Santos 5 x 1 Kenitra

Data: 28/01/2017, sábado, 18h30.
Competição: Amistoso internacional
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 15.330 presentes (10.775 pagantes)
Renda: R$ 259.085,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Miguel Ziolli e Daniel Ribeiro da Costa (ambos de SP).
Cartões amarelos: Yuri (S); Chihani e Dahhmani (K).
Gols: Rodrigão (31-1) e Vitor Bueno (34-1); Vitor Bueno (16-2), Hamza (24-2), Vladimir Hernández (30-2) e Thiago Ribeiro (37-2).

SANTOS
Vanderlei (João Paulo, 21-2); Victor Ferraz (Matheus Ribeiro, 17-2), Lucas Veríssimo (Léo Cittadini, 17-2), Yuri (Rafael Longuine, 17-2) e Zeca (Noguera, 17-2); Renato (Caju, 17-2), Thiago Maia (Thiago Ribeiro, 21-2) e Lucas Lima (Jean Mota, 21-2) (Thaciano, 38-2); Vitor Bueno (Arthur Gomes, 21-2), Copete (Vladimir Hernández, 21-2) e Rodrigão (Kayke, 21-2).
Técnico: Dorival Junior

KENITRA
Ali Grouni, Chibi Mohammed, Kacher Mehdi e Chihani; Mesyaf Mehdi, Armani (Khalid), Dahhmani, Bilal e Sefsaf; Lekhal (Abderragak) e Daaraoui (Hamza).
Técnico: Youssef El Mrini



Com facilidade e golaço de reforço, Santos goleia Kenitra no Pacaembu

O Santos começou 2017 com o pé direito. No primeiro teste oficial do ano, o Peixe não encontrou dificuldade para fazer 5 a 1 no Kenitra, do Marrocos, em amistoso internacional neste sábado, no Pacaembu. Na etapa inicial, o destaque ficou por conta de Rodrigão. Substituto de Ricardo Oliveira, o atacante abriu o placar e perdeu outras duas oportunidades. O meia Vitor Bueno marcou dois tentos, e no segundo tempo, o colombiano Vladimir Hernández roubou a cena, marcando um golaço de bicicleta e dando um passe de letra para Thiago Ribeiro deixar o seu.

Além do jogo em si, o amistoso também marcou o lançamento da camisa principal do clube para 2017. Por fim, o alvinegro ainda abriu a ‘maior bandeira do mundo’ no intervalo da partida, no gramado do estádio paulistano.

O jogo

O Santos começou 2017 da mesma forma que terminou 2016: tocando a bola. Aproveitando-se da fragilidade do Kenitra, o Peixe começou a partida sem pressa, buscando os espaços de forma natural. As primeiras boas oportunidades surgiram nos pés de Rodrigão.

Substituindo o titular Ricardo Oliveira, que começou a pré-temporada com duas semanas de atraso por conta de uma caxumba, o atacante arriscou de longe aos 10 minutos e acertou a rede pelo lado de fora. Na sequência, ele recebeu belo passe de Thiago Maia e bateu no canto, mas a bola passou perto da trave esquerda.

Se a boa troca de passes continuou no Peixe em 2017, a ausência de finalizações também seguiu nos minutos iniciais do amistoso. Dominando completamente as ações, os santistas pouco arriscavam de longe, buscando o gol apenas quando entravam na área. E foi assim que o placar foi aberto no Pacaembu.

Aos 31 minutos, Copete dominou na lateral esquerda, driblou o marcador e cruzou na cabeça de Rodrigão, que só tocou para fazer o primeiro tento do alvinegro no ano. Sem perder tempo, o clube de Vila Belmiro ampliou o marcador.

Após boa troca de passes, Lucas Lima recebeu de Victor Ferraz e bateu fraco. A bola, porém, desviou na zaga e caiu nos pés de Vitor Bueno. O meia só teve o trabalho de tocar para o fundo das redes e fazer 2 a 0 no Pacaembu.

Na volta do intervalo, o técnico Dorival Júnior não promoveu nenhuma alteração. Porém, os titulares diminuíram um pouco o ritmo e viram o time marroquino acertar uma bola no travessão. Mesmo assim, que ampliou o marcador foi o alvinegro.

Tocando a bola com facilidade, Lucas Lima encontrou Vitor Bueno livre dentro da área. Na marca do pênalti, o meia teve tempo de dominar e soltar uma pancada no canto para fazer 3 a 0.

Com o duelo definido, Dorival promoveu substituições por atacado no Pacaembu. O comandante tirou todos os jogadores da primeira etapa e colocou em campo um time completamente novo, promovendo as estreias dos reforços Matheus Ribeiro, Kayke e Vladimir Hernández, além do retorno de Thiago Ribeiro.

A nova formação foi com: João Paulo; Matheus Ribeiro, Rafael Longuine, Léo Cittadini, Fabián Noguera. e Caju; Jean Mota, Arthur Gomes, Thiago Ribeiro e Vladimir Hernández; Kayke.

