Santos 3 x 2 Vitória

Data: 17/11/2016, quinta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.258 pagantes
Renda: R$ 260.390,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES).
Cartões amarelos: Yuri, Thiago Maia, Ricardo Oliveira (S); Diego Mateus (V).
Gols: Copete (35-1); Marinho (16-2, de pênalti), Ricardo Oliveira (21-2, de pênalti), Copete (38-2) e Serginho (48-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Fabián Noguera e Zeca; Renato (Léo Cittadini), Thiago Maia e Lucas Lima (Elano); Vitor Bueno (Lucas Veríssimo), Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior

VITÓRIA
Caíque; José Welison, Kanu, Victor Ramos e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo (Diego Mateus) e Euller (David); Cárdenas (Serginho), Marinho e Kieza.
Técnico: Argel Fucks



Com trio inspirado, Santos bate o Vitória e segue sonhando com título

Foi no sufoco, mas o Santos conseguiu manter-se na cola do líder Palmeiras. Apesar de estar lutando contra o rebaixamento, o Vitória foi para cima do Peixe e quase saiu da Vila Belmiro com um bom resultado na bagagem. Porém, a equipe de Dorival Júnior contou com a estrela de Lucas Lima, Copete e Ricardo Oliveira para vencer por 3 a 2, na noite desta quinta-feira, e seguir sonhando com o título do Campeonato Brasileiro.

Na primeira etapa, Lucas Lima tocou para Copete abrir o placar. No segundo tempo, o Rubro-Negro Baiano empatou com o também inspirado Marinho. Porém, Ricardo Oliveira desempatou em cobrança de pênalti, após nova jogada entre o camisa 10 e o colombiano. Para coroar a boa apresentação, Copete ainda marcou mais um. No final, Serginho, ex-Santos, descontou, mas não evitou a vitória santista.

O triunfo fez o Peixe alcançar uma marca inédita neste Brasileirão. Pela primeira vez, os comandados de Dorival Júnior venceram quatro vezes seguida. Com isso, o alvinegro chegou aos 67 pontos, manteve-se em segundo lugar e encostou de vez no Palmeiras, que empatou em 1 a 1 com o Atlético-MG, no Estádio Independência, em Belo Horizonte, e ficou com 71 pontos na tabela.

O Vitória, por sua vez, estacionou nos 39 pontos e não conseguiu sair de perto da zona de rebaixamento. Com o empate do Inter diante da Ponte Preta, os baianos seguiram fora do Z4, mas viram os colorados igualarem o número de pontos.

O jogo

O Santos começou do jeito que está acostumado quando joga na Vila: com posse de bola e buscando encontrar os espaços na base da troca de passes. A diferença é que o Vitória não se contentou em ficar recuado e também partiu para cima do Peixe.

A primeira boa oportunidade saiu aos 10 minutos. Vitor Bueno recebeu de Yuri na intermediária e arriscou de longe. A bola passou perto da trave direita do goleiro Caíque. No lance seguinte, Kieza respondeu na mesma moeda. O atacante soltou uma bomba de fora da área, obrigando Vanderlei a fazer a defesa em dois tempos.

As duas chances desperdiçadas acenderam as duas equipes. O jogo ficou lá e cá na Vila, com boas oportunidades para os dois lados. Na melhor delas, aos 20 minutos, Copete puxou um contra-ataque rápido, avançou pela esquerda e tocou na medida para Lucas Lima. O camisa apareceu sozinho na marca do pênalti e soltou uma bomba no travessão.

A partida seguiu eletrizante. Enquanto o Vitória contiuava marcando forte e apostando na velocidade de Marinho, o Santos seguia no toque de bola e esperando a hora certa para dar o bote. E ela veio aos 35 minutos. Lucas Lima avançou na entrada da área e achou Copete no meio dos zagueiros do Vitória. O colombiano, impedido, tocou por cima do goleiro Caíque e abriu o placar na Vila.

O tento animou o Peixe, que quase amplicou no lance seguinte. Ricardo Oliveira tocou para Vitor Bueno dentro da área. De frente para o gol, o meia chutou no cantinho. A bola passou perto da trave e não entrou, fazendo o alvinegro ir para o intervalo com a vantagem mínima.

Ao contrário da primeira etapa, o segundo tempo começou em ritmo lento e com poucas chances claras na Vila. Porém, uma falha coletiva da zaga santista determinou o empate logo aos 16 minutos. Após cruzamento na área, Noguera furou feio e Yuri colocou o braço na bola. Pênalti para o Vitória. Na cobrança, Marinho bateu com categoria, deslocando Vanderlei e deixando tudo igual.

