Santos 1 x 0 Palmeiras

Data: 29/10/2016, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 33ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.574 pagantes
Renda: R$ 413.390,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araujo Neves (ambos do PA).
Cartões amarelos: Yerry Mina, Moisés e Gabriel Jesus (P); Lucas Lima, Zeca, Ricardo Oliveira e Fabián Noguera (S).
Gol: Copete (22-2)

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Luiz Felipe (Fabián Noguera) e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Jean Mota (Yuri), Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior

PALMEIRAS
Vinicius Silvestre; Fabiano (Leandro Pereira), Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Allione (Rafael Marques), Dudu (Cleiton Xavier) e Gabriel Jesus.
Técnico: Cuca



Palmeiras perde do Santos na Vila e vantagem sobre o Fla diminui

O Santos colocou, de vez, fogo no Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, em uma lotada Vila Belmiro, o Peixe recebeu o líder Palmeiras e fez valer o apoio de sua torcida para vencer o clássico, por 1 a 0, com gol do atacante colombiano Jonathan Copete, em duelo válido pela 33ª rodada da competição.

Com o resultado, o Palmeiras perdeu uma invencibilidade que durava 15 rodadas, se mantém com 67 pontos e, pior, vê a distância para o segundo colocado Flamengo, que mais cedo empatara com o Atlético-MG, diminuir para cinco pontos. Já o Santos, agora com 61, ultrapassa o Galo e entra no G3, o trio de equipes que se classificam de modo direto para a Copa Libertadores da América 2017.

O jogo

Os primeiros quinze minutos do clássico foram de intensa disputa e alguns lances ríspidos. Logo na saída de jogo, Dudu roubou bola de Victor Ferraz no meio e passou para Gabriel Jesus, que avançou e arriscou da meia-lua. O chute, contudo, saiu fraco e o goleiro Vanderlei caiu no chão para defender. O Santos respondeu com dois cruzamentos perigosos pela esquerda, mas que a defesa palmeirense afastou bem.

Mesmo atuando fora de casa, o Verdão apresentava postura de mandante ao controlar as ações ofensivas no início do confronto. Tanto que o Peixe só foi chegar com perigo aos 20 minutos, quando Luiz Felipe aproveitou rebote de cruzamento e concluiu com força e rasteiro. No entanto, Vinicius Silvestre foi bem em seu primeiro teste e realizou firme defesa.

.A resposta alviverde veio no lance seguinte. Com forte marcação no meio-campo, o Palmeiras roubou a bola com Moisés, que passou para Allione na direita. O argentino avançou e cruzou à meia altura para Gabriel Jesus, que não contava com a interceptação providencial de Vanderlei, evitando com um tapa o que seria o primeiro gol do jogo.

Jean, aos 27 minutos, teve a última grande chance de gol na primeira etapa. O lateral, que atuou como meio-campista, recebeu ótimo lançamento de Mina e saiu na cara de Vanderlei pela direita. Novamente, o arqueiro santista caiu bem para defender. Até o intervalo, ambas as equipes pouco criaram em termos de jogadas. Muito em função da forte marcação sobre Dudu e Lucas Lima, principais armadores do duelo.

Ao contrário do que se passara na primeira etapa, foi o Peixe que começou melhor a segunda. Logo aos quatro minutos, o colombiano Copete perdeu grande chance ao bater por cima do gol após receber cruzamento perfeito de Zeca pela esquerda.

Depois disso, o ritmo continuou intenso, mas o mesmo não acontecia com as oportunidades de gol. À ambas as equipes não faltavam disposição e organização tática, porém os erros de passes atrapalhavam na construção de jogadas. Pelo lado palmeirense, Dudu e Moisés eram bem marcados, enquanto Lucas Lima e Jena Mota estavam apagados pela parte santista.

Até que o Peixe decidiu ir com tudo para cima. E a estratégia deu certo. Victor Ferraz ganhou de Zé Roberto na direita e cruzou à meia altura para o meio da área. Vinicius Silvestre cortou de soco, a bola voltou na perna de Vitor Hugo e sobrou para Copete empurrar para a rede: 1 a 0 para o Santos, aos 22 minutos.

