Santos 0 x 1 Barcelona de Guayaquil

Data: 20/09/2017, quarta-feira, 21h45.
Competição: Copa Libertadores – Quartas de final – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.730 pagantes
Renda: R$ 766.160,00,00
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Auxiliares: Raul Lopez Cruz e Victor Raez (ambos do PER).
Cartões amarelos: Daniel Guedes e Bruno Henrique (S); Beder Caicedo, Marcos Caicedo e Jonatan Álvez (B).
Cartões vermelhos: Jonatan Álvez e Gabriel Marques (B); Bruno Henrique (S).
Gol: Jonatan Álvez (21-2).

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison (Fabián Noguera), Leandro Donizete (Kayke) e Vecchio (Jean Mota); Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Banguera; Pedro Velasco, Aimar, Arreaga e Beder Caicedo; Gabriel Marques, Matías Oyola e Damián Díaz (Castillo); Esterilla (Ayovi), Marcos Caicedo (Erick) e Jonatan Álvez.
Técnico: Guillermo Almada



Santos perde para o Barcelona-EQU dentro da Vila e dá adeus à Libertadores

No dia 10 de agosto, o Santos foi pressionado desde o início pelo Atlético-PR em plena Vila Belmiro, mas conseguiu ‘achar’ um tento no fim e avançou na Libertadores. Na noite desta quarta-feira, a história se repetiu. Mesmo jogando em casa e com a vantagem do empate sem gols, o Peixe foi amplamente dominado pelo Barcelona de Guaiaquil. Desta vez, porém, o desfecho foi triste para os mais de 12 mil presentes em Urbano Caldeira. Aos 22 minutos do segundo tempo, Jonatan Álvez fez 1 a 0 para o time equatoriano, que saiu da Baixada Santista com a classificação.

Fora da competição continental, os santistas concentram-se apenas no Campeonato Brasileiro no restante da temporada.

O jogo:

Como é típico de Libertadores, o jogo começou bastante truncado e cheio de contato físico na Vila Belmiro. Explorando a velocidade de Daniel Guedes, o Peixe chegou duas vezes pelo lado direito antes dos 5 minutos, mas não conseguiu concluir em gol.

O Barcelona, por sua vez, chegou pela primeira vez aos 11, quando Esterilla desviou cruzamento de Velasco. A cabeçada, porém, passou longe do gol de Vanderlei.

Com Alison e Leandro Donizete no meio de campo, o Santos optou por fazer um jogo mais de marcação, ‘deixando a bola’ nos pés do time equatoriano, que pressionou muito. Aos 14, Oyola arriscou de longe e Vanderlei salvou. Na cobrança de escanteio, a redonda passou dentro da pequena área e ninguém desviou.

Mesmo acuado, Peixe quase abriu o placar aos 18 minutos, quando David Braz desviou cobrança de falta e cabeceou no travessão.

Apesar do susto santista, quem seguiu dominando as ações foi o Barcelona. Aos 28, Caicedo recebeu bola na área e soltou uma bomba por cima do gol.

Nos minutos seguintes, porém, o time equatoriano não conseguiu fazer o domínio se transformar em boas chances e a partida foi para o intervalo no 0 a 0.

A partida seguiu na mesma toada após o intervalo, com o Peixe recuado e o Barcelona pressionando. Porém, a equipe equatoriana não conseguia furar a forte marcação santista e acabava arriscando de longe.

Mesmo assim, aos 12 minutos, o Barcelona arrancou suspiros da torcida na Vila. Após cruzamento rasteiro de Ayovi, Caicedo apareceu livre na área e bateu forte. A bola, porém, explodiu na zaga. No rebote, Oyola mandou por cima do gol.

A pressão equatoriana surtiu efeito aos 22 minutos, quando Castillo cruzou na área e Jonatan Álvez apareceu livre entre os zagueiros para desviar de cabeça e abrir o placar na Vila.

Após o tento, os papeis se inverteram dentro de campo. Vencendo, o Barcelona se posicionou totalmente atrás, enquanto o Peixe foi em busca do empate.

Porém, a pressão santista não foi tão grande como o esperado. Mesmo com um a mais dentro de campo, já que Jonatan Álvez foi expulso, de forma injusta aos 25, a equipe comandada por Levir Culpi não conseguiu assustar o goleiro Banguera.

Os minutos foram passando, o time equatoriano ‘esfriou’ o jogo e a torcida, e o Santos não conseguiu fazer o gol que levaria a decisão para os pênaltis. Ainda teve tempo para Bruno Henrique e Gabriel Marques serem expulsos, além de uma chance clara perdida pelo time da Vila Belmiro no último lance.

Santistas temem pressão após eliminação na Libertadores: “Pau vai cantar”

A derrota por 1 a 0 para o Barcelona de Guaiaquil, na Vila Belmiro, que culminou com a eliminação do Santos nas quartas de final da Libertadores, trouxe consequências imediatas na noite desta quarta-feira.

Logo após o apito final, alguns torcedores tentaram invadir os vestiários e ainda apedrejaram o ônibus que trouxe a delegação do Peixe ao estádio. E além disso, o técnico Levir Culpi sabe que a pressão aumentará bastante nas próximas semanas.

“Vai pesar muito (a derrota). É um ano político. Podem esperar que o pau vai cantar. Vamos tentar segurar as pontas e dar o nosso melhor. Senão, o técnico vai embora”, resumiu Levir em entrevista coletiva, citando as eleições presidenciais do alvinegro, que acontecem em dezembro.

Eliminado na Copa Libertadores da América, o Santos disputa agora somente o Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, a equipe santista encara o Atlético-PR, neste sábado, às 21h (de Brasília), em jogo válido pela 25ª rodada.

Mesmo ocupando a terceira colocação, com 41 pontos, Levir sabe que será difícil elevar o ânimo da equipe para a sequência da temporada.

“Vou ter que tirar alguma coisa da cartola. Tudo que você pode pensar sobre o Santos agora é depressivo. Teremos que ser fortes. Não existe alguém que perdoe o Santos depois de uma situação dessas. É questão de convicção. Entrar com o time e recuperar essa derrota”, concluiu.