Santos 6 x 2 Linense

Data: 03/02/2017, sexta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.567 pagantes
Renda: R$ 294.515,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli.
Cartões amarelos: Thiago Maia (S) e Zé Antônio (L).
Gols: Rodrigão (12-1) e Rodrigão 14-1); Thiago Santos (08-2), Lucas Lima (13-2), Arthur Gomes (31-2), Gabrielzinho (34-2), Vitor Bueno (44-2) e Thiago Ribeiro (47-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Renato, Thiago Maia (Léo Cittadini) e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete (Thiago Ribeiro) e Rodrigão (Arthur Gomes).
Técnico: Dorival Junior

LINENSE
Edson Kölln; Bruno Moura, Bruno Costa, Rodrigo Lobão e Carleto; Zé Antônio, Caíque, Diego Felipe e Thiago Humberto (Gabrielzinho); Joãozinho e Thiago Santos.
Técnico: Guilherme Alves.



Santos massacra Linense na Vila, faz 6 a 2 e estreia bem no Paulistão

O Campeonato Paulista começou em grande estilo. Os torcedores que foram para a Vila Belmiro acompanharam uma grande partida, com oito gols anotados em 90 minutos. Apesar da valentia do Linense, o Santos não deu chances para a equipe do interior e aplicou uma sonora goleada por 6 a 2, nesta sexta-feira, na estreia da equipe no Paulistão.

Os destaques do jogo ficaram por conta de Rodrigão. Substituindo Ricardo Oliveira, que ainda realiza a pré-temporada, o atacante marcou dua vezes no primeiro tempo e saiu aplaudido na Vila. O meia Lucas Lima também deixou sua marca e mostrou que está disposto a dar uma resposta aos críticos. Arthur Gomes, Vitor Bueno e Thiago Ribeiro fecharam a goleada. Pelo lado do Linense, Thiago Santos e Gabrielzinho anotaram os tentos.

Com a vitória, o Peixe assume a liderança do grupo D do Paulistão, com três pontos. O Linense, por sua vez, não conquistou nenhum ponto e deve terminar a rodada na última colocação do grupo B.

O jogo

O Santos começou o Campeonato Paulista a todo vapor. Sem dar chance para o Linense respirar, os comandados de Dorival Júnior se lançaram ao ataque e criaram diversas oportunidades logo no início da partida. A mais clara saiu dos pés de Zeca, aos 11 minutos. O lateral-esquerdo cobrou falta com veneno e a bola bateu na trave do goleiro Edson Kölln.

No minuto seguinte, porém, o arqueiro do Linense não conseguiu segurar. Após ter deixado sua marca no amistoso contra o Kenitra, do Marrocos, no último sábado, o atacante Rodrigão apareceu novamente e anotou o primeiro gol do Paulistão de 2016. O centroavante recebeu cruzamento de Thiago Maia na pequena área e só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

Mesmo após ter aberto o placar, o Peixe continuou sufocando o time do interior e ampliou logo na sequência. O meia Lucas Lima acertou um lançamento primoroso para Vitor Bueno. O camisa 7 saiu na cara do gol e dividiu com o Edson Köll. A bola, porém, sobrou para Rodrigão. Com estrela, o centroavante bateu firme e marcou seu segundo tento na partida.

Quem não entrou na Vila atrasado e não viu o placar pode ter achado que o alvinegro estava perdendo. Mesmo com dois gols de vantagem, o Santos não tirou o pé e seguiu pressionando durante todo o primeiro tempo. Aos 25 minutos, Lucas Veríssimo deu lindo lançamento para Vitor Bueno. O meia cruzou e Rodrigão, sempre ele, bateu firme. Desta vez, porém, o goleiro Edson Kölln conseguiu desviar.

Após aparecer várias vezes, Rodrigão cometeu um belo garrancho na Vila Belmiro. Aos 39 minutos, Lucas Lima encontrou Copete na ponta direita. O colombiano cruzou rasteiro para o camisa 22, que furou feio. O atacante, porém, estava com crédito após anotar dois tentos e saiu aplaudido ao final do primeiro tempo.

