Santos 5 x 0 Bragantino

Data: 27/02/2014, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 11ª rodada
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.424 pagantes
Renda: R$ 56.457,00
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo e Gustavo Rodrigues de Oliveira.
Cartões amarelos: Jubal e Rildo (S); André Astorga e Gustavo (B).
Cartão vermelho: Yago (B).
Gols: Cícero (41-1); Gabriel (01-2), Geuvânio (06-2), Geuvânio (23-2) e Leandro Damião (32-2).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Jubal, Neto (David Braz) e Mena (Bruno Peres); Arouca e Cícero; Gabriel, Geuvânio (Lucas Lima), Rildo e Leandro Damião.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

BRAGANTINO
Rafael Defendi; Guilherme Mattis, Yago e Alexandre; Robertinho, Gustavo, Francesco, Magno (Wagner), Leo Jaime e Cesinha (Renatinho); Tássio (André Astorga).
Técnico: Marcelo Veiga



Santos volta a apresentar bom futebol e goleia o Bragantino na Vila Belmiro

Com a vitória por 5 a 0, time retoma o posto de dono da melhor campanha do Campeonato Paulista, com 26 pontos

O Santos voltou a apresentar um bom futebol e não deu chances para o Bragantino , nesta noite chuvosa de quinta-feira, na Baixada Santista. Em partida válida pela décima primeira rodada do Campeonato Paulista, o time venceu por 5 a 0, com gols de Cícero, Gabriel, Geuvânio, duas vezes, e Leandro Damião.

Cerca de três horas antes do início da partida, um dilúvio atingiu a cidade de Santos, e a partida por pouco não foi suspensa. A drenagem do Estádio da Vila Belmiro mostrou ser de primeira linha, e o campo se mostrava em condições perfeitas para a prática do futebol. Ao entrar na Vila Belmiro, jogadores dos dois lados carregavam bandeiras brancas, em uma forma de pedir o fim da violência dentro e fora dos estádios.

Após algumas má exibições, o Santos voltou a convencer na Vila Belmiro e retomou o posto de melhor campanha do Campeonato Paulista, com 26 pontos. Já o Bragantino perdeu a sua primeira partida para os considerados “grandes”, após duas vitórias por 2 a 0, contra São Paulo e Corinthians. O time de Bragança é o segundo do Grupo D (Chave do Palmeiras), com 16 pontos, e segue firme na luta pela classificação para segunda fase.

O jogo:

O primeiro grande lance da partida aconteceu aos 10 minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta de Cícero. O número oito santista chutou forte e obrigou o goleiro do Bragantino a espalmar para escanteio.

A tarefa do Bragantino em conquistar um bom resultado ficou complicada, quando o zagueiro Yago foi expulso, após o segundo cartão amarelo, em falta em cima de Cicinho. Tentando arrumar o time, o treinador Marcelo Veiga tirou o atacante Tássio e colocou o zagueiro André Astorga, porém a superiodade do Santos só aumentou.

Aos 26 minutos, o Santos quase inaugurou o placar. Damião e Cícero bombardearam o goleiro do Braga, com duas finalizações seguidas. A primeira, depois de um cruzamento na área, a bola sobrou para Damião, porém a zaga travou o chute, mas a bola ficou limpa para Cícero, que tentou de voleio e obrigou Defendi a fazer a terceira grande defesa na partida.

O Bragantino descontou no ataque seguinte. Na verdade, nos pés de Léo Jaime o time de Bragança teve a sua única grande chance na partida. O meia dominou na entrada da área e soltou a bomba cruzada. A Bola quase entrou no ângulo do goleiro Aranha. Aos 31 minutos, Damião recebeu cruzamento de Mena e e livre na pequena área, encheu o pé e a bola acabou explodindo no travessão.

Após muito pressionar, o Santos abriu o marcador aos 41 minutos do primeiro tempo, através de Cícero em chute longo de fora da área. O meio-campista dominou a bola e soltou uma bomba rasteira no canto do goleiro Rafael Defendi, que mesmo se esticando todo, não conseguiu alcançar a redonda.

No segundo tempo, logo no primeiro minuto, a surpresa do treinador, Oswaldo de Oliveira, o atacante Rildo avançou pela esquerda e cruzou na medida para Gabriel, outra novidade e atuando mais como meio-campista, completar com classe para o gol do Bragantino. O Peixe fazia 2 a 0 na partida.

Aos seis minutos, o Santos ampliou o marcador. Geuvânio tocou para Cicinho e recebeu de volta livre na área, e com muita classe bateu para o gol, deixando sua marca na Vila Belmiro. Aos 21, o atacante marcou o seu segundo gol na partida, após nova troca de passes da equipe alvinegra praiana. O número do Peixe, mais uma vez foi um dos destaques da partida.

Aos 32 minutos, virou goleada. O estreante da noite, Lucas Lima, fez sua primeira assistência com a camisa do Santos. Em jogada na linha de fundo, o meia cruzou na pequena área, e Damião se antecipou à zaga para fazer de carrinho. Na comemoração, o tradicional bigode grosso.

Bastidores – Santos TV:

Artilheiro, Geuvânio comemora renovação com beijo no escudo

Atacante se iguala a Gabriel e Cícero como goleador do Santos no Paulistão e diz que renovação de seu vínculo, agora válido até 2017, o deixou mais tranquilo

O atacante Geuvânio marcou duas vezes na vitória do Santos sobre o Bragantino por 5 a 0, na Vila Belmiro, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. Após a partida, o jogador celebrou a fase goleadora – ele é o artilheiro do time na competição com cinco gols, ao lado de Cícero e Gabriel – e a renovação de seu contrato com o Peixe, agora válido até dezembro de 2017.

Vale ressaltar que, ao ser substituído por Lucas Lima aos 26 do segundo tempo, quando o jogo já estava 4 a 0, Geuvânio foi aplaudido pelos pouco mais de 3 mil torcedores na Vila e retribuiu o carinho com beijos no escudo do Santos na camisa.

– O melhor mesmo é a equipe sair vencedora. Estou muito feliz. O contrato renovado deu ainda mais tranquilidade – comemorou Geuvânio, elogiando a aposta do técnico Oswaldo de Oliveira em uma formação ofensiva, com três atacantes e o apoio de Gabriel e Cícero.

– A gente ficou bem ofensivo, com um ataque forte. Deu certo. O professor (Oswaldo) mexeu certinho e está de parabéns – destacou.

Oswaldo, por sua vez, aprovou o desempenho de Geuvânio, revelando que o jogador não andava satisfeito com as próprias atuações.

– O Geuvânio é um garoto muito sensível. Ele estava um pouco chateado com as últimas atuações dele. Ele não me disse, mas eu percebi. Fiquei muito feliz que tenha restabelecido alegria dos primeiros jogos. Dei um abraço de irmão mais velho – comentou.