Santos 1 x 1 São Paulo

Data: 09/08/2000, quarta-feira, 20h30.
Competição: Copa João Havelange (Campeonato Brasileiro) – Módulo Azul – 1ª fase – 3ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 17.011
Renda: R$ 175.858,00
Árbitro: Alfredo Loebeling
Gols: Dodô (28-1) e Fabio Simplício (06-2).

SANTOS
Pitarelli; Michel, Preto, Claudiomiro e Rubens Cardoso (Eduardo Marques); Anderson Luis (Valdo), Rincón, Renato e Robert (Júlio Cesar); Edmundo e Dodô.
Técnico: Giba

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Beletti, Edmílson, Rogério Pinheiro e Gustavo Nery; Axel, Alexandre (Carlos Miguel), Fabio Simplício e Souza; França (Ilan) e Marcelo Ramos.
Técnico: Levir Culpi



Edmundo estréia com empate no Santos

Atacante quase possibilita ao São Paulo uma vitória no final do clássico de ontem na Vila Belmiro, que ficou 1 a 1

Contando com a esperada estréia do atacante Edmundo, o Santos só empatou ontem com o São Paulo em 1 a 1, na Vila Belmiro, pela Copa João Havelange. Foi o primeiro empate de ambos os times na competição. Os dois somam quatro pontos.

Edmundo manteve ontem o estilo que o caracterizou. O atacante arriscou jogadas individuais e levou perigo à defesa adversária desde o início do jogo. Também protestou contra a arbitragem. No final do jogo, quando Rogério cobrou uma falta, Edmundo ficou em cima da linha, dando condição aos são-paulinos de receber a bola na pequena área, mas esses desperdiçaram a chance.

Logo no oitavo minuto de jogo, quase Edmundo abriu o placar. Após receber passe da direita, o jogador finalizou rasteiro, com força, da entrada da área. A bola, após desvio da zaga são-paulina, passou rente à trave esquerda do goleiro Rogério, que fez ontem sua 300ª partida pelo São Paulo.

O Santos pressionou o rival durante todo o primeiro tempo. O São Paulo, atuando com três volantes então, ficou acuado e não criou uma jogada de gol sequer na primeira etapa.

A única chance de gol são-paulina no primeiro tempo foi numa cobrança de falta do estreante Gustavo Nery -o lateral-esquerdo chutou forte, mas a bola desviou na barreira santista e acabou saindo pela linha de fundo.

Aos 16min, Dodô quase marcou. O atacante recebeu belo passe de Robert e bateu cruzado. A bola saiu à direita do gol de Rogério, que ficou vencido no lance.

O Santos arriscou chutes de longa distância para vencer o bloqueio defensivo do rival, mas as finalizações não tiveram sucesso.

O gol santista acabou saindo de falhas seguidas da defesa são-paulina, que só assistiu o ataque rival. Renatinho recebeu sozinho na área e chutou a gol. A bola rebateu na zaga e sobrou para Dodô, também livre. O jogador dominou e chutou, sem receber marcação, para marcar aos 28min.

Dois minutos depois, Edmundo voltou a ameaçar o gol de Rogério. O atacante chutou da entrada da área com força, mas foi travado. No rebote, Rincón arriscou, mas finalizou por cima.

No segundo tempo, o técnico Levir Culpi tirou um dos volantes (Alexandre) e colocou Carlos Miguel. A equipe ganhou em criação e também em ofensividade.

Logo no quinto minuto de jogo, França driblou Rincón e foi derrubado pelo volante colombiano na área. O juiz Alfredo Santos Loebeling não marcou o pênalti.

Dois minutos depois, porém, o lateral-esquerdo Rubens Cardoso errou ao dominar a bola na área, e Fábio Simplício aproveitou a falha para empatar a partida, chutando quase da pequena área.

O São Paulo passou a criar boas chances. Aos 12min, Carlos Miguel invadiu a área, mas chutou por cima do travessão.

Aos 33min, após uma boa troca de passes, o São Paulo quase virou o jogo com Ilan, que acertou a trave com um chute colocado.

Aos 44min, Rogério teve ótima chance em falta perto da área. O goleiro, vendo que Edmundo se posicionou embaixo da trave, tocou para um companheiro na pequena área em posição legal, mas a jogada não deu resultado. “Quando vi que o Edmundo estava dentro do gol, toquei para a área. Por pouco a bola não entrou”, disse o goleiro Rogério.

Jogador lamenta pontos perdidos na Vila Belmiro

Falando sobre o jogo, Edmundo dividiu a atuação do Santos em duas etapas. “No primeiro tempo, o time apresentou um futebol de campeão. No segundo, não teve um futebol de chegada.”

Ele disse que “quem quer ser campeão” não pode perder pontos em seu campo. “Dentro de casa, temos de ganhar na disposição, na marra. Vale até gol de mão.”

Sobre sua atuação, ele fez uma avaliação positiva. “Independente de estar fora de forma, quando se entra em campo a responsabilidade é igual à de todos. Enquanto o time esteve bem, tive boa participação. No segundo tempo, a bola não chegou.”

A dupla formada por Edmundo e Dodô fez apenas uma tabela durante a partida. “O Dodô é um excepcional jogador e se aproxima dos melhores com quem joguei. No primeiro tempo, tivemos toques rápidos.”

O técnico Giba elogiou a atuação de Edmundo. “A estréia foi acima da expectativa. Edmundo esteve muito bem, levando-se em conta que estava há quase dois meses sem jogar.”

Na estréia de Edmundo, o lateral Rubens Cardoso virou o personagem do jogo e deixou o campo vaiado por quase 20 mil torcedores.
Cardoso falhou gravemente no lance que originou o gol de empate do São Paulo.

O técnico Giba, que substituiu Rubens Cardoso no segundo tempo, disse que transmitiu confiança ao jogador. “Ele foi destaque no primeiro tempo”, disse.