Com a vantagem de dois gols anotada na primeira etapa, o Santos diminuiu o ritmo no início do segundo tempo. E foi castigado por isso. Aos 8 minutos, Carleto acertou belo lançamento para Thiago Santos. Nas costas da linha defensiva do Santos, atacante soltou uma pancada no ângulo e diminuiu o marcador na Vila.

Após o susto, o Peixe acordou e ampliou logo na sequência. Aos 12 minutos, Thiago Maia tocou para Lucas Lima. Com facilidade, o camisa 10 entrou na área e finalizou para fazer o terceiro do Peixe.

Novamente com o placar tranquilo, o alvinegro tirou o pé mais uma vez e a partida ficou monótona na Vila. Tanto que o momento de maior êxtase foi quando Rodrigão saiu para a entrada de Arthur Gomes, aos 25 minutos. Autor de dois gols, o atacante foi aplaudido por toda a torcida presente.

E se Rodrigão foi um dos nomes do jogo, seu substituto também roubou a cena. Mostrando personalidade, Arthur Gomes pedalou dentro da área, aos 31 minutos e tentou o cruzamento. A bola desvia no goleiro Edson Kölln e morreu no fundo do gol, anotando o quarto do Peixe.

Mesmo com a goleada, o Linense mostrou ser valente e diminuiu mais uma vez. Aos 34 minutos, Gabrielzinho aproveitou a falha defensiva do Santos, recebeu na pequena área e marcou o segundo do time do interior.

Quando o jogo já se encaminhava para o final, Vitor Bueno apareceu livre na área e fez o quinto. E quando parecia que não havia tempo para mais nada, Thiago Ribeiro recebeu lindo passe de Victor Ferraz e anotou o seu para fechar a goleada em 6 a 2 e garantir a primeira boa vitória do alvinegro no Campeonato Paulista de 2017.

Bastidores – Santos TV:

Dorival vê Santos acima do esperado, mas avisa: “Ainda é muito cedo”

O Santos começou o Campeonato Paulista de forma arrasadora. Atual bicampeão, o Peixe deu demonstrações claras de que é um forte candidato para a conquista do tri. De forma arrasadora, principalmente no primeiro tempo, os comandados de Dorival Júnior não deram chances para o Linense respirar e aplicaram uma sonora goleada de 6 a 2, na noite desta sexta-feira, na Vila Belmiro.

Para o técnico santista, o alvinegro apresentou um futebol acima do esperado por ele após os 23 dias de pré-temporada. “É um início de trabalho, algumas dificuldades foram mostradas. Nos leva muito equilíbrio, mas precisaremos arrumar muitas coisas. Em relação à criação, foi muito bom. Foi acima do que imaginávamos para um começo. “Fizemos um primeiro tempo de maneira intensa, principalmente na retomada de bola. Tivemos um jogo ofensivo efetivo, participando das jogadas com todo meio e ataque e boas presenças dos laterais”, ressaltou Dorival, em entrevista coletiva logo após a goleada.

Porém, apesar da ótima impressão deixada no primeiro jogo, o comandante do Santos acredita que os jogadores não devem entrar na onda da empolgação, pois a temporada está apenas começando.

“De modo geral, foi um jogo de criação e boas oportunidades, mas ainda é muito cedo. Temos que melhorar. Foi apenas uma boa partida, nada além disso. Temos que ter os pés no chão. Não foi nada além de um bom resultado. Estou satisfeito, mas amanhã começamos um processo novamente. Repetição, cobrança, mostrando mais os erros que os acertos. É um momento inicial”, concluiu Dorival.

