Santos 6 x 2 Ferroviária

Data: 28/04/1996, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 2º turno – 6ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.470 pagantes
Renda: R$ 42.065,00
Árbitro: Marcos Fábio Spironelli (SP)
Cartões amarelos: Narciso, Robert, Gallo e Baiano (S); Celso, Paulo Sérgio, Juari e Ricardo Dias (F).
Cartão vermelho: Adriano (F).
Gols: Sandro (06-1), Robert (28-1) e Marcelo Passos (38-1); Giovanni (02-2), Giovanni (08-2, de pênalti), Giovanni (30-2, de pênalti), Marco Antônio (39-2) e Otávio Augusto (44-2).

SANTOS
Gilberto; Cláudio, Sandro, Narciso (Ronaldo Marconato) e Marcos Adriano; Gallo, Baiano, Giovanni e Robert; Macedo (Camanducaia) e Marcelo Passos (Marcos Paulo).
Técnico: Orlando Amarelo

ferroviária
Paulo Sérgio; Celso (Otávio Augusto), Adriano, Marco Antônio e Bobô; Toninho, Ricardo Dias, Volnei (Luiz Carlos) e Kung (Serginho); Anderson e Juari.
Técnico: Sérgio Clérice



Santos goleia a Ferroviária na Vila com três gols de Giovanni

Giovanni comandou a goleada do Santos sobre a Ferroviária por 6 a 2, ontem, na Vila Belmiro, em Santos.

O meia marcou três gols e agora é vice-artilheiro do Campeonato Paulista com 17 gols, ao lado do corintiano Marcelinho Carioca.

“É importante chegar perto dos artilheiros. Ainda dá para encostar no Luizão”, disse ele.

O Santos dominou o jogo desde o início. A Ferroviária ficou na defesa, com marcação individual em Giovanni.

Só que, logo aos 6min, numa cobrança de falta com jogada ensaiada, Sandro chutou e fez 1 a 0.

Aos 11min, depois de cometer três faltas em Giovanni e receber cartão amarelo, o zagueiro Adriano foi expulso.

O Santos chegou a 3 a 0 ainda no primeiro tempo.

No segundo, prevaleceu o talento de Giovanni: marcou três gols, dois de pênalti.

O outro começou em jogada de Robert, que tocou para Giovanni chutar forte no canto.

No final, o Santos afrouxou a defesa e levou dois gols.

Santos volta à Vila contra Ferroviária

Pela primeira vez no segundo turno, o Santos joga na Vila Belmiro, com a Ferroviária.

Contra Juventus e Portuguesa, em que tinha o mando de campo, o Santos jogou em Santo André e São Paulo, porque o Tribunal de Justiça Desportiva da FPF (Federação Paulista de Futebol) interditou a Vila por duas partidas.

A interdição foi decorrente de a torcida ter atirado vários objetos no gramado na derrota por 6 a 0 para o Palmeiras.

O TJD não exigiu reformas no estádio, que foi vistoriado antes do início da temporada.



Créditos:
Vídeo: Wesley Miranda