Santos 2 x 1 Guarani

Data: 30/04/2000, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.326 pagantes
Renda: R$ 67.065,00
Árbitros: Paulo César de Oliveira e Cleber Abade.
Gols: Valdo (06-1) e Rincón (46-1); Renato (39-2).

SANTOS
Carlos Germano; Michel (Anderson Luiz), Galván, Claudiomiro e Rubens Cardoso (Dutra); Rincón, Baiano, Valdo e Caio; Deivid (Robert) e Valdir.
Técnico: Carlos Alberto Silva

GUARANI
Gleguer; Jairo, Emerson (Mauro), Edu Dracena e Rafael; Otacílio, Renatinho, Luiz Fernando (Luis Martinez) e Gustavo; Marcinho e Romualdo (Fumagalli).
Técnico: Carbone



Germano garante vitória do Santos

As boas defesas do goleiro garantiram a vitória da equipe, líder do Grupo 7 do Campeonato Paulista

As defesas do goleiro Carlos Germano evitaram o empate, e os erros de finalização do atacante Valdir impediram que o Santos ganhasse do Guarani por mais do que 2 a 1, ontem, na Vila Belmiro.

Com o empate entre Lusa e São Paulo, o time saiu na frente na rodada inicial da terceira fase do Paulista e lidera seu grupo, com três pontos. O colombiano Rincón, mais cara contratação do time, fez seu primeiro gol com a camisa do clube.

Na primeira etapa, o Santos conseguiu construir o placar de 2 a 0 graças à produção ofensiva do time nos minutos iniciais e nos finais. No restante do tempo, o Guarani foi superior, mas errou muito nas conclusões.

Aos 5min, o Santos abriu o placar. Em jogada pela direita, o lateral Michel cruzou rasteiro, Valdir dividiu com o goleiro Gléguer, e, no rebote, Valdo emendou de primeira para o gol.

Depois do gol santista, o Guarani adiantou a marcação e se lançou à frente em busca do empate, explorando principalmente as falhas de marcação pelo lado direito da defesa do Santos.

Nos lances em que os atacantes campineiros não erraram, o goleiro Carlos Germano se encarregou de impedir o empate, como aos 42min, quando Otacílio passou por Rincón e Rubens Cardoso dentro da área do Santos, chutou à queima-roupa, e o goleiro santista defendeu.

Acuado pelo Guarani, o Santos só voltou a levar perigo ao gol adversário aos 39min. Em tabela com Caio, Valdir recebeu na pequena área e bateu de primeira. O goleiro Gléguer salvou com os pés, e na sequência da jogada Deivid concluiu para fora.

Aos 47min, quando a torcida santista já reclamava do desempenho da equipe, Rincón ampliou, em jogada individual. O colombiano recebeu passe de Deivid na intermediária, driblou um adversário e chutou de perna esquerda, de fora da área, no canto esquerdo de Gléguer.

Com o objetivo de empatar, o técnico Carbone abandonou o esquema 3-5-2. No intervalo, o treinador sacou um zagueiro (Emerson) e voltou com mais um atacante (Mauro).

Com mais disposição que o adversário, o Santos teve quatro chances para marcar nos oito minutos iniciais da segunda etapa.

Só aos 25min, o Guarani criou sua primeira oportunidade na etapa final, em cabeçada de Marcinho. Carlos Germano pegou.

Aos 30min e aos 32min, ele voltou a impedir o gol do Guarani ao defender um chute de Mauro da entrada da pequena área e outro de longe de Gustavo. Mas, aos 39min, Renatinho acertou um tiro de longa distância no canto direito. O goleiro não conseguiu segurar, e o Guarani diminuiu.

Nos minutos finais, o Guarani foi para cima em busca da vitória, e o Santos tratou de segurar o resultado.

Time fez seu melhor jogo, diz Carlos Alberto Silva

O Santos fez ontem sua melhor partida no Campeonato Paulista, de acordo com a avaliação do técnico Carlos Alberto Silva. Segundo ele, o time estava perdendo a disputa no meio-campo, mas retomou o controle da partida no final do primeiro tempo.

“O mais importante é que a equipe está criando muitas oportunidades. Estamos nos encontrando”, disse o treinador.

Para o meia Valdo, após o primeiro gol, a equipe “tirou o pé do acelerador”, o que permitiu ao Guarani crescer na partida.

O técnico Carbone, do Guarani, afirmou que o segundo gol do Santos, aos 47min do primeiro tempo, determinou a derrota.

“Esse gol nos atrapalhou muito. Já voltaríamos com uma formação mais ofensiva para tentar empatar no segundo tempo, mas depois de o Santos fazer o segundo ficou mais difícil”, declarou.

Hoje, apesar do feriado, os jogadores se reapresentam, a fim de iniciarem os preparativos para a partida de quarta-feira, na Vila Belmiro, contra o Coritiba, pela Copa do Brasil. O time necessita apenas de um empate para passar à fase seguinte.