Sport Recife 1 x 1 Santos

Data: 19/10/2017, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 29ª rodada
Local: Estádio Ilha do Retiro, em Recife, PE.
Público: 16.377 presentes (14.802 pagantes e 1.575 não pagantes)
Renda: R$ 236.458,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA/FIFA)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Jose Ricardo Guimaraes Coimbra (PA)
Cartões amarelos: Wesley (SR); Lucas Veríssimo, Yuri, Vecchio, Copete e Matheus Jesus (S).
Gols: Ricardo Oliveira (03-1) e Rogério (38-2)

SPORT RECIFE
Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier), Ronaldo Alves, Henríquez e Sander; Rithely, Patrick, Wesley (Juninho), Diego Souza e Osvaldo (Rogério); André.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Yuri (Vecchio), Matheus Jesus e Lucas Lima; Serginho (Copete), Jean Mota e Ricardo Oliveira (Kayke).
Técnico: Levir Culpi



Santos não convence, sofre pressão, empata com Sport e fica longe do título

O Santos vai dando adeus a um sonho que nem chegou perto de conquistar. Mais uma vez sem apresentar um bom futebol, a equipe comandada por Levir Culpi viu o Sport dominar as ações desde o início nesta quinta-feira, na Ilha do Retiro, até abriu o placar com Ricardo Oliveira, mas levou o merecido empate no final do jogo e ficou bem distante da conquista do Campeonato Brasileiro.

O empate não só manteve o alvinegro longe do líder Corinthians, como fez a equipe comandada por Levir Culpi cair para a quarta colocação, atrás de Palmeiras e Grêmio, que também estão com 50 pontos, mas vencem no número de vitórias. Já o Sport chegou aos 35 pontos e assumiu a 12ª colocação do Brasileiro.

O jogo

O jogo começou elétrico em Recife. Com menos de um minuto, André arriscou de fora da área, a zaga do Santos tirou e armou contra-ataque com Lucas Lima, que lançou para Ricardo Oliveira. O atacante bateu firme com a perna esquerda, mas Magrão salvou.

Dois minutos depois, o goleiro e o camisa 9 ficaram frente a frente de novo. Desta vez, porém, o santista levou a melhor. Após belo lançamento de Jean Mota, Oliveira ganhou na corrida de Durval e bateu mais uma vez de esquerda. A bola passou por baixo dos braços de Magrão e morreu no fundo da rede.

Após abrir o placar, o Peixe recuou bastante e viu o Sport crescer na Ilha do Retiro. Aos 13, Osvaldo cobrou falta na área, Rithely desviou de cabeça, e Vanderlei fez grande defesa.

Nos minutos seguintes, a equipe pernambucana seguiu se impondo no ataque, mas abusava dos cruzamentos na área, sempre cortados por Braz ou Veríssimo.

Aos 34, porém, o empate quase veio após jogada individual de Diego Souza. O meia fez fila dentro da área e bateu rasteiro no canto esquerdo. Vanderlei se esticou todo e fez outra defesa belíssima.

Pressionado, o Peixe tentava apostar no que sabe fazer melhor: contra-atacar. Porém, sem contar com Bruno Henrique, machucado, a equipe não conseguia assustar o goleiro Magrão.

Em contrapartida, o Sport fez Vanderlei trabalhar bem mais uma vez, aos 44 minutos, quando André aproveitou vacilo de Lucas Veríssimo e só não empatou pois Vanderlei salvou com os pés.

Assim como no primeiro tempo, o jogo voltou do intervalo bem movimentado na Ilha. Com poucos segundos, Diego Souza mandou uma bomba de fora da área, assustando Vanderlei.

O Santos respondeu aos 10 minutos, quando Lucas Lima lançou para Ricardo Oliveira. Porém, antes do centroavante chegar na bola, Magrão afastou com os pés.

Apesar da pressão sofrida no primeiro tempo, o Peixe seguiu apostando nos contra-ataques, sem sucesso. O Leão, por sua vez, se lançou ao ataque e sufocou a equipe comandada por Levir Culpi.

Aos 21, Diego Souza lançou para Osvaldo na área, Lucas Veríssimo cortou e a bola sobra para Juninho, que mandou pra fora.

A pressão do time pernambucano seguiu. Acuado, o alvinegro segurou até onde deu. Aos 38 minutos, porém, o Sport conseguiu chegar ao merecido empate. Rogério tentou novo cruzamento na área, a bola enganou todo mundo e foi direto para o gol de Vanderlei.

Em contra-ataque, o Peixe até chegou bem perto da vitória no final da partida. O único problema é que Kayke, na cara de Magrão, isolou a bola, decretando o empate.

Levir ‘culpa’ eleição por jogo fraco do Santos e vê Libertadores como objetivo

Após sofrer contra o Vitória dentro de casa, na última segunda-feira, o Santos foi até Recife e voltou a jogar mal, desta vez contra o Sport, na Ilha do Retiro. Sufocado, o time comandado por Levir Culpi foi pressionado do início ao fim e penou para segurar o empate em 2 a 2, em duelo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

E qual é o motivo pelas más apresentações do Peixe? Desfalques? Falta de treinos? Para o comandante santista, os problemas dentro de campo estão sendo causados pelos bastidores políticos do clube.

Na visão de Levir, as eleições presidenciais do Santos, que acontecem no dia 9 de dezembro, estão atrapalhando o ambiente da equipe.

“Tenho certeza (que o ano de eleição interfere no time). Já trabalhei em vários clubes que tinham o mesmo problema. O ano político, com eleição em dezembro… Você não sabe disso, não é jogador ou técnico”, disse o treinador em entrevista coletiva após a igualdade com o Leão.

