Santos 0 x 1 Cruzeiro

Data: 28/05/2017, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 3ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.025 pagantes
Renda: R$ 198.775,00
Árbitro: Eduardo Tomas de Aquino Valadão (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (ambos de GO).
Cartões amarelos: Henrique e Léo (C); Copete (S).
Gols: Thiago Neves (38-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca (Copete); Renato, Thiago Maia e Vladimir Hernández (Jean Mota); Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior

CRUZEIRO
Fábio; Lucas Romero, Dedé (Caicedo), Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral, Hudson (Ábila), Arrascaeta (Thiago Neves) e Alisson; Rafael Marques.
Técnico: Mano Menezes



Thiago Neves garante vitória celeste sobre o Santos na Vila Belmiro

O Santos não conseguiu fazer prevalecer o mando de campo neste domingo e acabou derrotado por 1 a 0 pelo Cruzeiro, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Após a vitória no último fim de semana sobre o Coritiba, o Peixe queria aproveitar o embalo para não deixar os primeiros colocados se distanciarem, no entanto, sofreu com a falta de poder ofensivo na Vila Belmiro.

Sem Lucas Lima, se recuperando de um estiramento na coxa direita, e Dorival Júnior, suspenso por conta da expulsão na última rodada, o Santos teve dificuldades para criar jogadas de perigo e, inclusive, foi inferior ao rival mineiro em boa parte do primeiro tempo. Com Copete os donos da casa melhoraram no segundo tempo e agrediram mais o Cruzeiro, porém, o goleio Fábio seguiu trabalhando pouco na Vila Belmiro.

Se o Santos estava sem Lucas Lima, o Cruzeiro também sofreu com a ausência de grandes nomes, como Ábila e Thiago Neves, que só entraram no segundo tempo por opção de Mano Menezes e acabaram garantindo a vitória celeste com uma bela jogada já na reta final da partida.

O jogo

O Cruzeiro mandou no início do primeiro tempo. Mesmo atuando fora de casa, a equipe comandada pelo técnico Mano Menezes não se intimidou e foi para cima do Santos, no entanto, esbarrou no forte esquema defensivo dos anfitriões.

Consistente, o Santos não fazia um grande jogo, mas também não permitia que os adversários pudessem levar perigo. Sem poder contar com seu treinador à beira do campo, cumprindo suspensão por ter sido expulso no duelo contra o Coritiba na rodada passada, o Peixe se fechou e aos poucos foi equilibrando a partida.

Aos 32 minutos Bruno Henrique desperdiçou a melhor chance do primeiro tempo. O atacante saiu de trás do meio-campo, ganhou a disputa mano a mano com o zagueiro Léo, no entanto, ao entrar na área teve seu arremate defendido pelo goleiro Fábio.

No segundo tempo o jogo ficou mais violento. Copete, pelo lado do Santos, e Léo, pelo lado do Cruzeiro, foram advertidos com cartão amarelo logo nos primeiros dez minutos da etapa complementar, enquanto as equipes seguiam com dificuldades de furar o bloqueio defensivo. Mano Menezes ainda perdeu o zagueiro Dedé, que sentiu um desconforto e teve de ser substituído por Luis Caicedo.

Posteriormente, Thiago Neves entrou no lugar de Arrascaeta e mostrou serviço. Aos 31 minutos Ábila acionou o meia livre em contra-ataque, deixando-o cara a cara com Vanderlei. Ele tentou tocar na saída do goleiro, porém, teve seu arremate bloqueado pelo santista, desperdiçando a melhor chance do segundo tempo.

Seis minutos depois de frustrar a torcida celeste, Thiago Neves se redimiu. Ábila novamente o acionou dentro da área e dessa vez a bola acabou parando no fundo das redes. Vindo de trás, o meia não titubeou na frente de Vanderlei e garantiu a importante vitória da equipe mineira fora de casa.

Bastidores – Santos TV:

Filho de Dorival esquece desfalque de Lucas Lima e crê em derrota injusta
Substituindo Dorival Jr, suspenso, Lucas Silvestre não estreou com pé direito no comando técnico do Santos

A derrota para o Cruzeiro na Vila Belmiro foi inevitavelmente relacionada à ausência de Lucas Lima em campo neste domingo. Se recuperando de um estiramento no músculo posterior da coxa direita, o meia deve voltar a reunir condições físicas para ir a campo apenas às vésperas do clássico contra o Palmeiras, no próximo dia 14 de junho, em duelo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

“O Lucas Lima faria falta em qualquer time do Brasil. Temos um grupo forte, que pode suprir essa ausência. Se o juiz tivesse dado um pênalti no Bruno [Henrique], talvez não terminasse o jogo com uma derrota. A última vez que conversei com o médico, ele tinha dito algo para ele voltar próximo ao jogo contra o Palmeiras”, disse o auxiliar técnico Lucas Silvestre, filho de Dorival Jr, na coletiva de imprensa após o jogo.

Além de Lucas Lima, quem também não subiu as escadas que dão acesso ao gramado foi Dorival Jr. O treinador santista foi expulso no duelo contra o Coritiba, na última rodada, e foi substituído neste domingo pelo seu filho Lucas Silvestre. Tentando seguir as instruções do pai, o auxiliar técnico do Peixe, no entanto, não conseguiu voltar para casa com os três pontos.

Embora o Santos tenha demonstrado a mesma fragilidade de outros jogos que ficou sem Lucas Lima, todo o elenco preferiu encarar a derrota com outros olhos. Tentando se livrar da dependência do camisa 10 do Peixe, o grupo crê que o resultado deste domingo foi construído muito por conta da grande consistência defensiva do Cruzeiro.

“Não tivemos uma atuação ruim. Infelizmente não aproveitamos as chances de gol. Eles aproveitaram”, afirmou Lucas Silvestre.

“Enfrentamos uma grande equipe, que briga pelo título. O Vanderlei fez uma grande defesa. Não vi uma disparidade grande entre as duas equipes. Dentro do que o Cruzeiro propôs, se defendeu bem”, concluiu.