Botafogo 2 x 0 Santos

Data: 16/09/2017, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 24ª rodada
Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 4.669 pagantes
Renda: R$ 159.210,00
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago e Celso Luiz da Silva (ambos de MG).
Cartões amarelos: Leandro Donizete e Luiz Felipe (S); Guilherme e Victor Luís (B).
Gols: Rodrigo Lindoso (41-1) e Guilherme (44-1).

BOTAFOGO
Jefferson, Luis Ricardo, Marcelo, Emerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva (Marcos Vinícius), João Paulo e Leonardo Valencia; Guilherme (Gilson) e Roger (Brenner).
Técnico: Jair Ventura

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Luiz Felipe, Noguera e Orinho; Leandro Donizete, Léo Cittadini (Matheus Oliveira) e Jean Mota (Vecchio); Thiago Ribeiro (Serginho), Vladimir Hernández e Kayke.
Técnico: Levir Culpi



Reservas vão mal e Santos perde para o Botafogo no Rio

Os reservas do Santos não colocaram qualquer dúvida na cabeça de Levir Culpi para o jogo de quarta-feira, contra o Barcelona-EQU, pela Libertadores. Em chance de ouro para mostrar serviço, contra um time misto do Botafogo, no Rio, o Peixe foi dominado pelo time da casa e só não perdeu por mais de 2 a 0 devido à boa atuação de Vanderlei. Rodrigo Lindoso e Guilherme foram os artilheiros do embate.

Com o resultado, os cariocas chegaram a 37 pontos e vão dormir na quinta posição. Já os paulistas seguem com 41, em terceiro, e podem ver a diferença para o líder Corinthians aumentar.

O Botafogo foi amplamente superior desde os primeiros minutos e desperdiçou diversas chances antes de marcar. Os cariocas chegaram aos gols nos minutos finais do primeiro tempo, com Rodrigo Lindoso e Guilherme. Na etapa final, os donos da casa mais administraram o resultado e não permitiu que o Santos buscasse o resultado.

O jogo:

O Botafogo começou melhor a partida e criou a primeira chance de gol logo aos cinco minutos. Após falta cobrada na área, Roger finalizou, mas viu a bola ir pela linha de fundo. Os cariocas eram mais organizados em campo e pouco dava espaço para os avanços do Santos.

Os donos da casa chegaram com perigo mais uma vez aos 18 minutos. Leo Valencia cruzou pela direita e Victor Luís apareceu de surpresa para cabecear, mas para fora. O Botafogo criou nova chance quatro minutos depois. Leo Valencia tocou para João Paulo na área e o meia chutou para grande defesa de Vanderlei.

A partir dai, o goleiro santista passou a ser o grande nome da partida. O Botafogo chegou mais duas vezes com perigo, em chutes de Leo Valencia e Bruno Silva. Só que ambas pararam em defesas de Vanderlei.

Os cariocas tiveram sua melhor oportunidade para abrir o placar aos 38 minutos. Em contra-ataque rápido, Leo Valencia cruzou para Rodrigo Lindoso. No entanto, o volante finalizou mal, pela linha de fundo.

De tanto insistir, o Botafogo chegou ao gol aos 41 minutos. Bruno Silva cruzou rasteiro para a área e achou Rodrigo Lindoso livre. Desta vez, o volante acertou chute forte, sem chance para Vanderlei.

O Santos sentiu o revés e viu o Botafogo não diminuir o ritmo nos minutos finais. Tanto que aos 44 minutos, os cariocas chegaram ao segundo gol. Após cruzamento de Luís Ricardo, Guilherme cabeceou sozinho, no canto, para deixar os botafoguenses com boa vantagem no intervalo.

No segundo tempo, o Botafogo voltou com a intenção de administrar o resultado. O Santos não conseguia criar boas jogadas na frente e facilitava a vida dos donos da casa. Os cariocas tiveram algumas chances em contra-ataques, mas pecaram nas finalizações.

O Santos só conseguiu criar sua primeira boa chance na partida aos 18 minutos. Orinho arriscou de fora da área, Emerson Silva desviou de cabeça e quase acertou a própria rede.

Depois de um período sem emoção, o Botafogo voltou a ter chance de marcar aos 34 minutos. Leo Valencia cruzou rasteiro para a área, mas viu Brenner não chegar a tempo e Gilson finalizar pela linha de fundo. Em seguida, Leo Valencia arriscou de longe, a bola desviou na zaga e obrigou Vanderlei a fazer boa defesa.

Nos minutos finais, o Santos esboçou uma pressão após o Botafogo recuar. Os paulistas chegaram a acertar a trave, com Matheus Oliveira, mas no restante do tempo pouco incomodaram a zaga carioca. Assim, os donos da casa esperaram o final para garantir mais três pontos na classificação.


Derrota acaba com série invicta de 17 jogos do Santos de Levir

A derrota do Santos para o Botafogo na noite deste sábado, no Engenhão, no Rio de Janeiro, encerrou uma sequência de 17 partidas sem derrota do time do técnico Levir Culpi. Além de atrapalhar a boa campanha no Brasileiro, o 2 a 0 ainda impediu o time de alcançar os 18 jogos invicto conquistados em 2007, sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, a maior deste século.

O último revés do Peixe em 2017 foi para o Flamengo, no dia 28 de junho, também no Rio de Janeiro, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. Desde então, os alvinegros ostentavam a série em 13 jogos do Brasileiro, três da Libertadores e um da Copa do Brasil.

Vale lembrar que, diferentemente da queda diante dos flamenguistas, o Peixe usou uma equipe totalmente reserva neste final de semana, pensando na disputa da Libertadores da América. O confronto de volta contra o Barcelona-EQU está marcado para a próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro.

Por ter empatado por 1 a 1 no jogo de ida, em Guaiaquil, o time da Baixada entra em campo classificado devido ao gol marcado fora. Para reverter o quadro, os equatorianos teriam de vencer ou empatar por dois gols ou mais. Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.