Marcelo Teixeira permanecerá na presidência do Santos no biênio 2002/03. A chapa Rumo Certo, da situação, venceu a Resgate, da oposição, liderada pelo empresário Fernando Silva.

O pleito definiu a renovação de um terço do Conselho Deliberativo (150 conselheiros e 50 suplentes) e no início de janeiro o dirigente terá sua reeleição oficializada.

Dos 10.258 sócios aptos a votar, apenas 1.954 compareceram à Vila Belmiro. O grupo de Teixeira recebeu 1.083 votos, contra 871 do de Silva. Cinco associados votaram em branco e um anulou.

“Minha meta é dar prosseguimento ao trabalho que iniciamos há um ano e dez meses. Esse espaço seria muito curto para que o Santos pudesse crescer, principalmente pela forma que assumi, e da maneira como estava o clube”, disse o presidente, em entrevista à Folha Online.

Teixeira descartou um desmanche no time profissional para a temporada 2002. Segundo ele, “a base é boa e será mantida”. Entre as prioridades está a renovação de contrato de Marcelinho Carioca. As negociações entre as duas partes já foram iniciadas.

O técnico Cabralzinho não deve continuar no clube após o Campeonato Brasileiro. Existe a possibilidade da contratação de Oswaldo Oliveira, atualmente no Fluminense. O gerente de futebol do clube carioca, Paulo Angioni, também é pretendido pela direção santista.