A torcida do Rubro-Negro Baiano, porém, teve pouco tempo para comemorar. Cinco minutos depois, também após uma falha defensiva, o Peixe ficou em vantagem novamente. Lucas Lima deu belo passe para Copete. O colombiano adiantou a bola e atropelado por Diego Mateus. Mais um pênalti na Vila. Mostrando frieza, Ricardo Oliveira esperou o goleiro Caíque escolher o canto e tocou do outro.

Aos 38 minutos, Copete apareceu novamente, aproveitou falha de David e matou o jogo para o Santos. No último lance, ainda sobrou tempo para Serginho descontar, mas nada que mudasse o triunfo e a festa santista na Vila.

Bastidores – Santos TV:

Dorival celebra ‘paciência’ do Santos em jogo truncado contra o Vitória

Apesar de estar lutando contra o rebaixamento, o Vitória não ficou amedrontado ao enfrentar o Santos na Vila Belmiro. A equipe baiana mostrou força na marcação e muita velocidade, apostando principalmente em Marinho. Porém, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, os santistas conseguiram vencer por 3 a 1, em duelo válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Para o técnico Dorival Júnior, a boa atuação do Vitória não foi surpresa. O comandante valorizou a paciência mostrada pelo alvinegro. “Foi um jogo brigado, trucado e disputado, com uma disputa constante por um predomínio no meio de campo. O Santos teve uma lucidez, sempre tentando colocar a bola no chão. Foi assim que saiu o primeiro gol. Foi um jogo difícil. Resultado importantíssimo para nós, mas podemos melhorar para ter jogos mais seguros”, afirmou o treinador, em entrevista coletiva na Vila Belmiro, após a vitória sobre a equipe rubro-negra.

O triunfo fez o Peixe alcançar uma marca inédita neste Brasileirão. Pela primeira vez, os comandados de Dorival Júnior venceram pela quarta vez seguida. Com isso, o Peixe chegou aos 67 pontos, manteve-se em segundo lugar e segue encostado no Palmeiras.

Na próxima rodada, o Santos pega o Cruzeiro, no Mineirão, neste domingo, às 17h (de Brasília). Apesar de ainda seguir sonhando com o título, o treinador prefere manter os pés no chão e ir pensando jogo a jogo.

“Nós não sabemos o que está reservado para essas rodadas finais. Temos que fazer a nossa parte, Temos que estar focados e preparados para os próximos dois compromissos fora. A obrigação do Santos é essa. Acho que nós temos que acreditar sempre. Vejo jogos decisivos para todo mundo. Não será apenas para o Santos. Nível de pressão, necessidade do resultado. Tudo isso influência e não podemos descartar nada. O futebol é inesperado e prega peças”, concluiu Dorival.

Renato vibra com vontade do Santos e elogia atuação de Marinho

Desde o começo da semana, os santistas já mostravam preocupação a principal arma do Vitória: Marinho. Inspirado, o atacante deu uma canseira na zaga santista e ainda no primeiro tempo conseguiu deixar Yuri e Thiago Maia amarelados. Na segunda etapa, o jogador ainda marcou um para a equipe baiana. Mesmo assim, o Peixe contou com a estrela de Lucas Lima, Copete e Ricardo Oliveira para sair com o triunfo por 3 a 2 na Vila Belmiro, na noite desta quinta-feira, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Segundo Renato, a boa atuação de Marinho já era esperada pelos santistas. Na saída do gramado, o volante também comemorou a vitória. “A gente sabia que era um time veloz, principalmente com Marinho, um jogador muito rápido, ia encontrar dificuldade. Mas a gente criou, fez os gols, eles no final encontraram o gol, não deu tempo de reagirem, a vontade de todo mundo foi importante, grupo trabalhou durante a semana para isso.

Com o triunfo, o Santos segue vivo na briga pelo título do Brasileirão. Chegando aos 67 pontos, o Peixe manteve-se na vice-liderança e ainda pode arrancar a taça do rival Palmeiras. E na próxima rodada, o alvinegro pega o Cruzeiro, neste domingo, às 17h (de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte.

“Agora é pensar domingo, contra o Cruzeiro, que vai ser outro jogo difícil e complicado”, concluiu o volante santista.

Decisivo mais uma vez, Copete recebe vários elogios de Dorival

O Santos suou para bater o Vitória por 3 a 2, na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. E se o triunfo santista foi conquistado, muito disso se deve a grande atuação de Copete. Decisivo, o atacante marcou duas vezes e sofreu o pênalti que resultou no gol marcado por Ricardo Oliveira.

Com os tentos marcados, o colombiano alcançou a artilharia do Peixe no Brasileirão, com 10 bolas na rede, ao lado do meia Vitor Bueno. Na entrevista coletiva após o triunfo na Vila, o técnico Dorival Júnior fez questão de rasgar elogios para Copete.

