Santos 1 x 0 Botafogo

Data: 07/06/2017, quarta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 5ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 14.486 presentes (12.190 pagantes e 2.296 não pagantes)
Renda: R$ 349.190,00
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alessandro A. Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira (ambos da BA).
Cartões amarelos: Lucas Veríssimo, Thiago Maia e Vitor Bueno (S); Arnaldo (B).
Gol: Victor Ferraz (50-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Matheus Ribeiro (Jean Mota); Renato, Thiago Maia e Vecchio (Rodrigão); Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Arthur Gomes e Kayke.
Técnico: Elano (interino)

BOTAFOGO
Helton Leite; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso (Dudu Cearense), Fernandes (Montillo), Matheus Fernandes e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Pachu) e Roger.
Técnico: Jair Ventura



Sob olhares de Levir, Santos joga mal, mas vence o Fogão no Paca

Após a saída de Dorival Júnior, demitido no último domingo, o Santos agiu rápido e confirmou a contratação de Levir Culpi na última terça. O novo treinador esteve no Pacaembu, nesta quarta-feira, mas não deve ter gostado do que viu no duelo contra o Botafogo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Afinal, ele deixou o estádio quando o placar ainda apontava 0 a 0. Desorganizado e errando muitos passes, o Peixe não conseguiu produzir. E quando que o empate parecia certo, Victor Ferraz acertou bela cobrança de falta e contou com falha de Helton Leite para aliviar a tensão no estádio paulistano.

Com a vitória magra, o Peixe espantou a crise, chegou aos 6 pontos e fugiu da zona de rebaixamento. Já o Fogão estacionou nos sete pontos e ficou na oitava colocação.

No próximo domingo, o Alvinegro Praiano será comandado pela última vez pelo interino Elano no duelo contra o Atlético-PR, às 19h (de Brasília), em Curitiba. Depois, Levir Culpi assume o comando da equipe. Também no domingo, mas às 11h, o Fogão recebe o Coritiba no Engenhão.

O jogo

Apesar da saída de Dorival Júnior e de todas as mudanças implantadas pelo interino Elano, o Peixe começou o duelo contra o Botafogo mantendo o estilo de jogo e apostando na posse de bola. E logo aos três minutos, o alvinegro quase abriu o marcador no Pacaembu. Matheus Ribeiro cruzou para a área e Vitor Bueno escorou de cabeça para Thiago Maia. O volante soltou uma bomba da entrada da área, mas o goleiro Helton Leite salvou.

O Santos continuou com mantendo a bola e buscando os espaços para furar o retrancado Botafogo, que apenas apostava nos contra-ataques. E foi exatamente em um deles que o Fogão perdeu uma chance inacreditável. Pimpão roubou a bola de Matheus Ribeiro no círculo central e ficou na frente de Vanderlei. Com o arqueiro fechando bem o ângulo, o atacante tentou tocar para Roger, mas bateu muito mal na bola. Antes que o centroavante pudesse mandar o fundo das redes, Thiago Maia apareceu como um raio para salvar o Peixe no Pacaembu.

Mesmo após assustar os santistas, o Botafogo seguiu aguardando o Alvinegro Praiano em seu campo de defesa. Já o time comandado por Elano, por sua vez, até demonstrava intensidade para tentar reverter a má fase. Porém, a equipe esbarrava nos vários erros de passe e pouco conseguia chegar no gol de Helton Leite. Tanto que a melhor oportunidade no restante do primeiro tempo foi um chute de longa distância de Thiago Maia, que passou perto da trave do arqueiro botafoguense.

Na volta do intervalo, o Botafogo mudou a postura e passou a se lançar mais ao ataque. O Santos, por sua vez, retornou ainda mais desorganizado que no primeiro tempo. Afobada, a equipe comandada por Elano errava muitos passes e não conseguia assustar Helton Leite.

A partida foi tão sofrida que a melhor oportunidade saiu apenas aos 29 minutos da segunda etapa, quando Arthur Gomes tocou para Kayke no lado esquerdo da área e o camisa 11 bateu para fora.

Irritados com a fraca apresentação, os torcedores do Peixe começaram a protestar no Pacaembu. Mesmo sem jogar bem e sofrendo a pressão de todo o estádio, o Santos conseguiu chegar ao gol da vitória. Aos 50 minutos, Victor Ferraz bateu falta com categoria e tirou o zero do placar, garantindo o segundo triunfo santista no Brasileirão.

Bastidores – Santos TV:

Ferraz admite cavar falta contra o Fogão: “Estava difícil de outra maneira”

O Santos não jogava bem, empatava em 0 a 0, e sofria com as vaias da torcida no duelo contra o Botafogo, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, aos 49 minutos do segundo tempo, Victor Ferraz caiu na entrada da área e a arbitragem marcou a falta. O próprio lateral-direito foi para a cobrança e bateu no canto esquerdo para tirar o sufoco do Peixe e garantir a segunda vitória do Peixe na competição.

Na saída do gramado, Ferraz admitiu que ‘cavou’ a infração e reconheceu que o alvinegro não estava tendo uma boa apresentação no Pacaembu.

“Estava difícil entrar de outra maneira, a equipe do Botafogo é muito bem treinada, está confiante, está bem. Prendi a bola para sofrer a fota e dedico a minha esposa e a minha filha, essa semana vou ser pai, então dedico a ela e a Jesus. Eu fico muito perto da bola para bater, em curta distância. Eu ia bater por cima da barreira, mas ela andou muito, não ia passar. Sabia que o Helton não ia ver a bola. Bati no cantinho onde seria indefensável e fui feliz”, comentou o camisa 4.

Levir vai ao Pacaembu, mas ‘perde’ gol do Santos contra o Botafogo

Novo técnico do Santos, Levir Culpi esteve no Pacaembu para assistir ao jogo contra o Botafogo, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu. Porém, o comandante deve ter saído desanimado, afinal, e deixou o estádio antes do gol salvador de Victor Ferraz, aos 50 minutos do segundo tempo, que deu a vitória ao Peixe por 1 a 0, no duelo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Mesmo já acertado com o alvinegro desde terça-feira, o novo treinador será anunciado apenas nesta quinta e iniciará os trabalhos na próxima segunda. A estreia do comandante está marcada para o clássico contra o Palmeiras, na quarta que vem, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro.

Por conta disso, Elano terá mais um jogo como técnico do Peixe. Inicialmente, o ex-jogador ficaria no comando somente no embate frente o Fogão. Agora, o auxiliar ficará como interino também contra o Atlético-PR, no próximo domingo, em Curitiba. Como possui uma residência na capital do Paraná, Levir provavelmente também assistirá o jogo na Arena da Baixada.

Com 64 anos, o técnico estava desempregado desde novembro de 2016, quando foi demitido do Fluminense. Nos últimos anos, Levir ficou marcado por barrar Fred no time carioca e também por ter um atrito com Ronaldinho Gaúcho no Atlético-MG.

Apesar da extensa carreira, com passagens por diversos clubes do futebol brasileiro, Culpi vai dirigir o Peixe pela primeira vez. Ele seguirá no clube até o final do ano. Seus títulos de maior expressão são os da Copa do Brasil pelo Cruzeiro, em 1996, e pelo Galo, em 2014.