Com gols, Rodrigão supera desconfiança e garante ‘fico’ no Santos

O atacante Rodrigão viveu um período de incertezas nos últimos dois meses. Cobiçado por Grêmio, Vitória, Bahia e Sport, o jogador chegou a ser considerado uma moeda de troca pela diretoria santista, que não o via com ‘tarimba’ suficiente para ser o substituto ideal de Ricardo Oliveira. A desconfiança era tanta que o clube trouxe Kayke para ser a ‘sombra’ do camisa 9. O centroavante de 23 anos, porém, foi bancado pelo técnico Dorival Júnior e não vem decepcionando.

Sem Oliveira, que perdeu duas semanas de pré-temporada por causa de caxumba, Rodrigão foi titular no jogo-treino contra o Nacional-SP, no amistoso diante o Kenitra, no Pacaembu, e na estreia do Campeonato Paulista, nesta sexta-feira, frente ao Linense, na Vila Belmiro. E em apenas três duelos, o atacante anotou quatro gols.

Os dois últimos tentos foram os mais importantes, pois serviram para abrir a goleada de 6 a 2 sobre o Elefante do interior. O técnico Dorival Júnior mostrou-se satisfeito com a atuação do centroavante.

“O Rodrigo é assim: fez um número grande de gols no ano passado e não teve um trabalho mais intenso com a nossa equipe. Queria ter a oportunidade de mantê-lo e dar um tempo de adaptação. Ele pode produzir mais. Foram gols importantes os de hoje. Ele tem que ter a noção que a intensidade de trabalho dele fará com que as coisas melhorem”, explicou o comandante do alvinegro.

Já Rodrigão, por sua vez, credita a boa fase com o trabalho intenso que realizou desde a reapresentação do Peixe, no último dia 11 de janeiro. “Isso é fruto do trabalho, da pré-temporada que a gente fez, sendo bem dedicado. Temos que mostrar o nosso ritmo, o nosso futebol, e mostramos nossa parte. Feliz pelos gols”, resumiu o jogador.

Debutante na Vila, Arthur Gomes vibra com primeiro gol: “Emoção grande”

Desconhecido de boa parte da torcida santista no ano passado, o atacante Arthur Gomes vem galgando seu espaço aos poucos no Santos e começou 2017 com tudo. Após mostrar personalidade e dar uma assistência no amistoso contra o Kenitra, no último sábado, o jovem de 18 anos entrou aos 25 do segundo tempo e precisou de apenas seis minutos para marcar seu primeiro gol com a camisa do Peixe.

Substituindo Rodrigão, que anotou dois tentos e saiu aplaudido pela torcida, Arthur Gomes não se intimidou com a Vila Belmiro lotada e partiu para cima dos zagueiros da equipe do interior, pedalou sobre a marcação e tentou o cruzamento. A bola desviou no goleiro do Linense e morreu no fundi das redes. O jogador, inclusive, fez seu primeiro jogo nos profissionais do alvinegro dentro do estádio e vibrou com a boa atuação.

“Emoção muito grande. Primeira vez que jogo aqui na Vila como profissional, na frente da torcida. Estou muito feliz. Glória a Deus por tudo. Meu futebol é assim, alegria. E igual falei ali, dedico o gol a minha mãe, meus irmãos. Gosto de estar aqui. Aqui eu sou feliz, esqueço tudo. Agora quero dar muitas alegrias ao torcedor santista”, resumiu Arthur Gomes na saída do gramado.

Teoricamente, o jovem de 18 anos dificilmente receberia oportunidades na temporada, afinal, além de Copete e Vitor Bueno, que estavam no elenco de 2016, o Peixe contratou os atacantes Vladimir Hernández, Kayke e Bruno Henrique. Porém, se continuar com as boas atuações, será difícil para os ‘medalhões’ competirem com ele.

“Olha… Sou sincero, não tenho problema de idade, ser contratado ou não. O Jogador que tiver pedindo espaço, vai ter preferência. Esse menino, Arthur, vem mostrando em campo. Espero que tenhamos cuidado. Estamos fazendo trabalho de fortalecimento com ele”, disse o técnico Dorival Júnior em entrevista coletiva após o triunfo sobre o Linense.