“É um jogador que executa várias funções em campo. Tem personalidade, não sente a partida. Tem contribuído consideravelmente. Foi uma bela aquisição do clube. Tem participado sempre dos nossos gols. Mostrou ser goleador e que sempre participa numa totalidade. Isso faz com que ele construa boas jogadas e esteja sempre perto do gol”, afirmou o comandante santista.

Os dois gols do colombiano ajudaram o Santos a chegar aos 67 pontos, seguir na segunda colocação e diminuir para quatro pontos a diferença para o líder Palmeiras, que empatou em 1 a 1 com o Atlético-MG, no Estádio Independência.

Yuri recebe terceiro amarelo e não encara o Cruzeiro no domingo

Apesar do triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior teve pelo menos um motivo para lamentar após o apito final. Afinal, o comandante não poderá contar com o volante Yuri para o próximo compromisso do Peixe no Brasileirão.

O jogador, que substituiu David Braz e atuou como zagueiro ao lado de Fabián Noguera, levou o terceiro cartão amarelo ainda no primeiro tempo após cometer falta em Marinho. Com isso, ele não terá condições de encarar o Cruzeiro, no próximo domingo, às 17h (de Brasília), no Mineirão, pela 36ª rodada da competição nacional.

Em contrapartida, Dorival Júnior não deve ter problemas para montar a equipe para jogo diante da Raposa, pois terá novamente à disposição o zagueiro David Braz. Afinal, foi justamente por causa da ausência do defensor que Yuri foi titular diante dos baianos.

Com o retorno de David Braz, Noguera deve seguir no time titular, já que Luiz Felipe e Gustavo Henrique estão lesionados e só voltam ao Santos a partir de março de 2017.

Caso não aconteça nenhum tipo de problema, o Peixe deve encarar o Cruzeiro com: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Fabián Noguera e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Copete, Vitor Bueno e Ricardo Oliveira.

Santos joga com Yuri, mas quem aparece na súmula é o irmão gêmeo

O Santos entrou em campo contra o Vitória, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, com Yuri jogando improvisado de zagueiro ao lado do argentino Fabián Noguera. Porém, segundo a súmula do árbitro Wilton Pereira Sampaio, quem atuou com a camisa 25 no triunfo santista por 3 a 2 foi Yan, irmão gêmeo do volante.

A assessoria do Peixe informou que o clube passou a relação certa e o erro foi da arbitragem. “O Santos entrou em contato com a Federação Paulista de Futebol para que eles falem com a CBF e seja feita uma retificação na súmula do jogo. O árbitro deve ter se confundido na hora de puxar o nome do jogador no sistema da CBF, porque eles são muito parecidos. Mas estamos tranquilos. Vai ser feita essa retificação”, afirmou o gerente de futebol do alvinegro, Sérgio Dimas.

O irmão de Yuri faz parte do time do Santos sub-23 e só começou a treinar entre os profissionais na semana passada. Ele ainda não fez nenhum jogo oficial no clube e nem chegou perto de ser relacionado para embate diante do Vitória, nesta quinta-feira.

Por conta da alteração, o Peixe poderia ser denunciado com base no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) e perder seis pontos na tabela do Campeonato Brasileiro.

A CBF, porém, publicou no começo da tarde desta sexta-feira, uma correção na súmula do jogo, dando conta de que o Santos não cometeu nenhum tipo de erro e quem foi relacionado realmente foi o volante Yuri e não seu irmão Yan.

STJD multa Santos e suspende Modesto por protestos contra a Ponte

Na vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, em Campinas, no último dia 6, o Santos entrou em campo com a frase ‘faltou respeito’ cravada nas costas do uniforme. Porém, o protesto contra a CBF rendeu uma punição ao Peixe. Nesta sexta-feira, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) suspendeu o presidente Modesto Roma Júnior por 15 dias e multou o clube em R$ 3 mil. A decisão ainda cabe recurso.

A manifestação do alvinegro aconteceu por conta da mudança de data do duelo contra a Macaca, cerca de 24 horas antes da bola rolar, passando por cima do Estatuto do Torcedor, que permite modificação de horário de uma partida somente com 48 horas de antecedência.

Inicialmente marcado para sábado, 21h, o confronto foi alterado para domingo, 11h. A mudança aconteceu por conta de um pedido da Polícia Militar de Campinas. Na época, a PM entendeu que existia um risco de confronto entre as torcidas de Ponte e Guarani, que teriam partidas em estados diferentes, mas em horários conflitantes. Como o Bugre encarou a final da Série C contra o Boa Esporte, às 18h45 deste (de Brasília), em Varginha, a polícia temeu que, em caso de título, acontecesse uma concentração de torcedores em frente ao Brinco de Ouro, coincidindo com o horário do duelo entre Macaca e Peixe no Moisés Lucarelli.

Modesto Roma Júnior e o Santos foram enquadrados no artigo 258 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que diz: “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”.