Luverdense 2 x 1 Santos

Data: 17/05/2018, quinta-feira, 19h15.
Competição: Copa do Brasil – Oitavas de final – Jogo de volta
Local: Estádio Municipal Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, MT.
Público e renda: N/D
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ).
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Daniel do Espirito Santo Parro (ambos do RJ).
Cartões amarelos: Paulo Renê (L); Copete e Daniel Guedes (S).
Gols: Paulinho (15-1, contra) e Paulo Renê (31-1); Itaqui (01-2).

LUVERDENSE
Diogo Silva; Itaqui, Kaique, André Ribeiro e Paulinho; Diogo Sodré (Élton), Moisés (Rubinho) e Lorran; Lucas Braga, Rafael Silva e Paulo Renê (Ariel).
Técnico: Luizinho Vieira

SANTOS
Vanderlei; Daniel Guedes, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Jean Mota; Yuri (Gabriel Calabres), Vecchio (Vitor Bueno) e Diego Pituca; Arthur Gomes, Copete (Eduardo Sasha) e Yuri Alberto.
Técnico: Jair Ventura



Santos reserva perde para o Luverdense, mas se classifica na Copa do Brasil

O Santos perdeu por 2 a 1 para o Luverdense nesta quinta-feira, em Lucas do Rio Verde, mas se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil depois dos 5 a 1 na Vila Belmiro, na semana passada.

Com o time reserva, o Peixe começou bem e abriu o placar com o gol contra de Paulinho, porém, recuou e viu o LEC melhor em quase toda a partida. Os donos da casa empataram com Paulo Renê e viraram com Itaqui, criaram outras chances e viram o alvinegro acuado.

Não houve um grande destaque individual no Santos. Vanderlei falhou, a defesa ofereceu espaços, o meio-campo não funcionou e a bola não chegou no centroavante Yuri Alberto. No fim das contas, a boa notícia foi apenas a classificação.

O jogo

O Santos reserva driblou o entrosamento e começou bem o jogo. Aos seis minutos, Yuri quase fez de longe. Na sequência, o xará Alberto driblou dois e obrigou o goleiro Diogo a fazer boa defesa. A pressão surtiu efeito e, aos 15, Daniel Guedes foi à linha de fundo e cruzou para Paulinho, contra, fazer antes de Copete empurrar.

Depois dos 5 a 1 na Vila e o 6 a 1 no agregado, o Peixe tinha tudo sob controle, mas optou por recuar após abrir o placar. Os donos da casa se animaram e passaram a assustar Vanderlei. Aos 20, Paulo Renê chutou para o goleiro espalmar. E aos 31, em nova tentativa do atacante, o camisa 1 falhou e a bola entrou. 1 a 1.

Com o empate, o alvinegro acordou e administrou o resultado até o intervalo. Arthur Gomes e Copete tiveram chances, porém, não deram continuidade nas boas jogadas criadas por Yuri Alberto.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa, o Luverdense virou. Itaqui, que já havia marcado na Vila, bateu falta no ângulo de Vanderlei. O goleiro, dessa vez, ficou sem reação e viu a bola morrer na rede.

O LEC, então, precisava de mais três gols e teve duas oportunidades em sequência para ampliar. Na primeira, Vanderlei espalmou chute de Lucas Braga. Na segunda, Paulo Renê desperdiçou, sozinho, chance na pequena área.

Depois do susto, o Santos se resguardou e passou a sofrer menos. Em contrapartida, não ofereceu mais perigo ao goleiro Diogo. Vecchio, Arthur Gomes e Copete foram inoperantes e a bola não chegou em Yuri Alberto. Gabriel Calabres, Vitor Bueno e Eduardo Sasha entraram, mas foram discretos.

O Luverdense só voltou a pressionar nos minutos finais. Aos 36, Vanderlei falhou de novo e soltou cabeceio fraco de Rafael Silva. No rebote, com o gol vazio, a arbitragem assinalou corretamente o impedimento.

Os donos da casa seguiram em cima, mas a reação parou. E aos 43 minutos, o Santos quase empatou. Primeiro com Vitor Bueno, em boa defesa de Diogo em chute cruzado. E no rebote, Yuri Alberto não pegou bem na bola e chutou para fora. Nas últimas movimentações, Vanderlei espalmou duas em finalizações de fora da área. No fim das contas, 2 a 1 para o Luverdense, mas classificação santista.

Jair ‘esquece’ derrota para valorizar “classificação excelente” do Santos

Jair Ventura não se abalou após a derrota do time reserva do Santos por 2 a 1 para o Luverdense nesta quinta-feira, em Lucas do Rio Verde, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O técnico prefere ressaltar o placar agregado e a classificação entre os oito na competição nacional.

“Eu avalio o jogo em 180 minutos, onde o Santos fez vantagem muito boa em casa e teve o privilégio de poupar. No somatório, foi 6 a 3. Classificação excelente. Agora é pensar no clássico no domingo”, disse Jair, em entrevista coletiva.

O treinador optou por não fazer avaliações individuais no Peixe depois do revés. Dos titulares, só Vanderlei e Jean Mota saíram jogando. A maior preocupação está na entorse no tornozelo de Arthur Gomes.

“Queremos vencer sempre, claro, mas não vou chegar para todo o Brasil e expor. Vamos ver o jogo de novo para fazer uma avaliação interna”, afirmou.

“Mais positivo a classificação. Importante. Mais negativo a lesão do Arthur, o que mais jogou comigo, titular ou entrando. Perda vai ser muito significativa. Temos elenco enxuto e não temos essa característica. Isso preocupa bastante a gente para o clássico e o restante da temporada se for mesmo uma lesão no tornozelo esquerdo”, completou Jair.