Enquanto os novos jogadores santistas ainda acertavam o posicionamento, o Kenitra aproveitou para diminuir o placar. Aos 24 minutos, o atacante Hamza recebeu cruzamento e aproveitou falha de Noguera para marcar o gol de honra dos marroquinos.

Os santistas, porém, não tiveram nem tempo de lamentar o tento sofridos. Aos 30 minutos, Arthur Gomes fez bela logada pela lateral direita e tocou para Vladimir Hernández. O colombiano dominou e bola acabou subindo. Quando parecia que a jogada estava complicada, ele mandou uma bicicleta e marcou um golaço no Pacaembu.

O baixinho de 1,60m não parou por aí. Após cobrança de lateral, aos 37 minutos, ele dominou e tocou de letra para Thiago Ribeiro. O atacante, que voltou após empréstimo para o Bahia, soltou a bomba e definiu a goleada de 5 a 1 do Peixe.

Bastidores – Santos TV:

Hernández se diz confiante após golaço e afirma: “Já tinha feito outro”

A goleada do Santos por 5 a 1 sobre o Kenitra, em amistoso realizado neste sábado, no Pacaembu, teve vários candidatos a destaques. Na primeira etapa, Rodrigão marcou o seu e apareceu bem. Depois, Vitor Bueno anotou outros dois tentos. Porém, quem roubou a cena foi o baixinho Vladimir Hernández. Um dos seis reforços para a temporada, o colombiano entrou no decorrer do segundo tempo e marcou um golaço de bicicleta. Na sequência, ele deu passe de letra para Thiago Ribeiro anotar o seu.

Convocado pela Seleção da Colômbia para o amistoso contra o Brasil na última quarta, Hernández fez sua estreia com a camisa do Peixe, já que não havia entrado em campo no jogo-treino contra o Nacional-SP, na última terça-feira, vencido por 9 a 1, no CT Rei Pelé.

Perguntado sobre a pintura que marcou neste sábado, o atacante de 1,60m explicou que já tinha anotado uma bicicleta enquanto jogava pelo Junior Barranquilla, da Colômbia, e disse que o tento dá mais confiança para buscar seu espaço no alvinegro.

“Muito feliz por poder marcar o gol. Me dá muita confiança para a sequência. Já tinha feito um gol de bicicleta lá na Colômbia. Desde que cheguei fui muito bem recebido, da melhor maneira possível. Agora é dar sequência ao trabalho”, afirmou Hernández, na saída do gramado após o amistoso.

Após retorno com gol, Thiago Ribeiro agradece confiança de Dorival

Se a goleada do Santos por 5 a 1 sobre o Kenitra teve o colombiano Vladimir Hernández como grande destaque, marcando um golaço de bicicleta e dando uma assistência, o atacante Thiago Ribeiro também não irá esquecer tão cedo o amistoso deste sábado, no Pacaembu.

De volta ao Peixe após passar dois anos emprestado para Atlético-MG e Bahia, respectivamente, o atleta foi o autor do último gol diante dos marroquinos. Mas segundo Thiago, o tento foi o que menos importou para ele neste sábado.

“Mais que o gol, eu estou muito feliz de retornar ao Santos, de estar jogando, pois faziam sete meses que eu não entrava em campo. É motivo de muita alegria. Agradeço a Deus e as pessoas que estavam comigo”, explicou o atacante.

Nos últimos anos, Thiago Ribeiro sofreu com depressão. O jogador, porém, diz ter superado a doença e não vê mais problema em falar sobre ela publicamente. Antes de confirmar seu retorno ao Peixe, ele também viveu um período de incertezas. Por conta do alto salário que recebe (cerca de R$ 300 mil), a diretoria santista não tinha a pretensão de continuar com ele no elenco de 2017.

No final do ano passado, o Atlético-PR chegou a demonstrar interesse em seu futebol, mas acabou desistindo, praticamente obrigando o alvinegro a repatriá-lo. Segundo Thiago, o técnico Dorival Júnior foi fundamental para que ele ganhasse uma segunda chance na equipe de Vila Belmiro.

“O Dorival me deu muita força. É a primeira vez que estou trabalhando com ele. Sem dúvida nenhuma ele teve participação nessa retomada minha aqui no Santos e espero retribuir em campo toda essa confiança”, concluiu o atacante.

Mesmo satisfeito com goleada, Dorival diz: “Precisamos melhorar muito”

O Santos não sofreu para passar bem pelo seu primeiro teste em 2017. Sem dificuldade, o Peixe fez 5 a 1 no Kenitra, do Marrocos, em amistoso internacional neste sábado, no Pacaembu. Na etapa inicial, Rodrigão e Vitor Bueno marcaram. No segundo tempo, o meia guardou mais um, mas quem roubou a cena foi o colombiano Vladimir Hernández, que marcou um golaço de bicicleta e deu uma assistência letra para Thiago Ribeiro deixar o seu.

Segundo o técnico Dorival Júnior, porém, o alvinegro ainda não está totalmente pronto para a estreia no Campeonato Paulista, contra o Linense, na próxima sexta-feira, às 21h (de Brasília), na Vila Belmiro.