Longe da depressão e religioso, Thiago Ribeiro quer ser titular do Santos

Quando Dorival Júnior comunicou a diretoria santista que gostaria de contar com Thiago Ribeiro no seu elenco, os próprios dirigentes do clube estranharam a indicação do técnico. O Santos estava preparado para negociar o jogador, usá-lo como moeda de troca ou emprestá-lo novamente para outra equipe. Mas, Dorival se mostrou convicto, independente da reprovação da maior parte dos torcedores santistas, outra ala do clube que não compreendeu os motivos para tal escolha.

‘No sapatinho’, Thiago Ribeiro voltou ao Santos depois de passar o último um ano e meio entre Atlético-MG e Bahia e, em pouco tempo, começou a mudar parte das opiniões antes contrários ao seu aproveitamento.

Empenhado nos treinamentos, o atleta de 30 anos ganhou oportunidade no amistoso diante dos marroquinos do Kenitra e na estreia da equipe no Campeonato Paulista, frente ao Linense. Foram cerca de 20 minutos apenas somando as duas apresentações, mas o bastante para marcar dois gols e provar que está totalmente recuperado da depressão que o atingiu de forma inesperada e colocou sua carreira em risco.

“Eu não falava desse assunto abertamente, porque é muito delicado. Quando saí do Santos, em abril, maio de 2015, eu já estava numa situação complica, mas estava bem melhor do que em outubro de 2014, quando tudo começou. E no Atlético até consegui fazer uma temporada razoável, com gols. Mas eu entrava em campo e não sentia disposição. Muito complicado. Até eu não sabia o que estava acontecendo. Mas, busquei forças em Deus, confiei, tive fé e consegui superar tudo isso”, explicou, ao Sportv, Thiago Ribeiro, sem qualquer vergonha ou receio de expor um problema tão comum entre os brasileiros, mas que ainda esbarra em tabus.

“Eu sempre fui um jogador muito agudo, de partir em velocidade nas costas do zagueiro. Eu perdi totalmente a força, a força física, a resistência que eu tinha. E hoje a parte física conta muito. Você pode ter a técnica, mas se fisicamente você não estiver bem, você não consegue jogar. Me apeguei muito a Deus e sabia que assim eu conseguiria superar. E foi isso que aconteceu”, completou.

Mais apegado a religião e com dificuldade para tirar o sorriso do rosto, Thiago Ribeiro transparece a alegria interna que conta sentir. Sua recuperação não é da boca para fora e o campo também tem servido para provar o que suas palavras tentam explicar, até mesmo para que o torcedor do Peixe considere uma atuação aquém do esperado nos últimos meses antes de sua despedida do clube.

“Recuperei a alegria de viver, de jogar futebol. Estou feliz de poder jogar de novo em alto nível, sei do meu potencial, quero entrar em campo e demonstrar que não quero só fazer parte do elenco. Quero brigar por um lugar entre os 11, porque sei que tenho potencial para isso. Então, é trabalhar, se tiver cinco minutos para entrar, vou entrar. Estou muito feliz com essa volta”.

A titularidade, aliás, claramente é a maior motivação de Thiago Ribeiro no momento. Sempre que questionado o jogador entra no tema e deixa claro a sua determinação em desbancar a concorrência do colombiano Jonathan Copete, uma das principais estrelas da equipe de Dorival Júnior. A empolgação pelos primeiros jogos nesse retorno ao Santos lhe dá a convicção de que ser titular não é uma realidade muito distante.

“Eu não poderia imaginar um recomeço melhor que esse. Entrar no amistoso e fazer gol. Entrar hoje e fazer gol. Agradeço a Deus, às pessoas, ao Dorival, que apostou em mim. Isso é só o começo da temporada. Tenho muito a crescer ainda, mostrar que tenho potencial para brigar com todos. Meu objetivo é passo a passo, mostrar jogo a jogo, para buscar meu espaço entra os 11, e deixar a dúvida para o Dorival”, avisou, à Rádio Globo, minimizando o fato de ter de superar um atleta consolidado e em alta no clube.

