Ponte Preta 2 x 1 Santos

Data: 18/05/1995, quinta-feira, 21h40.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, SP.
Público: 1.955 pagantes
Renda: R$ 16.200,00
Árbitro: Oscar Roberto Godói
Cartões amarelos: Bimba, Paulo César e Douglas (PP); Marcelo Moura (S).
Cartões vermelhos: Gaúcho (PP) e Maurício Copertino (S).
Tempo técnico: Ponte Preta (1º).
Gols: Marcelo Moura (12-1), Gaúcho (19-1) e Carlos André (06-2).

PONTE PRETA
Brigatti; Zelão, Toninho Carlos (Paulo Roberto), Paulo César e Bimba; Júlio César, Douglas, Carlos André e Macalé; Gaúcho e João Paulo (Beto Médice).
Técnico: Geninho

SANTOS
Edinho; Ronaldo Marconato, Maurício Copertino, Marcelo Moura e Gustavo Nery (Camanducaia); Marcelo Fernandes, Carlinhos, Jamelli e Marcelo Passos; Demétrios e Macedo.
Técnico: Joãozinho



Ponte derrota o Santos, mas permanece em último lugar

Ameaçada pelo rebaixamento, a Ponte Preta conseguiu um grande resultado ao vencer o Santos por 2 a 1, em Campinas.

O Santos abriu o marcador aos 13min do primeiro tempo, através de Moura, que escorou de cabeça escanteio cobrado por Marcelo Passos.

A defesa campineira estava desordenada já que o zagueiro Toninho Carlos havia se contundido. O técnico Geninho, então, foi obrigado a modificar o posicionamento tático de seus jogadores.

A improvisação funcionou e a Ponte alcançou o empate logo aos 20min, também em jogada de escanteio. Gáucho fez de cabeça.

Aos 5min do segundo tempo, a Ponte fez 2 a 1 através de Carlos André, que chutou forte de fora da área. A bola tocou na perna de Gustavo, tirando Edinho do lance.

A partir de então, o Santos pressionou bastante, mas não obteve a igualdade.





Santos usa 5 reservas contra a Ponte Preta

O técnico Joãozinho disse que o Santos terá que superar com aplicação tática e técnica seus cinco desfalques contra a Ponte Preta em Campinas. Para que o rendimento do time não caia, o treinador inverteu a posição de jogadores.

“Preciso de um meio-campo mais marcador e um ataque mais rápido. Por isso, tive que mexer no time”, disse.

As principais mudanças foram feitas devido à saída do meia Giovanni, que ontem jogou contra Israel pela seleção brasileira.

O treinador recuou o atacante Jamelli, que vai armar as jogadas. As funções de Jamelli serão feitas pelo reserva Demétrius.

O atacante Marcelo Passos também vai jogar diferente. Além de atacar, terá que ajudar na marcação no meio-campo. Joãozinho quer Passos ajudando Rogério, substituto de Gallo, outro que desfalca o Santos.

Além de Gallo e Giovanni, o Santos tem ainda outros três desfalques: os laterais Silva e Marcus Paulo e o zagueiro Narciso, também convocado para a seleção.

Ronaldo, Gustavo, Rogério e Marcelo Fernandes serão os substitutos, respectivamente. Gallo, Silva e Marcos Paulo cumprem suspensão automática por terem recebido o terceiro cartão amarelo.

Na Ponte, a escalação do atacante João Paulo é a única dúvida do técnico Geninho. O jogador, com dores na coxa direita, disse que, se a partida não tivesse sido adiada para hoje, não poderia enfrentar o Santos.

Com a presença de João Paulo, o time será o mesmo que enfrentou o Palmeiras, no jogo da última quinta-feira, no Parque Antártica.