Santos 0 x 1 Bragantino

Data: 22/01/2017, segunda-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.508 pagantes
Renda: R$ 223.615,00
Árbitro: Salim Fende Chavez
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Bruno Salgado Rizo.
Cartões amarelos: David Braz, Alison e Jean Mota (S); Fabiano e Bruno Sávio (B).
Gol: Guilherme Mattis (36-2).

SANTOS
Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Romário (Eduardo Sasha); Alison, Renato (Jean Mota) e Vecchio; Arthur Gomes (Rodrygo), Copete e Rodrigão.
Técnico: Jair Ventura

BRAGANTINO
Alex Alves, Ewerton (Diego Macedo), Lázaro, Guilherme e Fabiano; Adenilson, Evandro e Vitinho; Léo Jaime (Bruno Sávio), Gerley (William) e Matheus Peixoto.
Técnico: Marcelo Veiga



Santos perde pênalti, tem gol mal anulado e é derrotado pelo Bragantino

A defesa do Bragantino venceu o ataque do Santos na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro. Depois de controlar a maior parte do jogo, o Peixe viu o Braga vencer com gol do zagueiro Guilherme Mattis, aos 36 minutos do segundo tempo.

O placar poderia ser diferente se não fosse a arbitragem e Rodrigão. O juiz anulou, de forma equivocada, um gol de Arthur Gomes no segundo tempo. E nos acréscimos, o centroavante desperdiçou uma cobrança de pênalti. O Peixe ainda reclamou de duas supostas penalidades, um em Copete e outro em Rodrygo no segundo tempo.

O jogo:

A boa defesa do Bragantino levou a melhor no primeiro tempo. O Santos criou algumas chances, mas teve dificuldade para infiltrar na área dos visitantes. As melhores oportunidades vieram da bola área, com jogadas de Arthur Gomes pela ponta esquerda.

Aos dois minutos, foi o Braga quem criou a primeira chance. Após bate-rebate na área, Léo Jaime chutou de perna esquerda, para fora, assustando o goleiro Vanderlei, mero espectador nos primeiros 46 minutos.

Na dobradinha com Romário, Arthur era a aposta do Peixe. O atacante levava a melhor nos dribles, mas pecada no cruzamento. Foram três consecutivos direto pela linha de fundo.

Aos 20 minutos, a dupla funcionou. Romário lançou Arthur Gomes em profundidade, e o garoto chutou fraco com a perna esquerda. O goleiro Alex Alves deviou para escanteio.

Na sequência, Copete deixou Victor Ferraz sozinho na ponta direita. O lateral-direito errou o cruzamento. O camisa 4 fez um primeiro tempo ruim.

Aos 25 minutos, Arthur Gomes apareceu de novo. O atacante fez lançamento longo para Rodrigão. O centroavante dominou com dificuldade e bateu fraco, de fora da área, nas mãos de Alex.

O jogo seguia com a mesma tônica: ataque do Santos contra a defesa do Bragantino. Nos minutos finais, o Peixe passou a encontrar mais espaços. Aos 34, Arthur cruzou, Rodrigão ajeitou e Copete, quase na pequena área, chutou torto de perna direita.

E aos 43 minutos, veio a melhor chance para o alvinegro. Vecchio cobrou falta na área. Rodrigão, no segundo pau, cabeceou firme para ótima defesa de Alex.

Na segunda etapa, o Santos martelou, mas esbarrou na falta de criatividade e foi surpreendido.

Aos 2 minutos do segundo tempo, Léo Jaime driblou Romário com facilidade e cruzou. Vanderlei não achou nada e a bola passou raspando a trave. Segundos depois, Rodrigão deu bom passe para Arthur Gomes marcar, mas a arbitragem anulou o gol. Posição do atacante era legal.

O Bragantino, ainda de forma defensiva, passava a assustar mais. Aos oito minutos, de novo Léo Jaime. O atacante arriscou de fora da área para Vanderlei espalmar.

Quando o placar apontava 17 de jogo, Arthur Gomes fez mais uma boa jogada. Foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. Rodrigão, na marca do pênalti, isolou com a canhota. Três minutos depois, Copete reclamou de empurrão na área. A arbitragem nada marcou.

Jair Ventura fez alterações, promoveu as entradas de Jean Mota e Eduardo Sasha, e o Santos se lançou ao ataque. Aos 26 minutos, Jean Mota finalizou de fora da área para boa defesa de Alex.

Aos 36 minutos, veio o castigo para o Santos. Gerley acertou a trave em chute de fora da área. No rebote, Guilherme Mattis, livre, bateu de primeira para fazer o gol da vitória.

O Peixe, nervoso, não tinha forças para reagir, mas, nos acréscimos, veio a luz no fim do túnel. O árbitro, responsável por atuação questionável, marcou pênalti em Vecchio.

Rodrigão foi para a bola, lentamente, e bateu mal, no meio do gol. O goleiro Alex Alves defendeu com o pé.

