Vitória 0 x 2 Santos

Data: 21/06/2017, quarta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Estádio do Barradão, em Salvador, BA.
Público: 8.179 pagantes
Renda: R$ 112.189,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock e Helton Nunes (ambos de SC).
Cartões amarelos: Neílton e Geferson (V); David Braz (S).
Gols: Copete (33-1) e Copete (31-2).

VITÓRIA
Fernando Miguel; Leandro Salino (Neílton), Kanu, Fred e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Patric e Gabriel Xavier (Todinho); David (André Lima) e Kieza.
Técnico: Alexandre Gallo

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Alison (Léo Cittadini) e Vitor Bueno (Rafael Longuine); Copete (Arthur Gomes), Bruno Henrique e Kayke.
Técnico: Levir Culpi




Apostando nos contra-ataques, Santos bate Vitória e encosta no topo do Brasileirão

Nos últimos dois anos, o torcedor do Santos se acostumou a ver um time mantendo a posse de bola e sempre buscando a troca de passes para alcançar as conquistas. Porém, esqueça isso no Peixe comandado por Levir Culpi. Pelo menos foi isso que os santistas acompanharam nesta quarta-feira, diante do Vitória, no Barradão. Apostando bastante nos contra-ataques rápidos, o Alvinegro Praiano contou com a inspiração dos velozes Copete, com dois gols, e Bruno Henrique, com duas assistências, para conquistar o triunfo por 2 a 0 e embalar no Campeonato Brasileiro.

Com a vitória, o alvinegro chegou aos 16 pontos, assumiu a terceira colocação e colou nos líderes Grêmio (19) e Corinthians (20). Já o Leão, por sua vez, teve sua sequência de ter jogos sem derrota, estacionou nos oito pontos e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

O jogo

O duelo até começou equilibrado no Barradão. Jogando em casa, o Vitória tentava sair jogando, enquanto o Santos postava-se no campo de defesa, esperando por um bom contra-ataque. E ele veio aos 16 minutos. Em velocidade, Vitor Bueno deu belo passe entre os zagueiros para Copete. O colombiano ficou na frente de Fernando Miguel, mas não conseguiu descolar o goleiro e a bola foi para escanteio.

Após a cobrança, Bueno pegou a sobra do lado esquerdo e cruzou para Lucas Veríssimo. O zagueiro testou firme e a redonda tirando tinta da trave do Leão.

O Vitória respondeu aos 20 minutos. A jogada até parecia perdida. Porém, uma verdadeira lambança de Alison, que fazia sua estreia em 2017, quase fez os baianos abrirem o placar no Barradão. Após cruzamento de David, o volante furou e Kieza bateu firme. Vanderlei salvou no reflexo. No rebote, o substituto de Thiago Maia tentou afastar, mas chutou em cima de Lucas Veríssimo e a bola quase entrou no gol.

Apostando na velocidade, o Santos não se intimidou com a chance desperdiçada pelo Leão e chegou com perigo mais uma vez. Aos 29, Copete recebeu pelo lado esquerdo e mandou para Bruno Henrique. Livre na área, atacante mandou para fora.

Quatro minutos depois, porém, a velocidade da dupla de pontas do Peixe foi fatal. Bruno Henrique roubou a bola na direita, avançou por todo o gramado e tocou para Copete na entrada da área. E se o companheiro de ataque desperdiçou grande oportunidade momentos antes, o colombiano teve categoria para bater de chapa e abrir o placar no Barradão.

Assim como na primeira etapa, o Santos voltou do intervalo recuado e apostando nos contra-ataques. O único problema é que o Vitória, atrás no marcador, retornou com Neílton no lugar de Leandro Salino e partiu com tudo em busca do empate.

Aos 4 minutos, Geferson tentou um cruzamento da esquerda, mas acabou mandando direto para o gol. Vanderlei, no reflexo, afastou a bola. Na jogada seguinte, Uillian Correia mandou uma bomba da entrada da área e assustou o goleiro santista.

A pressão dos donos da casa continuou. Aos 13, Neílton foi derrubado por David Braz dentro da área. O jogadores do Leão reclamaram muito de pênalti, mas a arbitragem mandou seguir.

Na sequência do lance, novamente apostando nos contra-ataques, Bruno Henrique recebeu de Vitor Bueno e só parou no goleiro Fernando Miguel.

O segundo tempo inteiro seguiu nessa toada, com o Vitória se lançando ao ataque e o Santos buscando o gol em um contragolpe. E quando parecia que o Leão chegaria ao empate, o Peixe conseguiu a tão esperada jogada para ‘matar’ o jogo.

