O treinador Serginho foi demitido do Santos. A comunicação foi feita pelo diretor Clodoaldo, na Vila Belmiro.

Com a resolução, a diretoria santista adiantou em dois dias seu posicionamento sobre o incidente ocorrido com o técnico, que seria discutido apenas na segunda-feira.

Serginho agrediu um repórter no estádio Pacaembu, após a derrota para o Corinthians, na quarta-feira. Ainda nos vestiários, desferiu uma cabeçada no repórter Gilvan Ribeiro, que trabalha no jornal “Diário Popular”, após este ter supostamente ironizado o treinador pelo resultado.

Segundo Serginho, toda confusão que culminou com a agressão foi iniciada pelo fato do conselheiro Alberto Francisco de Oliveira ter ido ao vestiário santista para criticar o atacante Guga.
“Ele estava bêbado e começou a falar besteiras”, disse Guga. O fato irritou Serginho.

A Associação dos Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro havia pedido garantias à Polícia Civil para que os jornalistas pudessem falar com Serginho sem correr riscos, hoje na partida do time contra o Fluminense.

Técnico diz que está arrependido

O técnico Serginho disse às 16h30 de ontem na Vila Belmiro que estava “arrependido” pela agressão contra o jornalista Gilvam Ribeiro, anteontem à noite no vestiário do Santos, no Pacaembu.

“Eu não via a hora de vir falar com a imprensa para poder pedir desculpas publicamente. Um homem sabe quando erra. O difícil é vir a público e admitir o erro”, afirmou Serginho.

Segundo ele, o culpado pela agressão ao jornalista foi o conselheiro do Santos, Alberto Francisco de Oliveira, conhecido como Alemão.
“Momentos antes da briga, o Alemão entrou no vestiário e foi discutir com o Guga. Isso eu não aceito. Ninguém, à minha exceção, vai tomar satisfação com o jogador”, afirmou.

Serginho disse que ficou nervoso com a entrada do conselheiro no vestiário do Santos. “Eu parei a entrevista que estava dando e fui repreender o Alemão. Aí fiquei nervoso e fiz aquela besteira.”

Serginho classificou a agressão a Ribeiro como “um ato impensado”. Ele disse que pretende pedir desculpas pessoalmente a Ribeiro.

“Fiz uma grande besteira. Se ele aceitar quero encontrá-lo para pedir desculpas e pagar qualquer despesa que ele tenha tido por minha causa”.

O técnico também culpou o árbitro da partida, Antônio Cláudio Perin, na qual o Santos foi derrotado pelo Corinthians, por 2 a 1.

“Eu nem sabia que tinha sido expulso. Foi o Clodoaldo –diretor de futebol do Santos– que me avisou no vestiário”, afirmou o treinador santista. “O juiz de anteontem é um despreparado”, disse.

Serginho disse que o Santos foi “garfado pelo árbitro”. “Eu não reclamo do resultado, mas sim do fato de que ele é um juiz fraco”, afirmou.

O técnico do Santos disse estar calmo. “Hoje eu estou tranquilo por estar aqui podendo pedir desculpas a todos vocês.” E fez uma previsão. “Isso não vai se repetir. Espero que ele me perdoe”, afirmou.