Flamengo 3 x 0 Santos

Data: 23/09/2000, sábado, 16h00.
Competição: Copa João Havelange (Campeonato Brasileiro) – Módulo Azul – 1ª Fase – 14ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 20.126 pagantes
Renda: R$ 164.366,00
Árbitro: Oscar Roberto Godói (SP)
Cartões amarelos: Rocha (F); Sangaletti e Caio (S).
Cartão vermelho: Rincón (S, 34-2).
Gols: Adriano (11-2), Petkovic (28-2, de pênalti) e Fernando (38-2).

FLAMENGO
Julio Cesar; Maurinho, Gamarra, Fernando e Leonardo (Bruno Carvalho); Leandro Ávila, Rocha, Denílson e Petkovic; Edílson e Adriano (Roma).
Técnico: Carlinhos

SANTOS
Pitarelli; Michel (Júlio Cesar), Preto, Sangaletti e Léo; Rincón, Renato, Valdo e Robert (Ânderson Luis); Edmundo (Caio) e Dodô.
Técnico: Giba



Santos perde no Rio e desperdiça chance de ser líder isolado

Time é derrotado por 3 a 0 pelo Flamengo na estréia de Gamarra no time carioca;
Rincón protesta e é expulso

O Santos deixou escapar a oportunidade de se isolar na liderança da Copa João Havelange, ao ser derrotado por 3 a 0 pelo Flamengo, no Maracanã, no jogo que reuniu as duas equipes com maior quantidade de estrelas do futebol nacional.

A equipe, que terminou a partida com dez jogadores (Rincón foi expulso), segue empatada no primeiro lugar da tabela de classificação com Fluminense e Goiás, que jogarão hoje.

O Flamengo procurou tomar a iniciativa do jogo, fazendo com que o Santos ficasse encolhido na defesa até quase a metade do primeiro tempo. O time não conseguia chegar ao ataque com a bola dominada.

Edílson criou a primeira chance do time carioca aos 10min, depois de dar uma arrancada pela direita e entrar driblando. Ele levou a bola para o meio e recuou para Petkovic, que finalizou com um chute forte para fora.

Pouco depois, Adriano marcado por Sangaletti, recebeu um lançamento de Denílson na área. ELe girou e concluiu para fora.

Aos 16min, cobrando falta, Petkovic mandou a bola na trave.

A primeira oportunidade santista surgiu apenas aos 23min, com um chute forte de Dodô, que passou rente à trave direita.

Em uma falta frontal aos 34min, Edmundo poderia ter aberto o placar, não fosse a grande defesa do goleiro Júlio César, que desviou para escanteio.

Mais ofendivo no segundo tempo, o Santos acabou deixando a sua defesa exposta, permitindo que o Flamengo abrisse o placar aos 12min. O gol foi marcado por Adriano, de cabeça, após cruzamento de Denílson na área. A bola entrou no canto esquerdo do gol de Pitarelli.

Aos 27min, Petkovic caiu dentro da área durante uma disputa de bola com Rincón, e o juiz Oscar Roberto Godói marcou pênalti. O volante santista protestou e acabou expulso.O próprio Petkovic fez a cobrança, dois minutos depois, e ampliou.

Denílson, mais uma vez, criou a jogada que definiu o placar, aos 39min. Após driblar Renato à esquerda da entrada da área, cruzou para Fernando, que cabeceou para rede e fez 3 a 0.

Giba desiste de três atacantes no Santos

O técnico do Santos, Giba, não quer mais repetir a experiência com três atacantes. Depois de arriscar tudo no jogo contra o Flamengo e acabar perdendo por 3 a 0 -colocou Anderson para aumentar o poder de fogo do ataque santista- Giba quer a equipe de volta à formação habitual.

Frisando a situação excepcional que o fez lançar mão de mais um jogador à frente, o treinador declarou estar satisfeito com o esquema tático que rendeu a liderança do torneio até o início da rodada deste fim-de-semana.

Nem mesmo a atuação da equipe foi motivo de decepção. “O time jogou muito bem o primeiro tempo e teve chances de sair na frente. Com o primeiro gol do Flamengo, tive que colocar mais um atacante, mas foi apenas a pressão do momento”, disse Giba.

Mas, se não há queixas contra o time, a arbitragem no jogo no Rio ainda é alvo de muitas reclamações. Irritado com a marcação do pênalti e a expulsão de Rincón, o técnico desconfia da interpretação do juiz Oscar Roberto Godoi.

“Os jogadores próximos ao lance juram que não houve nada. A verdade é que, com o segundo gol, a equipe se desestruturou e não se achou mais em campo”, analisou.