União São João 1 x 1 Santos

Data: 28/05/1995, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Hermínio Ometto, em Araras, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Dionísio Roberto Domingos
Cartões amarelos: Rogério, Carlinhos e Giovanni (S).
Tempo técnico: Joãozinho (S, 2º tempo).
Gols: Giovanni (22-1) e Catanha (04-2).

UNIÃO SÃO JOÃO
Juliano; Olindo, Maciel, Fábio e Jean (Chiquinho); Marcelo Lopes, Lima, Glauco e Alexandre; Catanha e Washington (Amarildo).
Técnico: Lula Pereira

SANTOS
Edinho; Silva, Maurício Copertino, Narciso e Marcos Paulo; Gallo, Carlinhos, Rogério Trivelato (Marcelo Moura) e Giovanni; Jamelli e Macedo (Camanducaia).
Técnico: Joãozinho Rosa



Santos e União ficam no empate em Araras

Santos e União São João de Araras empataram em 1 a 1 ontem à tarde, em Araras. O Santos continua na terceira colocação do Paulista, com 46 pontos, e o União em sétimo, com 36.

O gol do Santos foi marcado por Giovanni no primeiro tempo e Catanha empatou a partida no início da etapa final.

As duas equipes começaram a disputa concentrando as jogadas no meio-campo, sem conseguir chegar ao ataque. A primeira chance de gol surgiu aos 13min de jogo, em chute do atacante Jamelli, do Santos.

Aos 22min do primeiro tempo, o atacante Macedo cobrou escanteio pelo lado esquerdo, Juliano saiu mal do gol e Giovanni marcou para o Santos.

Depois do gol, a equipe passou a jogar explorando os contra-ataques, com os lançamentos de Giovanni para Macedo.

O time de Araras buscava o ataque, mas sem criar oportunidades para empatar.

No segundo tempo, o União voltou melhor e passou a pressionar em busca do empate.

Logo aos 2min, o lateral-direito Olindo cobrou falta de fora da área e a bola passou próxima da trave esquerda de Edinho.

Aos 4min, o atacante Amarildo recebeu lançamento na área, matou a bola no peito e chutou. O goleiro Edinho espalmou nos pés do atacante Catanha, que empatou.

Sentindo a pressão, o Santos partiu para o ataque e quase fez o segundo aos 13min. Giovanni fez jogada individual e cruzou para Jamelli, que cabeceou para defesa parcial de Juliano. No rebote, Macedo chutou e o goleiro defendeu novamente.

O jogo ficou aberto e as duas equipes passaram a criar boas chances para desempatar o jogo. Aos 22min, Jamelli chutou na trave.

Aos 25min, Giovanni anotou um gol para o Santos, mas o juiz Dionísio Roberto Domingos anulou. Ele alegou que o jogador tocou a mão na bola.

Giovanni contesta gol anulado

O meia Giovanni, destaque do Santos, reclamou do juiz Dionísio Roberto Domingos, que anulou um gol marcado por ele no segundo tempo da partida.
Dionísio alegou que o jogador tocou a mão na bola antes de fazer o gol.

“Foi uma palhaçada. Poderíamos ter saído com uma vitória, mas outra vez a arbitragem falhou no campeonato”, disse Giovanni.

O jogador foi mais uma vez o melhor em campo do Santos. Além de marcar o seu décimo quinto gol no Paulista, Giovanni criou as melhores oportunidades da equipe. Ele fez várias jogadas individuais importantes.

O técnico Joãozinho disse que gostou da atuação do time, principalmente depois das entradas do atacante Camanducaia e do zagueiro Moura. “Com o Camanducaia em campo, começamos a pressionar mais o União São João.”

Joãozinho também reclamou da atuação do juiz.
“Tenho que rever na televisão o gol do Giovanni, mas acho que não houve nada de irregular na jogada.”