Fluminense 3 x 2 Santos

Data: 14/05/2017, domingo, 11h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 9.880 pagantes
Renda: R$ 305.610,00
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Fabio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando (ambos do MT)
Cartões amarelos: Léo (F); Victor Ferraz, Bruno Henrique, Lucas Veríssimo, Lucas Lima e Ricardo Oliveira (S).
Gols: Henrique Dourado (03-1), Victor Ferraz (38-1), Henrique Dourado (47-1); Sornoza (12-2) e Vladimir Hernández (42-2).

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel e Sornoza (Gustavo Scarpa); Wellington Silva (Marcos Júnior), Richarlison (pierre) e Henrique Dourado.
Técnico: Abel Braga

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Jean Mota (Léo Cittadini); Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Ricardo Oliveira (Kayke) e Bruno Henrique.
Técnico: Dorival Junior



Com dois gols de Dourado, Fluminense mostra força e vence o Santos

Após ter suas últimas atuações questionadas, o Fluminense mostrou força e venceu por 3 a 2 o Santos, neste domingo, no Maracanã, na estreia do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os tricolores conquistam a primeira vitória na competição, já que os jogos de sábado terminaram empatados. Já os santistas tiveram finalizada a sequência de bons resultados.

Os donos da casa souberam aproveitar melhor os as chances criadas, principalmente no primeiro tempo. Henrique Dourado abriu o placar para o Fluminense, mas viu o Santos empatar com Victor Ferraz. Antes do intervalo, novamente Henrique Dourado deixou os cariocas a frente. Na etapa final, os tricolores chegaram ao terceiro, com Sornoza. Já no fim, os visitantes diminuíram com Hernandez, mas não tiveram tempo para igualar o placar.

O jogo

O Fluminense começou a partida pressionando o Santos e conseguiu abrir o placar logo aos três minutos. Após boa jogada de Léo pela esquerda, Henrique Dourado se antecipou a Yuri e tocou para a rede.

Com a vantagem no placar, os tricolores diminuíram o ritmo e permitiram que o Santos equilibrasse o confronto. No entanto, os paulistas só criaram sua primeira chance de gol aos 15 minutos. Após troca de passes no ataque, a bola sobrou para Jean Mota, que chutou por cima do travessão.

O equilíbrio marcou boa parte do primeiro tempo. As duas equipes se alternavam na tentativa de atacar, mas erravam muito. Com isso, o jogo ficou sendo disputado em ritmo lento, sem grande emoção. Só que aos 38 minutos, o Santos chegou ao empate no Maracanã. Bruno Henrique cruzou pela esquerda e achou Victor Ferraz, que entrou de surpresa na área. O lateral cabeceou cruzado, sem chance para Diego Cavalieri.

Nos minutos finais, o Fluminense voltou a pressionar em busca do segundo gol. Os tricolores assustaram aos 43 minutos. Após escanteio, a bola sobrou para Henrique. O zagueiro chutou, mas acertou a trave direita de Vanderlei. Só que nos acréscimos, os donos da casa ficaram novamente a frente no marcador. Henrique Dourado foi derrubado por Jean Mota na área e o árbitro marcou pênalti. O próprio atacante cobrou para fazer seu segundo gol na partida e deixar os cariocas com a vantagem no intervalo.

O segundo tempo começou movimentado. O Fluminense quase ampliou aos três minutos, quando Richarlison foi lançado, mas viu Vanderlei se antecipar a fazer a defesa. A resposta do Santos veio quatro minutos depois. Bruno Henrique ganhou na raça de Lucas e finalizou para boa defesa de Cavalieri.

Com espaço, os tricolores foram eficientes e chegaram ao terceiro gol aos 12 minutos. Após boa troca de passes, Wendel achou Sornoza na área. O meia dominou e chutou colocado, sem chance para Vanderlei.

O revés não desanimou o Santos, que desperdiçou duas chances no mesmo lance. Após cruzamento, Ricardo Oliveira cabeceou no travessão. No rebote, Bruno Henrique também acertou o travessão de Diego Cavalieri antes da zaga tirar o perigo.

Só que o Fluminense seguia sendo mais perigoso e quase chegou ao quarto aos 20 minutos. Léo tabelou com Henrique Dourado e chutou cruzado para boa defesa de Vanderlei. Depois, foi a vez de Sornoza finalizar, mas parar no goleiro santista.

Com o passar do tempo, o Santos foi obrigado a avançar para tentar diminuir o prejuízo. No entanto, a equipe paulista errava muito na parte ofensiva e pouco incomodava a defesa carioca. Somente aos 39 minutos, os visitantes quase marcaram o segundo. Victor Ferraz fez boa jogada e tocou para Hernandez, mas o colombiano chutou por cima do gol.

