Inter de Limeira 1 x 2 Santos

Data: 25/03/2000, sábado.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Major José Levy Sobrinho, em Limeira, SP.
Público e renda: N/D
Árbitros: Ilson Honorato dos Santos e Tadeu Bosco da Cruz.
Cartões vermelhos: Samuel (I) e Claudiomiro (S).
Gols: Valdir (46-1), Edmundo (06-2) e Caio (46-2).

INTER DE LIMEIRA
Régis; Dirlei (Carlos Roberto), Jorginho, Samuel e Creisler; Daniel Frasson, Élder (Danilo), Émerson e Luciano; Paulinho e Edmundo (Marquinhos).
Técnico: Basílio

SANTOS
Carlos Germano; Michel, Galván, Márcio Santos e Dutra (Rubens Cardoso); Baiano (Anderson Luiz), Claudiomiro, Valdo e Robert (Caio); Valdir Bigode e Dodô.
Técnico: Carlos Alberto Silva



Sem Rincón, Santos ofensivo coloca sua recuperação à prova (Em 25/03/2000)

Sem o volante Rincón, convocado para a seleção colombiana, o Santos joga hoje em Limeira, contra a Inter, com o objetivo de provar que a goleada de 7 a 2 sobre o Araçatuba não decorreu apenas da fragilidade do rival.

O esforço para consolidar a recuperação da equipe deverá levar o técnico Carlos Alberto Silva a dispensar a armação tática defensiva que ele normalmente costuma utilizar em jogos fora de casa.

A tendência de Silva para o jogo de hoje é usar, no lugar de Rincón, o atacante Caio, atualmente na reserva, e escalar Valdo, que vinha atuando como meia avançado, na posição ocupada pelo colombiano.

Foi essa a alternativa que o técnico adotou quando, a fim de se poupar, Rincón pediu para sair durante a partida contra o Araçatuba. “O Valdo foi muito bem. Não sabia que ele jogava tanto como volante”, disse o treinador.

Valdo disse que não terá dificuldades se for escalado no setor. “Já atuei assim no Cruzeiro, na Europa e no Japão.”

A partida de hoje será a primeira do Santos no campeonato sem Rincón. “Ele vai fazer muita falta, mas a disputa por um lugar no time é grande. Quem entrar vai querer se manter na equipe, então acabará suprindo a ausência”, disse o lateral Dutra.

A outra opção de Carlos Alberto Silva para armar o time sem Rincón seria a solução convencional de fechar o meio-campo, com a substituição do colombiano por um dos dois volantes de marcação, Claudiomiro ou Anderson, que voltaram a ter condição de jogo após cumprirem suspensão contra o Araçatuba.

Embora a preferência seja por Valdo, o técnico não quis antecipar sua decisão e disse que só confirmará qual formação colocará em campo depois de conhecer a escalação da Inter de Limeira, que disputa com o Santos a liderança do Grupo 6 -ambos têm sete pontos.

O procedimento de esconder a equipe é quase uma praxe do treinador. No vestiário do Morumbi, antes do clássico em que foi goleado por 5 a 1 pelo Corinthians, Silva segurou o quanto pôde a divulgação do papel com a lista dos titulares. A menos de dez minutos do início da partida, a escalação não tinha sido anunciada.

Na Inter, o ambiente é de euforia. “O Basílio (técnico da equipe) mudou o esquema aqui e o astral. Temos até brincadeira entre o grupo agora”, afirmou o lateral Carlos Roberto.

Sem querer ficar com a responsabilidade pela boa fase, Basílio diz que o incentivo é a melhor arma para a classificação. “Todos são de fundamental importância, e os jogadores têm que saber que o Paulista é a vitrine do futebol”, afirmou.