Santos 2 x 0 União São João

Data: 29/01/1995, domingo.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 1ª rodada
Local: Estádio Ulrico Mursa, em Santos, SP.
Público 4.390 pagantes
Renda R$ 26.214,00
Árbitro: João Paulo Araújo
Cartões amarelos: Maciel, Fabinho, Marcelo Lopes (USJ); Copertino, Jamelli e Cerezo (S).
Cartões vermelhos: Washington (USJ) e Narciso (S).
Gols: Marcelo Passos (29-1) e Marcelo Passos (03-2).

SANTOS
Edinho; Ronaldo (Marquinhos), Narciso, Maurício Copertino e Marcos Paulo; Cerezo, Carlinhos, Giovanni (Kiko) e Marcelo Passos; Macedo (Camanducaia) e Jamelli.
Técnico: Joãozinho Rosa

UNIÃO SÃO JOÃO
Juliano; Zé Carlos, Maciel, Fabinho e Cristiano; Lima, Morelato (Marcelo Lopes), Alexandre e Glauco; Chiquinho (Washington) e Batistinha (Catanha).
Técnico: Serginho Chulapa



Santos vence União São João por 2 a 0

O Santos estreou ontem com vitória no Campeonato Paulista. Venceu ontem a equipe do União São João, de Araras, por 2 a 0.

A partida foi disputada no estádio Ulrica Mursa (da Portuguesa Santista), na cidade de Santos. O estádio santista da Vila Belmiro está fechado, com o gramado em reforma.

O Santos dominou a partida e só foi ameaçado pela equipe de Araras em chutes de fora da área.

No primeiro tempo, o goleiro Edinho teve pouco trabalho. Com o titular Gilberto sem contrato, o filho do ministro Pelé teve nova chance no gol do Santos.

Ele defendeu facilmente uma cobrança de falta do meia Glauco (aos 21min) e um chute forte do atacante Chiquinho, da entrada da área (aos 47min).

O Santos começou sem objetividade. Chegou com perigo ao gol somente aos 16min, com uma cabeçada de Giovanni, defendida por Juliano.

Ainda sem familiaridade com as novas regras, o juiz João Paulo Araújo não observou o pedido de tempo técnico do Santos.

A partida só foi paralisada aos 24min. Recomeçou quase 4 minutos depois.

Joãozinho acertou o posicionamento do meio-campo do Santos, que passou a envolver o União São João.

Aos 25min, Cristiano tocou a mão na bola dentro da área. O juiz preferiu não marcar pênalti.

Logo em seguida, aos 29min, saiu o gol santista. Marcelo Passos recebeu junto à marca de escanteio, pela esquerda. Olhou para a área, viu uma concentração de jogadores santistas e cruzou.

A bola descreveu uma curva para dentro e entrou, surpreendendo o goleiro Juliano, que falhou no lance.

O Santos criou outras três jogadas de perigo na primeira etapa. Macedo, um dos destaques santistas, participou de duas delas.

Aos 38min, lançado pela direita, ele cruzou para Jameli, do outro lado da área. O atacante chutou prensado e Juliano espalmou.

Aos 41min, numa cobrança de escanteio, a bola bate no travessão e Macedo por pouco não aproveita o rebote e marca.

O Santos selou o resultado logo no início do segundo tempo. Aos 2min, João Paulo Araújo marcou um pênalti duvidoso em Giovanni, que teria sido empurrado ao disputar uma bola cruzada. Marcelo Passos cobrou forte, no canto direito, e anotou seu segundo gol na partida.

A melhor chance do União na segunda etapa foi aos 21min. Glauco chutou forte de fora da área e Edinho espalmou para fora.

Na cobrança de escanteio, Edinho saiu mal. Maciel cabeceou e a bola saiu pela direita.

O trio Carlinhos, Giovanni e Marcelo Passos se destacou no meio-campo santista.

Nem o tempo técnico do União são João nem as três substituições tentadas pelo treinador Serginho deram resultado. Serginho dirigiu o time das arquibancadas, pois ainda está suspenso.

O Santos continuou criando e desperdiçando chances até o final da partida.

Aos 34min, Washington e Narciso trocaram cotoveladas e foram expulsos.

O Santos também efetuou suas três substituições, colocando jogadores descansados para garantir o resultado. O time tinha seis jogadores mais o goleiro no banco.

Marcelo Passos já acha que é titular

Autor dos gols que deram a vitória ao Santos, o meio-campista Marcelo Passos, que jogou como falso ponta-esquerda, superou a falta de entrosamento do centroavante Jameli e foi o jogador mais perigoso da equipe ontem.

Desde 91 na Vila Belmiro –sempre como reserva–, ele acredita ter conquistado a confiança da torcida e garantido a posição de titular.
A seguir, trechos da entrevista dada no vestiário, após o jogo:

Repórter – A diretoria negocia a contratação do ponta esquerda Edu Lima. Você teme perder a posição de titular?
Marcelo Passos – Eu não vou pensar nisso agora. Acho que a minha atuação hoje (ontem) me credencia a continuar titular do time. Pelo menos sei que terei o apoio da torcida.

Repórter – O próximo jogo é contra o Corinthians. Qual será a maior dificuldade para vencer o clássico?
Marcelo Passos – Nosso time é novo e pouco experiente. Talvez isso possa nos prejudicar. Muitos jogadores nunca atuaram em um clássico.

Repórter – Qual a principal característica desse novo time do Santos?
Marcelo Passos – É a velocidade, a garra e a vontade de mostrar futebol. É time jovem e quer mostrar serviço. Vamos incomodar.

Repórter – Você acredita que o Santos disputará o título?
Marcelo Passos – Não sei, precisamos superar a nossa falta de entrosamento primeiro. Por enquanto, é bom que os outros pensem que não temos chances.