitória mínima garantia na classificação ao Inter. Por conta disso, o Santos ‘acordou’ no jogo e partiu pra cima. Aos 13 minutos, Lucas Lima bateu colocado de fora da área e obrigou o goleiro Danilo Fernandes a fazer boa defesa.

Com a desvantagem no marcador, os comandados de Dorival Júnior passaram a ter a posse de bola e dominavam o meio-campo. Porém, o Peixe esbarrava na força defensiva do Colorado e não encontrava espaços para acertar o último passe.

Apesar de ficar com a bola nos pés, o Santos não assustava e sofria com as boas chegadas do Inter. Aos 34 minutos, Gefferson mandou na área e após confusão defensiva, Eduardo Sasha apareceu sozinho e bateu pro gol, mas foi travado por Luiz Felipe.

Lento na saída de jogo, o Peixe parecia alheio à eliminação momentânea e praticamente não correu atrás do empate. Tanto que a única boa chance desperdiçada foi aos 43 minutos. Após cruzamento de Lucas Lima, Ricardo Oliveira escorou de cabeça e viu Danilo Fernandes fazer grande defesa, garantindo a vantagem colorada antes do intervalo.

O segundo tempo começou praticamente igual ao que foi visto na primeira etapa. O Santos, apesar ter a bola dominada no meio de campo, seguia apático e ainda sofria com os contra-ataques do Inter. Aos 10 minutos, Fabinho apareceu como homem surpresa no ataque, arriscou de longe e quase ampliou para os gaúchos.

Aos 17 minutos, o Peixe chegou bem pela primeira vez após o intervalo e arriscou em bola lançada para Copete. Antes dela chegar no colombiano, Alan Costa e Eduardo brigaram por espaço para impedir a jogada e se chocaram. O jovem lateral levou a pior e precisou ser substituído por Ceará.

Mesmo jogando contra o relógio, o Peixe continuou mostrando pouca vontade para empatar. Tanto que as melhores oportunidades continuaram sendo para o Internacional. Aos 28 minutos, Alex levantou na área e a bola fica com Ernando. O zagueiro pegou de primeiro e mandou no travessão, quase ampliando o marcador.

Precisando do empate para continuar na Copa do Brasil, o técnico Dorival Júnior sacou o zagueiro David Braz e colocou o meia Rafael Longuine em campo. Logo depois, o comandante trocou Paulinho e Zeca por Joel e Rodrigão, respectivamente.

Apesar das mudanças, o Santos seguiu sem mostrar nenhuma vontade de conquistar a vaga. E o castigo veio no apagar das luzes. Aos 42 minutos do segundo tempo, Eduardo Sasha avançou dentro da área e tocou por cima de Vanderlei. Golaço que fechou o caixão santista e garantiu a classificação do Inter para as semifinais da Copa do Brasil.

Bastidores – Santos TV:

Dorival culpa pane inicial por eliminação na Copa do Brasil

Apesar de entrar com apenas três titulares contra o Santos, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, o Internacional começou massacrando o Peixe. De tanto insistir, os gaúchos foram premiados logos aos nove minutos de jogo e abriram o placar com Aylon, após cobrança de escanteio. No final da partida, Eduardo Sasha ainda marcou mais um e garantiu a classificação do Colorado para as semifinais da Copa do Brasil.

Para o técnico Dorival Júnior, a desatenção no início do duelo foi determinante para a eliminação do alvinegro no torneio mata-mata.

“Tivemos alguns minutos iniciais que nos custaram muito caro na partida. Trouxemos a equipe do Internacional desnecessariamente para cima. E em uma jogada de bola parada, eles acabaram abrindo o marcador. Tiveram uma proposta de jogo e foram felizes. Eles se fecharam, marcaram com intensidade. A equipe do Santos tentou jogar, mas estava complicado para criar. Buscamos movimentações. Tivemos algumas oportunidades, mas não conseguimos com aquela clareza que sempre criamos e em razão disso nós tivemos dificuldades”, justificou-se o comandante santista em entrevista coletiva após a eliminação.

Dias antes da partida desta quarta-feira, o Internacional deixou claro que seu foco segue sendo a fuga do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Por conta disso, o técnico Celso Roth poupou seus titulares para o duelo, como já havia feito no jogo de ida, no dia 28 de setembro, na Vila Belmiro, vencido pelo Peixe por 2 a 1.

Mesmo com a superioridade técnica em relação aos reservas do Colorado, Dorival reconheceu os méritos dos gaúchos e não demonstrou irritação com a apresentação do Santos no Beira-Rio.