“Tivemos coisas bem melhores em relação ao jogo-treino contra o Nacional-SP. Sentimos o time ainda pouquinho amarrado. Ainda aguardo uma melhora física deles e teremos lá na frente um futebol jogado com mais naturalidade. Precisamos melhorar muito ainda para a estreia no Paulista.”, explicou o comandante.

No amistoso deste sábado, o Peixe teve vários desfalques importantes. O atacante Ricardo Oliveira começou a pré-temporada apenas na última quarta-feira, após sofrer com caxumba. Já o zagueiro Cleber e o volante Leandro Donizete foram poupados dos treinamentos e não entraram em campo. Por fim, o atacante Bruno Henrique, anunciado como reforço na última sexta-feira, foi para a Alemanha resolver questões da mudança e deve iniciar os treinamentos com o grupo após segunda-feira.

“Nós mantemos a postura que a equipe sempre teve, marcando forte e seguindo na troca de passes. Estou satisfeito com o grupo, mas ainda não temos todos os jogadores à disposição. Na semana que vem devemos ter o Cleber e o Donizete. Assim ficaremos apenas esperando o Braz, que se recupera de lesão, e o Bruno Henrique”, concluiu o treinador.

De contrato renovado com o Santos, Vanderlei vibra: “Estou realizado”

O gol do Santos seguirá bem protegido pelas próximas quatro temporadas. Isso porque o Peixe renovou o contrato com o goleiro Vanderlei até 31 de dezembro de 2020. No clube desde 2015, o arqueiro santista demonstrou bastante felicidade ao estender seu vínculo com o time de Vila Belmiro.

“Estou realizado por ter oportunidade de ficar mais um tempo no Santos, um clube que todo atleta quer jogar, clube de tanta expressão. Fico feliz de renovar e poder dar sequência no meu trabalho. Creio que será um grande ano para todos. O Santos vem contratando muito bem e também manteve a base. Espero estar nesse projeto também, com a assinatura do contrato, fazendo o meu melhor para ajudar”, disse o camisa 1.

Antes de renovar, Vanderlei tinha contrato com o Peixe até o final desta temporada. Sabendo do grande carinho que a torcida santista tem pelo goleiro, os dirigentes do clube não hesitaram na hora de oferecer um vínculo longo e com aumento nos salários. As negociações entre as partes já estavam em andamento desde os primeiros dias do ano.

Com 113 jogos disputados, o arqueiro é um dos líderes do elenco comandado pelo técnico Dorival Júnior. Desde quando chegou do Coritiba, em 2015, Vanderlei ainda não havia recebido uma valorização salarial. Com o novo contrato, a cúpula do alvinegro espera que ele encerre sua carreira na Vila Belmiro com status de ídolo. Ao término do vínculo, ele terá 35 anos.

Em dois anos de Santos, o goleiro conquistou duas edições do Campeonato Paulista e foi um dos grandes destaques da equipe que ficou com o vice do Brasileirão no ano passado. Agora, o camisa 1 acredita que o Peixe vem forte para a disputa da Copa Libertadores da América.

“O Santos vem se estruturando em todos os setores, fazendo um grande projeto. Depois de um longo tempo volta à Libertadores, algo que era um sonho da diretoria. Com o elenco, comissão técnica e todo o trabalho da diretoria, queremos fazer o melhor ano possível”, concluiu Vanderlei.

Lucas Lima reconhece 2016 ruim e evita falar sobre renovação

Além da atuação brilhante de Vladimir Hernández, que fez um golaço de bicicleta e ainda deu uma assistência de letra para Thiago Ribeiro marcar, o Santos contou com outras gratas surpresas na goleada por 5 a 1 sobre o Kenitra, do Marrocos, em amistoso realizado neste sábado, no Pacaembu. E uma delas foi Lucas Lima.

O camisa 10 santista, que conviveu com críticas da torcida por conta de suas fracas atuações em 2016, começou o ano querendo mostrar serviço. Buscando jogo, o meia sofreu com faltas e participou de várias ações de ataque. Em uma delas, Vitor Bueno aproveitou desvio da zaga marroquina e anotou um dos gols. Buscando retomar a boa fase em 2017, Lucas Lima admitiu que esteve abaixo da média na última temporada.

“Muita gente me criticou no ano passado, muita gente falando na minha orelha, mas eu sei que oscilei. Minha autocrítica é muito grande. Quero mostrar o meu potencial. Sei os motivos pelos quais eu oscilei, mas não quero falar disso. Ano novo, vida nova”, afirmou o meia.

Além de recuperar seu bom futebol, Lucas Lima precisará resolver um outro problema em 2017. Com contrato em vigência até dezembro deste ano, o jogador pode assinar um pré-acordo no meio do ano com qualquer equipe. O Santos já demonstrou interesse em uma renovação. Já o meia, que sonha em jogar na Europa e também recebeu propostas da China, desconversa sobre o assunto.

“Estou focado em jogar a Libertadores bem. Sobre a renovação a gente conversou um pouco no ano passado, mas estou muito tranquilo. Agora é o momento de focar apenas nos campeonatos que vamos disputar e ajudar o time”, concluiu Lucas Lima.