“Para mim não é uma novidade ter de brigar por uma posição com vários jogadores de qualidade e, graças a Deus, eu sempre consegui um lugar no time. O segredo é fazer o que venho fazendo. Se tiver cinco minutos, entra e faz o máximo. Graças a Deus eu entrei ali e sobrou a bola para eu fazer o gol. Isso conta muito ponto. Você tem que procurar algo diferente, e quando consegue um lugar no time, tem que se empenhar, porque outro vai entrar e você vai perder espaço. Isso é bom para o Santos”, concluiu.

Lucas Lima vê Santos intenso na estreia, mas lamenta gols sofridos

O Santos conseguiu um ótimo resultado na estreia do Campeonato Paulista. A equipe goleou o Linense, por 6 a 2, e começou o Estadual com o pé direito. O meia Lucas Lima, um dos destaques da vitória, comentou a atuação do Peixe.

“Nosso time foi muito intenso, do começo ao fim do jogo”, comemorou o camisa 10, falando à Santos TV. Ele fez o terceiro do Alvinegro na Vila Belmiro, além de distribuir bons passes ao longo do duelo.

Apesar do ótimo desempenho ofensivo, com os seis tentos marcados, Lucas Lima lamentou os dois gols sofridos, e revelou que o técnico Dorival Júnior não deve ter gostado da situação.

“Tomamos dois gols ali, e com certeza vamos tomar um puxão de orelha do professor Dorival”, declarou o atleta. Ambos os gols tomados pela defesa santista aconteceram no segundo tempo, já com vantagem no placar.

O meia Vitor Bueno, que também deixou sua marca contra o Linense, celebrou a boa vitória, e parabenizou os companheiros. “Tínhamos feito dois bons amistosos, e está todo mundo de parabéns. Agora, é continuar mantendo o foco”, afirmou.

Desde show de Neymar e Ganso, Santos não marcava seis no Paulistão

O Santos fez 6 a 2 no Linense, na partida de abertura do Campeonato Paulista. Além de conquistar a primeira goleada da competição, em 2017, a equipe comandada por Dorival Júnior alcançou um feito que não acontecia há cinco anos, desde 2012: marcar seis gols em uma partida do Estadual.

Na última vez em que o Peixe balançou as redes tantas vezes, as estrelas do time ainda eram Ganso e Neymar. O time, comandado por Muricy Ramalho, fez 6 a 1 na Ponte Preta, no dia 25 de fevereiro de 2012. A partida aconteceu na Arena Barueri.

O camisa 11, que já era titular da Seleção Brasileira, deu show, marcando duas vezes. Na primeira, acertou lindo chute de fora da área. Depois, recebeu na área e, com um toque sutil por cima do goleiro, fez seu segundo.

Paulo Henrique Ganso, que no mesmo ano acabou se transferindo para o rival São Paulo, também fez o seu, em lance de oportunismo na área. O zagueiro Edu Dracena, atualmente no Palmeiras, fez dois, ambos de cabeça. Ferron, contra, completou o placar.

Naquele ano, o Alvinegro Praiano embalou com a goleada e conquistou o título estadual, o terceiro consecutivo, superando outro clube campineiro, o Guarani, na decisão.

Desta vez, frente ao Linense, quem brilhou com dois gols foi o centroavante Rodrigão. Lucas Lima, Arthur Gomes, Vitor Bueno e Thiago Ribeiro completaram o placar, e fizeram o Peixe repetir o número de tentos feitos em 2012. Vale lembrar que, pela Libertadores, no mesmo ano, o time de Muricy fez 8 a 0 no Bolívar, na maior goleada recente do clube.

Em 2017, a competição ainda está no início, e o Santos começa a buscar o tricampeonato do Campeonato Paulista. No próximo domingo, no Pacaembu, os comandados de Dorival Júnior enfrentam o Red Bull Brasil, pela segunda rodada da competição.