Serginho Chulapa é o novo técnico do Santos, no lugar de Pepe. “A derrota para o Palmeiras foi a gota d’água”, disse Pepe, visivelmente emocionado.

A goleada de 4 a 1 imposta pelo Palmeiras deixou o time na última colocação do Campeonato Paulista, ao lado do Ituano, e motivou a troca de treinadores, anunciada por Pelé após reunião da diretoria.

“Serginho é o novo técnico e dirige o time contra o União”, afirmou Pelé. Ele disse que tem confiança no novo treinador e que espera que a mudança dê certo. “Se precisar, até eu assumo este cargo”, declarou.

Pelé lamentou a saída do técnico Pepe. “É triste. Somos como irmãos”, afirmou. Falando pela diretoria, o ex-jogador deixou claro que o Santos não tem dinheiro e que a diretriz não é contratar, mas trabalhar com o grupo atual.

A diretoria do Santos tentou convencer Pepe a permanecer à frente do time. Não houve acordo. “A paciência saturou”, declarou Pepe. Pesou também na decisão a decepção com o desempenho dos jogadores. “Esperava muito mais dos jogadores e, no fundo, estou muito decepcionado”, declarou.

Para o presidente Miguel Kodja, a saída de Pepe não resolve o problema. “Ele não é o responsável. O que acontece é que temos posições ocupadas por jogadores fracos”, afirmou. Kodja, que ontem completou dois meses como presidente, afirmou que será feita uma reavaliação de todo o elenco.

Para o centroavante Guga, a saída de Pepe era esperada. “Infelizmente no Brasil é assim com os técnicos. Estou triste”, disse.

Para o goleiro Edinho, filho de Pelé, Pepe não deveria sair. “Ele é um grande treinador. O Santos perde muito com sua saída”, afirmou.

Serginho quer ficar entre os 5 primeiros

Técnico pede calma aos jogadores

Serginho Chulapa, novo técnico do Santos em substituição a Pepe, disse ser possível levar o atual elenco do clube a ficar entre os cinco primeiros colocados do Paulista. “Mas para ser campeão não dá”, declarou. Ele disse não temer a torcida. “Eu respeito, além do mais estou gostando da experiência de ser técnico”, disse o novo treinador.

Repórter – O que precisa mudar no time?
Serginho – Tem que mudar a cabeça dos nossos jogadores. Está faltando confiança.

Repórter – O time é fraco?
Serginho – Não dá para ser campeão, mas sem dúvida podemos chegar entre os cinco melhores de São Paulo.

Repórter – O que a sua experiência pode ajudar a melhorar o rendimento do time?
Serginho – Teve uma época no São Paulo que eu fiquei dez jogos sem fazer gol. A gente começa a errar, tamanha é a vontade de acertar. Hoje, é isso que acontece com o Santos. Nessa hora, é preciso calma.

Repórter – Onde pode chegar o Serginho treinador?
Serginho – Não sei, só posso dizer que estou gostando da experiência.

Repórter – Você teme a pressão da torcida?
Serginho – Eu não temo nada. Respeito a torcida e espero ser respeitado.