O empate não só manteve o Peixe longe do líder Corinthians, como fez a equipe cair para a quarta colocação, atrás de Palmeiras e Grêmio, que também estão com 50 pontos, mas vencem no número de vitórias.

Por conta disso, Levir já começa a ver a classificação para a Libertadores como principal objetivo no competição. Mesmo assim, o treinador não jogou a toalha pelo título.

“Nós queremos a classificação para a Libertadores. Mas matematicamente podemos alcançar o Corinthians. É difícil pegar, mas é completamente possível. Temos que acreditar no resultado”, concluiu Levir.

Kayke admite má atuação do Santos e lamenta gol inacreditável perdido

Jogando muito mal, o Santos sofria para segurar o empate em 1 a 1 com o Sport, nesta quinta-feira, na Ilha do Retiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Aos 43 minutos do segundo tempo, porém, Kayke teve a chance de dar a vitória ao Peixe. Após passe de Vecchio, o atacante ficou na cara de Marcão e… isolou!

Mesmo sem merecer, a vitória deixaria o alvinegro a 7 pontos do líder Corinthians. Com a chance inacreditável perdida por Kayke, a equipe comandada por Levir Culpi segue com uma distância de 9 pontos para o rival. Além disso, os santistas ainda foram ultrapassados por Grêmio e Palmeiras.

Na saída do gramado, o camisa 11 assumiu o erro no lance que poderia dar o triunfo ao Santos e ainda admitiu a má atuação do time em Recife.

“Faltou botar para dentro. Nosso segundo tempo foi muito abaixo, jogamos só no final. Eles abafaram a gente no jogo. Eu perdi a chance que poderia ter sido o gol (da vitória). Fica o sentimento de frustração, a gente poderia encostar no Corinthians”, disse Kayke.

Luxemburgo não lamenta empate com o Santos na Ilha do Retiro

O Sport é o 14º na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, três pontos acima da zona de rebaixamento. Nessa quinta-feira, o Leão tropeçou em casa, ficou apenas no empate com o Santos na Ilha do Retiro, mas, nem por isso o técnico Vanderlei Luxemburgo deixou o estádio sob lamentações. Para o experiente treinador, o ponto conquistado diante do vice-líder pode fazer a diferença ao fim da competição.

“Falei isso para os jogadores, nas circunstâncias do jogo, temos de valorizar o empate, eles acharam uma bola no primeiro tempo e nós fomos e fomos e fomos… Lá na frente de repente esse ponto pode ser muito importante para nós”, comentou Luxa, em entrevista coletiva.

Nem mesmo o fato do Sport ter levado um gol com apenas três minutos de jogo gerou algum tipo de revolta ou insatisfação no técnico rubro-negro.

“O Ricardo (Oliveira) é um grande jogador, a gente tem a preocupação de sempre analisar o erro seu e esquece de analisar o adversário. Ele é um cara que enfrenta goleiro e sabe fazer gol. Não foi desatenção, foi qualidade do adversário mesmo. Importante é que nós equilibramos, conseguimos jogar o adversário para trás e manter o equilíbrio no jogo”, analisou.

Autor do gol de empate do Leão já aos 38 minutos do segundo tempo, Rogério marcou o gol número 100 da equipe na temporada. O atacante, que chegou ao seu 10º gol no ano, saiu do banco e acabou sendo decisivo, no entanto, não negou que o resultado foi aquém do esperado.

“Resultado amargo pelo empate, a gente queria vencer para sair dessa zona, mas não conseguimos, levantar a cabeça e trabalhar para sair dessa situação”, disse, ao Premiere, já de olho no duelo contra o Atlético-PR, em Curitiba.

Jogadores interferem, direção do Santos volta atrás e mantém Levir (Em 20/10/2017)

Levir Culpi ficou apenas minutos desempregado. E voltou para o mesmo emprego.

Após ser dispensado pela direção do Santos durante um encontro na tarde desta sexta-feira (20), o treinador se reuniu com o elenco, ganhou apoio dos jogadores e acabou vendo os cartolas reveterem a decisão.

A sequência de três empates nos últimos jogos do Campeonato Brasileiro, diante de Ponte Preta, Vitória e Sport havia convencido os dirigentes de que o momento da troca era esse.

Elano, auxiliar-técnico, seria promovido à condição de treinador até o fim do ano e, após as eleições presidenciais, o novo comandante do clube iria ao mercado buscar um nome de mais peso, com Roger Machado, Jair Ventura ou Cuca.

Tudo mudou, no entanto, em poucos minutos. Antes mesmo do anúncio oficial da saída de Levir, uma nova reunião tomou conta do CT, desta vez envolvendo o grupo de atletas. E o pedido unânime para a manutenção do treinador acabou aceito por Modesto e pelos dirigentes.

Ao passar pelos jornalistas, que sofreram com a gozação dos atletas, Modesto admitiu que chegou à reunião para demitir Levir, fato que foi informado a todos pelo próprio assessor do técnico, mas que desistiu da ideia após conversar com o elenco.

“Viemos todos aqui para dizer que estamos juntos e fechados entre nós. No Santos, todo mundo é porco e ninguém é galinha no omelete de bacon. A galinha participa, o porco se compromete. Todos nos comprometemos. Viemos ouvir o grupo e a comissão para ter um foco melhor nas decisões. Viemos decididos a conversar e optamos pelo melhor para o Santos”, afirmou Modesto.