“Não existe essa conotação de time reserva. Jogamos contra Inter e Grêmio (no domingo). Tivemos uma equipe forte hoje. O Santos também se doou, foi ao limite, teve intensidade. O Inter se fechou bem, tivemos um bom tempo com a bola nos pés. Tentamos, fomos para cima, não nos acovardamos. Natural que se jogue contra duas equipes que não vinham atuando e tenha uma conotação diferente. Mas não subestimamos. Enfrentamos com todas as nossas forças”, concluiu o comandante santista.

Lucas Lima não encontra explicação para eliminação do Santos

Enquanto o Internacional deixou claro seu foco no Campeonato Brasileiro e veio com reservas nesta quarta-feira, no Beira-Rio, o Santos entrou em campo com força máxima e tinha tudo para sair de Porto Alegre classificado para as semifinais da Copa do Brasil. Porém, como o futebol não é uma ciência exata, os santistas foram derrotados por 2 a 0 e acabaram eliminados do torneio mata-mata.

E além da partida desta quarta, o Colorado já havia entrado com um time alternativo no jogo de ida, disputado na Vila Belmiro, no dia 28 de setembro. No primeiro embate, o Peixe chegou a abrir 2 a 0. Mas o gol de Seijas fora de casa fez a diferença no confronto em Porto Alegre.

“Não temos como explicar. Pecamos no começo do jogo e pagamos por isso. Tomamos o gol de bola parada. Não conseguimos segurar e sofremos outro no fim. Agora é levantar a cabeça”, afirmou o meia Lucas Lima na saída do gramado.

Após a eliminação na Copa do Brasil, o elenco santista não volta para a Baixada Santista. Os comandados de Dorival Júnior viajam direto para Chapecó, onde o time enfrenta a Chapecoense neste domingo, às 19h30 (de Brasília), na Arena Índio Condá, em jogo válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fora do torneio mata-mata, o Peixe mira todas suas atenções no Brasileirão. Com 55 pontos e na quarta colocação, o alvinegro ainda tem chances matemáticas de título. Porém, a distância de nove pontos para o líder Palmeiras, faz os santistas pensarem principalmente em garantir a vaga para a Copa Libertadores da próxima temporada.

Após queda, Oliveira pede para santistas ‘esfriarem a cabeça’

Como venceu o duelo de ida por 2 a 1, na Vila Belmiro, no dia 28 de setembro, o Santos começou a partida contra o Internacional, nesta quarta-feira, momentaneamente classificado para as semifinais da Copa do Brasil. Porém, logo aos nove minutos de jogo, Aylon apareceu livre na pequena área após cobrança de escanteio e pulverizou a vantagem santista.

Precisando de um empate para ficar com a vaga, o Peixe até teve a posse de bola no meio-campo, mas não conseguiu criar e foi castigado no fim, após gol de Eduardo Sasha, que fechou o caixão santista e determinou a eliminação do alvinegro no torneio mata-mata. O atacante Ricardo Oliveira reconheceu a superioridade dos gaúchos, mas disse que o Santos lutou até o fim do duelo.

“Agora é momento de esfriar a cabeça, a gente procurou o jogo a todo momento. Tentamos e não conseguimos ser eficientes na hora de finalizar e criar jogadas de perigo. Paciência. Méritos a equipe adversária que marcou dois gols”, afirmou o centroavante na saída do gramado do Beira-Rio.

Presidente do Santos viaja para cobrar elenco após eliminação

A derrota por 2 a 0 para os reservas do Inter, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, não foi digerida por parte da torcida a até mesmo pelo presidente Modesto Roma Júnior. Após o revés, que causou a eliminação do Peixe nas quartas de final da Copa do Brasil, o mandatário alterou sua agenda de compromissos e viaja nesta quinta-feira para Porto Alegre.

A ideia é reunir os atletas e o técnico Dorival Júnior para cobrar explicações e motivar o grupo para o restante da temporada. A forma como o alvinegro atuou diante do Colorado não agradou a diretoria. Apáticos, os santistas sofreram um gol logo no início, com Aylon, e mesmo com a eliminação iminente, criaram poucas oportunidades e não assustaram o Inter, que ainda marcou mais um no fim do segundo tempo, com Eduardo Sasha, e fechou o caixão santista.

Mesmo não concordando com algumas escolhas da comissão técnica durante a partida desta quarta-feira, Modesto não cogita a possibilidade de demitir o comandante Dorival Júnior.

A queda na Copa do Brasil fez a pressão aumentar no Peixe. Além de um grupo de conselheiros ter enviado uma carta pedindo a saída de Dorival, uma das principais organizadas do clube declarou nesta quarta-feira, após a eliminação, ser a favor da troca no comando técnico da equipe.

Apesar disso, Modesto pretende mostrar que está do lado do elenco e também do treinador, pensando na sequência da temporada.