Na busca pelo empate, o técnico Cuca lançou mão de seus jogadores reservas. Colocou Leandro Pereira, Rafael Marques e Cleiton Xavier, tirando Fabiano, Allione e Dudu, respectivamente.

Na base do abafa, o Palmeiras subiu ao ataque, mas sem nenhuma organização ofensiva não conseguiu ameaçar a meta de Vanderlei. Coube ao Santos segurar a pressão e apostar nos contra-ataques, que só não culminaram em mais gols por conta dos erros de passes. Assim, o Peixe encerrou uma invencibilidade do Verdão de 15 rodadas.

Bastidores – Santos TV:

Dorival evita fazer contas para título e prefere pensar rodada a rodada

A vitória do Santos neste sábado na Vila Belmiro interrompeu uma longa sequência sem derrotas do líder Palmeiras. Assumindo a terceira colocação do Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior preferiu não pensar em título, ressaltando um foco jogo a jogo para o Alvinegro conseguir seus resultados.

“Não estou falando em título. Estou falando em melhor colocação possível. Era um jogo fundamental para manter nossas pretensões altas e vivas. Não faço contas, faço rodada a rodada. Tenho que focar no objetivo que é o melhor resultado todo jogo”, afirmou o treinador santista na coletiva pós-jogo.

O técnico também ressaltou a boa fase vivida pelo clube, que conseguiu se firmar na briga direta pelas primeiras colocações do Brasileiro. “Nas ultimas 10 rodadas, foram oito vitorias, um empate e uma derrota. O Santos vem melhorando a cada momento e disputando essa vaga como ninguém. Temos nossas pretensões individuais, mas o próprio campeonato ganha uma emoção depois desse jogo”, pontuou.

Sobre a partida, Dorival voltou a falar que o Santos, mesmo na vitória, jogou um pouco fora de sua proposta habitual. “Foi um grande jogo, disputado, mas fugiu um pouco das nossas características. No intervalo tentei acalmar e readquirir nosso padrão, porque estávamos num jogo muito acirrado e isso não era bom para nossa equipe”, analisou Dorival.

“Melhoramos um pouco, mas não o suficiente. Conseguimos uma vitória importante. Naturalmente estamos satisfeitos por uma boa atuação dentro de um padrão das últimas rodadas”, completou.

Thiago Maia elogia entrega do elenco e acredita em título do Santos

Mesmo seis pontos atrás do líder Palmeiras, os jogadores do Santos não deixaram de acreditar na possibilidade de brigar pelo título do Campeonato Brasileiro. Para os meio campistas Thiago Maia e Lucas Lima, a força da torcida na Vila Belmiro foi o grande diferencial para a vitória do Santos sobre o Verdão neste sábado.

“A gente sabia da dificuldade, mas quando jogamos na Vila é uma atmosfera totalmente diferente, é uma outra equipe. Desde o Vanderlei até o Ricardo (Oliveira), todo mundo correndo, se doando, colocando a cabeça e o coração na bola”, afirmou Thiago Maia à Santos TV.

O triunfo deu ânimo para o volante, que ainda pensa em vencer o Brasileirão. “Desde o começo eu falava que a gente ia brigar pelo título e estamos vivos no campeonato. Vamos ver o que acontece pela frente, agora vamos descansar nessa semana livre para o próximo jogo”, completou Maia.

Também exaltando e agradecendo à torcida alvinegra, Lucas Lima analisou a partida e apontou a mudança tática no Santos para vencer a partida. “Foi um jogo truncado, até meio feio, mas a equipe foi guerreira, lutou. Tivemos que mudar o estilo na partida, mas estamos felizes com o resultado do nosso trabalho. Vamos brigar até o final para brigar pelo título e pelo g3”, pontuou.

“Sabemos das adversidades, mas com o apoio da torcida fica mais fácil. Todos os jogos são finais agora e vamos lutar até o fim”, completou o armador santista.

A vitória fez o Santos ultrapassar o Atlético-MG na tabela e assumir a terceira colocação com 61 pontos. Na próxima rodada, a equipe vai até Campinas enfrentar a Ponte Preta no sábado.