Bastidores – Santos TV:

Jair segue prestigiado no Santos: “Sintonia com o clube”, diz presidente

Depois da goleada por 5 a 1 para o Grêmio, falou-se sobre o risco de demissão de Jair Ventura no Santos. A diretoria prestigiou o técnico e descartou a possibilidade. E o cenário não muda após a derrota por 2 a 1 para o Luverdense, no Mato Grosso. Depois dos 5 a 1 na Vila Belmiro, o Peixe perdeu para o LEC, da Série C, com o time reserva, e se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil nesta quinta-feira.

“Muito pelo contrário (se perdeu a paciência com o técnico). Jair trabalha em sintonia com o clube. Isso é o mais importante. A gente sabe que precisa de reforços, mas sem dinheiro não contratamos. Vou atrás. Quanto? E não temos”, disse o presidente José Carlos Peres, em entrevista ao canal SantosPlay.

O aproveitamento de Jair não é bom, são 12 vitórias, cinco empates e dez derrotas, ou 50,6% dos pontos. A diretoria entende, no entanto, que só pode cobrar o treinador quando reforçar o elenco. E a forma de trabalhar do profissional, evitando reclamar e procurando soluções, é motivo de elogios internamente.

Para Sasha, derrota contra o Luverdense não desmotiva o Santos antes de clássico

O Santos se classificou, mas perdeu por 2 a 1 para o Luverdense, da Série C do Campeonato Brasileiro, nesta quinta-feira, em Lucas do Rio Verde, pelo segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Para Eduardo Sasha, o resultado não desmotivará o Peixe antes do clássico contra o São Paulo, domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi, pela sexta rodada do Nacional.

“Sempre ruim perder, independentemente dos titulares ou reservas. Não queríamos esse resultado, mas aconteceu. Agora é descansar para o clássico. Não é bom perder, todo mundo quer a vitória, mas hoje as coisas não aconteceram. Mesmo assim, vamos confiantes para o clássico”, disse Sasha, à Fox.

Eduardo Sasha foi um dos 10 jogadores poupados pelo técnico Jair Ventura – só Vanderlei e Jean Mota, dos titulares, atuaram desde o começo. O atacante entrou na metade final da segunda etapa e foi discreto, sem evitar a derrota no Mato Grosso.

Para o clássico, além dos poupados, Santos contará com os retornos de David Braz e Léo Cittadini. Bruno Henrique seguirá no departamento médico.

Arthur Gomes deixa campo chorando e preocupa o Santos

Arthur Gomes sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo e deixou o campo chorando nos minutos finais da derrota do Santos por 2 a 1 para o Luverdense, nesta quinta-feira, em Lucas do Rio Verde, pelo jogo de volta das oitavas de Copa do Brasil.

O departamento médico iniciou a recuperação com o gelo no local e o atacante será avaliado em São Paulo, nesta sexta-feira. O Peixe irá do Mato Grosso para a capital paulista e já iniciará a concentração para o clássico contra o Tricolor, domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Antes mesmo da avaliação médica, o técnico Jair Ventura demonstrou preocupação e já previu uma lesão no tornozelo de Arthur Gomes.

“Mais positivo a classificação. Importante. Mais negativo a lesão do Arthur, o que mais jogou comigo, titular ou entrando. Perda vai ser muito significativa. Temos elenco enxuto e não temos essa característica. Isso preocupa bastante a gente para o clássico e o restante da temporada se for mesmo uma lesão no tornozelo esquerdo”, disse o treinador.

Vanderlei despista sobre falhas e minimiza ausência na Seleção

Vanderlei não vive seu melhor momento pelo Santos. Unanimidade nos últimos anos, o goleiro não demonstra a mesma segurança. Na eliminatória contra o Luverdense – com 5 a 1 na Vila e 1 a 2 em Lucas do Rio Verde -, o camisa 1 falhou em pelo menos dois gols.

Nesta quinta-feira, a bola bateu nele e entrou depois de chute de Paulo Renê. No segundo gol, Itaqui bateu direto no ângulo e arqueiro nem teve reação. Vanderlei, porém, quer rever os lances para analisar se falhou ou não.

“Tenho que rever os lance, gramado ruim, escuro, bola desviou e pegou na ponta do meu dedo. A falta eu nem vi onde entrou. Poderíamos ter evitado esse resultado, mas temos que enaltecer a classificação. Descansamos alguns para o clássico. Agora é descansar”, disse Vanderlei, à Fox Sports.

“Poupamos praticamente o time inteiro, é difícil, adversário não é bobo, fez bom primeiro tempo na Vila. Futebol é assim. O principal objetivo era classificação, não adianta falar da derrota. Temos que pensar no clássico. São muitas competições e vamos procurar estar em todas”, completou.

Vanderlei vivia e expectativa de ser convocado para a Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia, porém, foi preterido pelo técnico Tite na escolha de Alisson, Ederson e Cássio. O goleiro nega que isso afete seu rendimento.

“Não tem que mexer (com a cabeça). Sabiam que eu dificilmente seria convocado porque ele nem observou. Criei expectativa, claro, mas seria difícil e ele fala de coerência. Convocou os que tiveram mais convocações. Vamos torcer para eles e continuar trabalhando. Não é mágoa, mas eu esperava. Estou em um grande clube e vou procurar fazer meu melhor trabalho no Santos”, concluiu.