De tanto insistir, os paulistas chegaram ao gol aos 42 minutos. Bruno Henrique chutou para o gol, Diego Cavalieri espalmou para frente e Hernandez apareceu para colocar a bola para a rede. Nos minutos finais, o Santos buscou o empate, mas o Fluminense conseguiu segurar a vitória até o apito final.

Bastidores – Santos TV:

Victor Ferraz lamenta derrota para o Flu e prega foco na Libertadores

A estreia do Santos no Campeonato Brasileiro não foi da maneira como os jogadores esperavam. O Peixe foi derrotado por 3 a 2 pelo Fluminense, na manhã deste domingo, no Maracanã. Autor do primeiro gol alvinegro, o lateral direito Victor Ferraz lamentou o resultado e o desempenho defensivo da equipe, que foi vazada por três vezes na partida.

“A gente acabou vacilando no começo, tomando gol, que não era a nossa proposta. Não fomos bem defensivamente, que é o nosso ponto forte. A gente toma poucos gols, nossos números são muito bons, mas hoje tomamos três em um jogo só, o que não é normal”, avaliou Ferraz em entrevista ao canal Premiere no final do jogo.

O camisa 4 santista reconheceu que o calor atrapalhou o Peixe – o jogo foi realizado às 11 horas (de Brasília) e os termômetros registram temperatura na casa dos 30°C – e, aliado ao desgaste do confronto com o Paysandu, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil, prejudicaram o estilo de jogo da equipe. Sem muito tempo para lamentar, Victor Ferraz pregou foco no próximo compromisso do Santos, pela Libertadores.

“Hoje fez muito calor e a gente veio de um jogo muito desgastante em Belém, o campo não era bom e a viagem foi muito difícil também. A gente tentou dar o nosso melhor, corremos atrás do resultado. Foi um jogo difícil, queríamos estrear bem, mas não deu. Agora é pensar na Libertadores, que é o nosso principal objetivo da temporada”, declarou.

O Santos volta a campo já na próxima quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), para enfrentar o The Strongest, pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, na Bolívia. A equipe viaja nesta segunda-feira para se ambientar à altitude de 3.660 metros da cidade de La Paz e Victor Ferraz confia no trabalho da comissão médica para recuperar os atletas.

“Tem que descasar a partir de agora, voltar para Santos, porque amanhã já viajamos novamente. Mas eu tenho certeza que o pessoal da fisiologia vai fazer um grande trabalho para estarmos com todo mundo 100% lá na Bolívia”, concluiu.

Dorival vê derrota injusta do Santos e reclama de pênalti não marcado

A derrota por 3 a 2 para o Fluminense na estreia do Santos no Campeonato Brasileiro, neste domingo, no Maracanã, não foi um resultado justo na avaliação do técnico alvinegro Dorival Júnior. O treinador viu sua equipe melhor em campo, buscando mais o jogo e criando mais oportunidades.

“O Santos não mereceria uma derrota aqui de maneira nenhuma por tudo aquilo que jogou, que produziu. A vitória do Fluminense é incontestável, porém o Santos não poderia ter saído daqui derrotado por tudo o que fez”, analisou. “Acabamos sofrendo o segundo gol bem na virada no primeiro para o segundo tempo e isso tenha dificultado um pouco mais. Voltamos, tomamos o terceiro gol, continuamos mantendo a posse de bola, criando, buscando os espaços. Jogamos bolas na trave, tivemos lances favoráveis, mas infelizmente não era nossa tarde”, completou o comandante santista.

Dorival lamentou o gol sofrido logo no início da partida, mais precisamente aos três minutos, e condicionou este fato ao modo como o jogo transcorreu no primeiro tempo, com o Fluminense administrando a vantagem e o Santos buscando o empate. O treinador santistas ainda reclamou de um pênalti não marcado a favor de sua equipe nos instantes finais do confronto.

“Eles se aproveitaram sim (dos 15 minutos iniciais) e a partir daí tiveram o jogo sempre na espera, o Fluminense jogou esperando praticamente durante os 90 minutos. Acho que o importante foi que o Santos teve paciência, rodou bola, criou oportunidades, teve um pênalti absurdo não anotado nos últimos momentos da partida”, protestou.

De acordo com o comandante alvinegro, o árbitro Wagner Reway foi avisado de que os zagueiros do Fluminense estavam segurando os atacantes do Santos nas jogadas dentro da área, mas não deu atenção ao aviso. Dorival considerou o pênalti não marcado como um ‘lance capital’, mas exaltou a produção ofensiva do Peixe.

“Ele (o árbitro) foi avisado ao longo dos 90 minutos que os jogadores estavam sendo muito segurados dentro da área do Fluminense. Foi um lance capital, que poderia ter decidido. Nós tivemos 20 chutes no gol do Fluminense, nove deles no Cavalieri. Foi uma grande partida, não temos que ficar buscando fatos negativos. Ao contrário, o Santos teve muito mais coisas positivas do que negativas, apenas não concretizamos o resultado”, finalizou.