Jair Ventura minimiza derrota do Santos: “Não é terra arrasada”

Jair Ventura manteve a tranquilidade após a derrota do Santos por 1 a 0 para o Bragantino na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro. O técnico minimizou o resultado.

“Não é a estreia que queríamos em casa. Depois de 3 a 0 na estreia fora, perder em casa é algo que não queríamos, mas é início de temporada. Ideal é a gente melhorar, mas observar que não foi terra arrasada. Tivemos controle, as melhores ações… Vou falar para a torcida que a tendência é melhorar. Agora é juntar os cacos para ir em busca da classificação, primeiro objetivo, e depois a liderança do grupo”, disse Jair, em entrevista coletiva.

Na primeira derrota do Peixe na temporada, parte da torcida já protestou com vaias após o apito final. Jair reconhece a cobrança desmedida, mas vê como comum no futebol brasileiro.

“Está cada vez mais insano, mas estamos preparados. Somos profissionais, remunerados para isso. Temos que buscar alternativas para a torcida. Estou no Santos porque tive um trabalho de um ano e meio sem essa oscilação (no Botafogo). Agora é um novo momento, trabalho, novos jogadores. Requer tempo. Temos que dar as vitórias para a torcida o quanto antes”, analisou.

Sem comentar a arbitragem polêmica na Vila Belmiro, que anulou gol legítimo de Arthur Gomes e deixou de dar um pênalti de Copete, Jair defendeu Rodrigão, que perdeu uma penalidade nos acréscimos.

“Converso com ele e com todos. Quando acaba o jogo, é hora de falar pouco. Vou ter a semana toda. Passamos uma mensagem, uma situação reservada, mas temos que conversar, botar grupo para cima. É muito fácil estar junto nas vitórias, e nas derrotas? É equilíbrio. Foi a melhor estreia entres os estaduais. E com uma derrota em casa, não somos os piores. Que haja mais vitórias que derrotas. Não vou expor falhas individuais, jogar para leões, é esporte coletivo. Vamos perder e vencer juntos”, completou.

Mesmo com a derrota, o Santos se mantém como líder do Grupo D do Campeonato Paulista, com três pontos após duas derrotas. O Peixe enfrentará a Ponte Preta na próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), em Campinas.

Jair defende Renato e não descarta poupar titulares no Santos

Renato foi um dos destaques negativos do Santos na derrota por 1 a 0 para o Bragantino na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro. O capitão do time, porém, ganhou a defesa do técnico Jair Ventura

“Dentro da ciência, temos a individualidade biológica. Renato é privilegiado, e não é pela idade (38 anos). Há meninos atrás dele fisicamente”, afirmou Jair.

Com o desgaste de dois jogos em seis dias – Linense e Bragantino -, Jair não descarta poupar titulares no Peixe para enfrentar a Ponte Preta nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

“Não adianta poupar e time estar sem conjunto. É preciso ter equilíbrio, mas temos individualidades biológicas. E cada jogador responde de uma maneira. É hora de sentar com departamento de fisiologia. Se tiver algum jogador com tendências a lesões, vamos preservar. Lucas (Veríssimo) não tinha e machucou (a coxa direita). Para não perder jogador por tempo grande, é melhor poupar. Vamos sentar e estudar isso individualmente”, analisou.

Jair promove garoto da base e elogia personalidade de Arthur no Santos

O técnico Jair Ventura confirmou na noite desta segunda-feira que vai promover Gabriel Calabres ao elenco profissional do Santos. O meia foi o destaque do Peixe na Copa São Paulo de Futebol Júnior – o alvinegro caiu nas quartas de final, após derrota por 4 a 0 para o Internacional, em Franca.

“Assisti à derrota para o Internacional, mas vinha assistindo a todos os jogos. Gosto muito de olhar a base. O Calabres um pedido meu para se reintegrar (ao elenco profissional). Demos tempo para descansar, mas o engraçado é que ele disse que não queria (risos). Vamos com calma. É mais do que justo trazê-lo para observamos”, disse o treinador.

Ainda falando sobre as categorias de base, Jair elogiou Arthur Gomes, promovido ao elenco profissional do Santos em 2017 e substituto de Bruno Henrique na derrota por 1 a 0 para o Bragantino na noite desta segunda-feira, na Vila Belmiro.

Na reapresentação no CT Rei Pelé após a vitória por 3 a 0 sobre o Linense, na estreia em Lins, Arthur Gomes já se posicionou no grupo titular, antes mesmo de ser confirmado por Jair na vaga de Bruno, que tem uma contusão na retina do olho direito.

“Sempre chamo um a um nos treinos. Quando olhei, ele estava do meu lado. Perguntei o que ele estava fazendo, e ele disse que estava tentando (se mostrar no time titular). Gostei da personalidade. Temos que usar os meninos, gostei da entrada do Rodrygo também, tem mostrado muito talento, é diferenciado. Temos que lançar com calma. Ele tem futuro brilhante pela frente. A personalidade, vista pelo Arthur, ajuda muito na carreira”, explicou.