Aos 31 minutos, Bruno Henrique ganhou do zagueiro Fred no lado direito e tocou para Copete. Completamente livre, o colombiano teve tempo para dominar e empurrar para o fundo das redes, marcando o segundo dele no jogo, o quinto em três jogos contra o time baiano.

Com o 2 a 0 no placar, o Vitória praticamente se entregou em campo e o Santos apenas administrou o resultado nos minutos finais. No último lance, ainda

Decisivo contra o Vitória, Copete impressiona Levir: “É uma arma”

Nada melhor que o Vitória para pulverizar a seca de gols de Copete. Sem marcar desde o dia 26 de abril, no triunfo sobre o Paysandu, o colombiano reencontrou o caminho das redes justamente contra seu adversário favorito. Com os dois tentos desta quarta-feira, o atacante ajudou o Peixe a vencer por 2 a 0, no Barradão, e alcançar a terceira colocação do Campeonato Brasileiro.

Além disso, Copete ainda chegou a marca de cinco gols em apenas três jogos contra o Leão. E para completar a noite praticamente perfeita, o colombiano ainda foi bastante elogiado pelo técnico Levir Culpi.

“Ele está me impressionando muito. É velocista e também é finalizador. Tem sido importante na bola parada, pois também cabeceia muito bem. Ele é uma arma muito legal que a gente tem”, explicou o comandante em entrevista coletiva após o triunfo.

“Graças a Deus pude marcar gols importantes. O time atuou muito bem, fez partida excelente e conseguimos os três pontos. Temos um grupo muito fechado, que vem fazendo as coisas pouco a pouco, tratando todos os jogos como uma final”, disse Copete na saída do gramado.

‘Garçom’ contra o Vitória, Bruno Henrique diz: “Prefiro dar passes”

Desde a época de Dorival Júnior no comando, Bruno Henrique já vinha se destacando como um dos melhores do Santos. Rápido e incisivo, o atacante se acostumou a ser o jogadores mais acionado pela equipe. Porém, o jovem de 26 anos tem mostrado dificuldades para finalizar ao gol. Nesta quarta-feira, no triunfo por 2 a 0 sobre o Vitória, em Salvador, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o atleta novamente sofreu com as chances perdidas, mas compensou com duas assistências para Copete marcar.

“A imprensa me perguntou se eu precisava finalizar mais. Eu preciso sim, afinal, atacante vive de gols. Mas tenho mais facilidade em dar passe do que fazer gols. No Wolfsburg foi assim. Quando joguei na Champions contra o Real eu fui bem, mas por dar assistências”, disse Bruno Henrique na saída do gramado.

Com as duas de hoje, o atacante do Peixe chegou ao número de cinco passes para gol em 27 jogos disputados na temporada.

“Sabíamos que eles (o Vitória) viriam para cima. É normal fazer um jogo como esse dentro de casa e esperar pelo contra-ataque. Com a gente não foi diferente. Eu e Copete temos muita velocidade e isso causa muito estrago na defesa dos times adversários. E hoje não foi diferente e conseguimos um bom resultado no Barradão”, concluiu Bruno Henrique.

Após triunfo, Levir ainda vê erros no Santos e diz: “Tenho feito muito pouco”

Com Dorival Júnior, o Santos vinha sendo alvo de críticas pela torcida e flertava com a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Após o anúncio de Levir Culpi, porém, o Peixe embalou na competição nacional, conseguindo três triunfos em três em quatro jogos e alcançando a terceira colocação, com 16 pontos.

Nesta quarta-feira, foi a vez do Vitória ser a vítima deste ‘novo Santos’. Apostando na velocidade e nos contra-ataques, o alvinegro saiu do Barradão com 2 a 0 no placar. Apesar da boa sequência, Levir ainda acredita que a equipe vem cometendo muitos erros. Além disso, o novo comandante não se vê com méritos pelos triunfos santistas.

“O resultado foi justo, mas olhando pelos erros que cometemos, ainda existe uma distância muito grande para melhorarmos. O time é bom. Joga bem, mas a gente pode melhorar muito. Nós queremos conquistar os títulos. Eu tenho feito muito pouco. Tenho me apoiado mais na comissão técnica e nos jogadores do que tomando decisões”, disse em entrevista coletiva.

Mesmo mantendo a cautela, Levir vê o time ganhando confiança e já admite que o Santos tem condições de conquistar o Brasileirão.

“Os jogos estão afunilando, ainda não é momento decisivo, principalmente no Brasileiro, mas nós estamos pontuando bem, e isso dá um ânimo, confiança e pesa muito no futebol. Eu acho que todos os times do Brasil estão no mesmo nível, claro q no final do campeonato são os que estiverem em ritmo melhor, e eu coloco entre eles o Santos”, concluiu.