Vasco 1 x 2 Santos

Data: 07/11/1996, quinta-feira, 21h15.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – turno único – 18ª rodada
Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 2.750 pagantes
Renda: R$ 29.740,00
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Cartões amarelos: Marcos Assunção, Robert e Vágner (S); Edmundo e Nélson (V).
Cartão vermelho: Pimentel (V).
Gols: Alessandro (05-1); Jamelli (06-2) e Ranielli (11-2).

VASCO
Caetano; Pimentel, Tinho, João Luis e Felipe; Luisinho (Pedro Renato), Nelson, Juninho e Ramon; Edmundo e Macedo (Ranielli).
Técnico: Antonio Lopes

SANTOS
Edinho; Vágner, Sandro, Daniel e Robert; Marcos Assunção, Élder, Carlinhos e Jamelli (Cuca); Alessandro (Andradina) e Camanducaia.
Técnico: Orlando Lelé



Santos vence e foge do rebaixamento

O Santos venceu o Vasco por 2 a 1, chegou aos 21 pontos e praticamente assegurou a sua permanência na primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 1997. A partida foi realizada no estádio de São Januário, do Vasco, no Rio de Janeiro, ontem à noite.

O Santos jogou com um uniforme multi-formi. Camisas listadas e calção quadriculado em preto e branco.

O resultado tornou quase impossível a classificação do Vasco para as quartas-de-final da competição. O time carioca tem 24 pontos. O oitavo colocado do campeonato, o último a se classificar, é a Portuguesa, com 30 pontos.

Faltam quatro rodadas para acabar a primeira fase. O Santos tem chances matematicamente desprezíveis de chegar à segunda fase.

O Santos surpreendeu o Vasco com velocidade e pressão no começo da partida. Nos primeiros dez minutos, o goleiro Caetano fez três defesas. Ele substituiu o titular Carlos Germano, que chegou a se aquecer, mas não jogou por causa de dores musculares.

Aos 6min, Alessandro, ex-jogador do Vasco, fez o primeiro gol do Santos. A equipe paulista teve vários contra-ataques no primeiro tempo.

Em contraste com a velocidade do adversário, o Vasco era lento, apesar de pressionar. O atacante Edmundo jogava “sozinho”, com poucas alternativas.

No fim do primeiro tempo, o técnico do Santos, Orlando Pereira, reclamou do recuo do time. “Não podemos recuar tanto porque corremos o risco de perder”, afirmou.

Aos 7min, Alessandro cruzou da direita para Jamelli fazer 2 a 0.

A tranquilidade santista durou pouco: aos 11min, após uma falha de Daniel, Ranielli marcou contra seu ex-clube.



Santos improvisa laterais contra o Vasco ( Em 07/11/1996 )

O técnico Orlando Pereira viajou irritado para o Rio de Janeiro, onde hoje à noite o Santos enfrenta o Vasco.

No treino da manhã, em Santos, o técnico reclamou de notícias de que a diretoria pretende reformular a comissão técnica e o grupo de jogadores no início do ano que vem, com vistas ao Campeonato Paulista. O treinador disse não acreditar que os diretores tenham feito qualquer declaração nesse sentido, o que, segundo ele, geraria intranquilidade.

Mas acabou revelando sua irritação. “Não é possível trabalhar assim. É falta de respeito um negócio desses”, declarou.

Na última segunda-feira, um dia após o empate em 2 a 2 com o Bragantino, em São Paulo, o diretor de Futebol José Paulo Fernandes dissera que a reformulação vai acontecer.

Anteontem, o presidente Samir Jorge Abdul-Hak afirmara que Cilinho, técnico atualmente desempregado, é um dos nomes cogitados para dirigir a equipe em 97.

Pereira assumiu o cargo no sábado. É a segunda vez neste ano que ele substitui treinadores dos quais era auxiliar. A primeira fora no Campeonato Paulista, após a saída de Candinho, hoje na Portuguesa.

No sábado, ele substituiu José Teixeira, demitido após a derrota de 2 a 1 para o Vélez Sarsfield, em Uberlândia, pela Supercopa dos Campeões da Libertadores.

A manutenção de Pereira no cargo depende da campanha no Brasileiro e na Supercopa, na qual o time ainda tem chance de chegar à final, se derrotar o Vélez, em Buenos Aires, na próxima semana.

Alas improvisados

Para o jogo de hoje contra o Vasco, Pereira voltou a modificar a equipe em relação ao time que enfrentou o Bragantino. Para suprir a ausência dos laterais titulares Ânderson e Marcos Adriano, ambos suspensos, ele improvisou os meias Vágner e Robert como alas (laterais ofensivos) e escalou três volantes (meias defensivos) no meio-campo.

Segundo Pereira, Vágner e Robert terão liberdade para subir ao ataque. Os volantes Carlinhos, pela direita, e Élder, pela esquerda, terão a missão de marcar os adversários que atuarem no espaço deixado na defesa pelos alas.

O ataque terá Alessandro e Camanducaia na frente e Jamelli com a função de criar jogadas.

Na zaga, o substituto de Narciso, suspenso, será Daniel, que vai atuar pela segunda vez no Brasileiro -a primeira foi contra o Criciúma (1 a 1). Edinho será mantido no gol porque Sérgio não se recuperou de contusão no tornozelo.

Vasco coloca Macedo contra seu ex-time

Até às 18h15 de ontem, o atacante Macedo achava que não enfrentaria hoje o Santos, seu ex-clube.

Ele havia perdido o lugar para o atacante Celso, recém-contratado ao América-MG. Mas, no fim do treino, Celso sofreu uma distensão muscular. “Lamento por ele, mas queria muito enfrentar o Santos”, disse Macedo.

O Vasco planeja vencer os últimos cinco jogos na primeira fase do Brasileiro para chegar a 39 pontos e ter chance de se classificar. A equipe venceu domingo o Botafogo por 2 a 1, de virada.

Ela ocorreu após o vice-presidente de Futebol, Eurico Miranda, invadir o campo e reclamar do árbitro Jorge Travassos.

O jogo de hoje será em São Januário porque o Vasco se recusou a entregar à administração do Maracanã cheque de R$ 40 mil como garantia de taxa mínima.



Créditos:
Vídeo: Wesley Miranda